Editorial

Lívia Fialho Costa, Alfredo Matta

Resumo


A Educação da Bahia fica sem Edivaldo Machado Boaventura neste mês de agosto de 2018. A Universidade do Estado da Bahia perde seu mestre, fundador, grande colaborador, e incentivador da Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade. Bacharel em Direito (1959) e em Ciências Sociais (1969); Livre Docente (1964) pela Universidade Federal da Bahia (UFBA); Ph.D. em Educação (1981) pela The Pennsylvania State University, Estados Unidos. Contudo a contribuição de Edivaldo Boaventura vai além dos méritos da atuação na Faculdade de Direito, na Escola de Serviço Social da Bahia, no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, como juiz federal do trabalho, como diretor geral do Jornal A Tarde. Sua opção pela Educação, como objeto e campo de trabalho, foi decisiva para as mudanças e reformas universitárias, amparadas na sua experiência como Secretário de Educação e Cultura da Bahia nos períodos 1970-1971 e 1983-1987. Em 1971 torna-se membro da Academia de Letras da Bahia. Era membro da Academia Baiana de Educação, do Instituto Histórico Geográfico Brasileiro, do Instituto Geográfico Histórico da Bahia e também da Academia Portuguesa da História, dentre outras filiações importantes.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2018.v27.n52.p8-9

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0