Editorial

Autores

  • Lívia Fialho Costa Universidade do Estado da Bahia - UNEB

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n50.p11

Resumo

Facilitar o acesso das pessoas com deficiência aos diferentes espaços públicos é uma proposta que parte de um entendimento bastante recente, resultante de leis, decretos e de demandas dos próprios deficientes que dão visibilidade política à causa como um todo. Barreiras arquitetônicas, comunicacionais, pedagógicas ou atitudinais marcam o cotidiano das cidades, das escolas, dos museus, das universidades. Esta realidade vem sendo questionada e modificada a partir da compreensão segundo a qual essas barreiras são formas de discriminação contra as pessoas com deficiência. São avanços significativos e que requerem mais reflexões sobre a experiência com a deficiência e o olhar dos especialistas. Compreender a deficiência é investigar o contexto que a faz emergir como uma dificuldade social reforçada pelas instituições públicas. Barreiras sociais não apenas comprometem o acesso aos direitos cidadãos, como também reforçam o preconceito, produzindo exclusão e segregação. Esta perspectiva compreende, portanto, a deficiência como um problema da sociedade, ao apontar para as barreiras sociais e não apenas para as dificuldades ou limitações individuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2017-12-22

Como Citar

COSTA, L. F. Editorial. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 26, n. 50, p. 11, 2017. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n50.p11. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/4255. Acesso em: 24 maio. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>