Notícias

Caro autor e leitor,

Acompanhe aqui as notícias de nosso periódico científico


  • PRAZOS DE SUBIMISSÃO E PUBLICAÇÃO DO DOSSIÊ 70 - EDUCAÇÃO INTEGRAL E PEDAGOGIA INTEGRADORA PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

    2022-08-05

    EDUCAÇÃO INTEGRAL E PEDAGOGIA INTEGRADORA PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO

    Organizadores:

    Prof. Dr. José Leonardo Rolim de Lima Severo – UFPB

    Profa. Dra. Dinora Zucchetti - FEEVALE

    Submissão:

    01/07/2022 A 30/11/2022

    Publicação:

    01/04/2023

    As experiências de implementação de modelos Escola em Tempo Integral têm se proliferado intensamente no Brasil em decorrência de um movimento de institucionalização da Educação Integral como princípio pedagógico para o desenvolvimento curricular na Educação Básica. O Plano Nacional de Educação (2014-2024), a Base Nacional Comum Curricular, homologada em 2016, e o Novo Ensino Médio, por exemplo, expressam como tem se construído um discurso de inovação promissora em torno da Educação Integral no cenário das políticas educacionais no Brasil e a normatização da Escola de Tempo Integral como dispositivo institucional que lhe é referente. A produção de sentido que pauta a ascensão da Educação Integral no debate público sobre educação atrela-se, justamente, a um investimento de expectativas de inovação decorrentes de uma complexa trama de interesses políticos que a tomam como um credo capaz de aglutinar diferentes objetivos de aprendizagem, dos mais críticos e progressistas aos mais conservadores e neoeficientistas.

    Como qualquer outra concepção pedagógica, o sentido de Educação Integral emerge de disputas simbólicas e políticas que fazem prevalecer alguns desses objetivos em detrimento de outros, de modo que a análise de experiências de implementação da Escola em Tempo Integral não prescinde de uma abordagem crítica do que se entende como Educação Integral e seus reflexos nas formas de organização dos tempos e espaços formativos, na compreensão de aprendizagem e desenvolvimento humano e na expressão da finalidade social da própria instituição escolar.

    Cabe questionar, assim, o que tem sido proposto em nome da Educação Integral no discurso oficial das políticas educacionais, mas também quais alternativas viáveis para (re)fundar esse princípio na defesa de uma escola socialmente integradora e pedagogicamente capaz de mobilizar e integrar dimensões do desenvolvimento humano com vistas à formação de sujeitos críticos, participativos e engajados em um projeto de sociedade democrática.

    Desse modo, o dossiê estrutura-se pelo objetivo de reunir produções acadêmicas nacionais e internacionais sobre os diferentes sentidos de Educação Integral e suas derivações em experiências de implementação da Escola em Tempo Integral, reconhecendo a pluralidade de enfoques e as contradições inerentes à agenda das políticas educacionais contemporâneas.

    Como eixos temáticos articuladores para o dossiê, propõe-se que os textos enfoquem:

    - Referenciais conceituais da Educação Integral;

    - Políticas, modelos e experiências de implementação de escola de tempo integral;

    - Intersetoralidade na gestão de políticas para a escola de tempo integral;

    - Formação de educadores/as na perspectiva da Educação Integral;

    - Interfaces entre Didática e Currículo na Educação Integral;

    - Articulação entre escola e territórios socioculturais na perspectiva da Educação Integral.

    INTEGRAL EDUCATION AND INTEGRATIVE PEDAGOGY FOR HUMAN DEVELOPMENT

    Organizers:

    Prof. Dr. José Leonardo Rolim de Lima Severo – UFPB

    Profa. Dra. Dinora Zucchetti - FEEVALE

    Submission:

    01/07/2022 a 30/11/2022

    Publication: 01/04/2023

    The experiences of implementing Schools in Full Time models have proliferated intensely in Brazil as a result of a movement of institutionalization of Integral Education as a pedagogical principle for curriculum development in Basic Education. The National Education Plan (2014-2024), the National Common Curricular Base, approved in 2016, and the High School Reform, for example, express how a promising innovation discourse has been built around Integral Education in the educational policy scenario in Brazil and the regulation of the Full Time School as an institutional device that refers to it. The production of meaning that guides the rise of Integral Education in the public debate on education is precisely linked to an investment of expectations of innovation arising from a complex web of political interests that take it as a creed capable of bringing together different learning objectives from the most critical and progressive to the most conservative and neo-efficiency.

    Like any other pedagogical concept, the meaning of Integral Education emerges from symbolic and political disputes that make some of these objectives prevail to the detriment of others, so that the analysis of experiences of implementing the School in Full Time does not dispense with a critical approach to what it is understood as Integral Education and its reflexes in the forms of organization of training times and spaces, in the understanding of learning and human development and in the expression of the social purpose of the school institution itself.

    It is necessary questioning, therefore, what has been proposed in the name of Integral Education in the official discourse of educational policies, but also what viable alternatives to (re)found this principle in the defense of a socially integrative school that is pedagogically capable of mobilizing and integrating dimensions of the human development with a view to the formation of critical, participative and engaged subjects in a democratic society project.

    In this way, the dossier is structured with the objective of bringing together national and international academic productions on the different meanings of Integral Education and its derivations in experiences of implementing the School in Full Time, recognizing the plurality of approaches and the contradictions inherent in the policy agenda contemporary educational.

    As articulating thematic axes for the dossier, it is proposed that the texts focus on:

    - Conceptual references of Integral Education;

    - Full-time school implementation policies, models and experiences;

    - Intersectoriality in the management of policies for the full-time school;

    - Training of educators in the perspective of Integral Education;

    - Interfaces between Didactics and Curriculum in Integral Education;

    - Articulation between school and sociocultural territories in the perspective of Integral Education.

    EDUCACIÓN INTEGRAL Y PEDAGOGÍA INTEGRADORA PARA EL DESARROLLO HUMANO

    Organizadores:

    Prof. Dr. José Leonardo Rolim de Lima Severo – UFPB

    Profa. Dra. Dinora Zucchetti - FEEVALE

    Sumissión:

    01/07/2022 a 30/11/2022

    Publicación:

    01/04/2023

    Las experiencias de implementación de modelos de Escuelas en Tiempo Completo han proliferado intensamente en Brasil como resultado de un movimiento de institucionalización de la Educación Integral como principio pedagógico para el desarrollo curricular en la Educación Básica. El Plan Nacional de Educación (2014-2024), la Base Curricular Común Nacional, aprobada en 2016, y la Reforma de la Educación Secundaria, por ejemplo, expresan cómo se ha construido un prometedor discurso de innovación en torno a la Educación Integral en el escenario de la política educativa en Brasil y el regulación de la Escuela de Tempo Integral como dispositivo institucional que se refiere a ella. La producción de sentido que orienta el surgimiento de la Educación Integral en el debate público sobre educación está precisamente ligada a una conjunto de expectativas de innovación surgidas de una compleja trama de intereses políticos que la toman como un credo capaz de conjugar diferentes objetivos de aprendizaje, desde los más críticos y progresistas hasta los más conservadores y neoeficientistas.

    Como cualquier otro concepto pedagógico, el significado de Educación Integral surge de disputas simbólicas y políticas que hacen prevalecer algunos de estos objetivos en detrimento de otros, por lo que el análisis de experiencias de implementación de la Escuela en Tiempo Pleno no prescinde de un abordaje crítico sobre lo que se entiende por Educación Integral y sus reflejos en las formas de organización de los tiempos y espacios de formación, en la comprensión del aprendizaje y desarrollo humano y en la expresión de la finalidad social de la propia institución escolar.

    Cabe cuestionarse, por tanto, qué se ha propuesto en nombre de la Educación Integral en el discurso oficial de las políticas educativas, pero también qué alternativas viables para (re)fundar este principio en defensa de una escuela socialmente integradora y pedagógicamente capaz de dimensiones movilizadoras e integradoras del desarrollo humano con miras a la formación de sujetos críticos, participativos y comprometidos en un proyecto de sociedad democrática.

    De esta forma, el monográfico se estructura bajo el objetivo de reunir producciones académicas nacionales e internacionales sobre los diferentes significados de la Educación Integral y sus derivaciones en experiencias de implementación de la Escuela en Tiempo Pleno, reconociendo la pluralidad de enfoques y las contradicciones inherentes a la agenda política educación contemporánea

    Como ejes temáticos articuladores del monográfico, se propone que los textos se centren en:

    - Referencias conceptuales de la Educación Integral;

    - Políticas, modelos y experiencias de implementación de escuelas de tiempo completo;

    - Intersectorialidad en la gestión de políticas para la escuela de tiempo completo;

    - Formación de educadores en la perspectiva de la Educación Integral;

    - Interfaces entre Didáctica y Currículo en Educación Integral;

    - Articulación entre escuela y territorios socioculturales en la perspectiva de la Educación Integral.

     

    Saiba mais sobre PRAZOS DE SUBIMISSÃO E PUBLICAÇÃO DO DOSSIÊ 70 - EDUCAÇÃO INTEGRAL E PEDAGOGIA INTEGRADORA PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO
  • Chamada de artigos para o Dossiê Temático n. 69 - Educação, sociedade e violência escolar

    2022-02-18

    Artigos originais em português, inglês, espanhol ou francês sobre que articulem a temática educação e violência escolar na sociedade contemporânea.

    Submissões:
    Início: 01/05/2022
    Prazo final: 01/09/2022
    Publicação: 03/01/2023

    Organizadoras do número temático:
    Rosely Giordano (Universidade Federal do Pará / Brasil)
    Guadalupe Acle Tomasini (Universidad Nacional Autónoma de México)

    Saiba mais sobre Chamada de artigos para o Dossiê Temático n. 69 - Educação, sociedade e violência escolar
  • PROPOSTAS DE DOSSIÊS APROVADAS PARA O BIÊNIO 2022/2023

    2021-09-09

    Os editores da Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade  leva ao conhecimento publico  as   propostas de dossiês aprovadas para o biênio 2022/2023

    Etnogênese Indígena: a interculturalidade no contexto Latino e  Iberoamericano- Daniel V. Martins

    Contação de História e Docência: da formação de professores à sala de  aula da educação básica – Rosemary L. Oliveira

    Educação, Formação e Inclusão Contra a Violência Escolar – Rosely Giordano

    Educação Integral e Pedagogia Integradora Para o Desenvolvimento  Humano – José L. R. L. Severo

     Aprendizagem da Docência: pesquisas e processos – Isabel M. S. Farias

    Corpos, Gêneros e Sexualidades: tensionamentos e provocações para a  educação – Paula R.C. Ribeiro

    Internacionalização da Educação - Augusto C. R. Leiro 

    Saiba mais sobre PROPOSTAS DE DOSSIÊS APROVADAS PARA O BIÊNIO 2022/2023