A DIDÁTICA E A ANCESTRALIDADE: A CONGADA COMO UMA PRÁTICA SOCIAL

Palavras-chave: Prática social, Processo educativo, Congada, Educação

Resumo

O que faz a Congada também ser considerada como prática social? Buscando responder essa indagação, este ensaio apresenta compreensões da educação em diálogo com a filosofia da libertação, para compreender a Congada como uma prática social que elabora e produz processos educativos próprios da participação e do compromisso com o percurso histórico das pessoas que ao pronunciarem o mundo vão se fazendo, refazendo, libertando-se e anunciando a transformação da realidade para si e para os outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiane Pereira de Souza, Docente no Programa de Pós-Graduação em Educação Sexual da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Professora na Universidade Federal de Uberlândia. Pesquisadora no Centro de Estudos das Culturas e Línguas Africanas e da Diáspora Negra; no Laboratório de Estudos Africanos, Afrobrasileiros e da Diversidade; e no Núcleo Negro da Unesp para Pesquisa e Extensão. Fundadora e Coordenadora do AKOMA- Grupo de Estudos e Pesquisas em Africanidades, Culturas, Diversidades & Memórias.

Referências

DUSSEL, Enrique D. A pedagógica latino americana (a antropologica II). In DUSSEL, E.D. Para uma ética da libertação latino americana III: Erótica e Pedagógica. São Paulo: Loyola, Piracicaba: UNIMEP, p.153-281, 1997.

DUSSEL, Enrique D. Ética da libertação: na idade da globalização e da exclusão. 2.ed. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 93.

FIORI, Ernani. Maria. Conscientização e Educação. Porto Alegre, Educação e Realidade, n.15, p.3-10 jul. 1986.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 46.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. 34. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 6. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez e Moraes, 1979.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. São Paulo: Paz e Terra, 1981.

FREIRE, P.; MACEDO D. Alfabetização. Leitura do mundo. Leitura da palavra. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.

LAROSSA BONDÍA, Jorge. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, n.19, p.20-28, 2002.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996. (Texto original publicado em 1945)

MERLEAU-PONTY, Maurice. O ser-para-si e o ser-no-mundo. In: MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1996, p.492-612.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 18º. Ed. –Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

OLIVEIRA, Maria Waldenez, et. al. Processos Educativos em Práticas Sociais: reflexões teóricas e metodológicas sobre pesquisa educacional em Espaços Sociais. ANPED-GT 6 – 5383, 2009.

SANTOS, L. S.; FIGUEIREDO, R. P. DE. Saberes da tradição e conhecimentos científicos: entrelaçados pela teoria do pensamento complexo. Cenas Educacionais, v. 3, p. e8468, 2020.

ROMÃO, José Eustáquio. A civilização do oprimido. In: CORTESÃO, Luiza, et.al. Diálogos através de Paulo Freire. Ed. Instituto Paulo Freire de Portugal, Porto, 2004.

SILVA, Petronilha B. Gonçalves e. Educação e identidade dos negros trabalhadores rurais do Limoeiro. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1987.

SILVA, Vivian Parreira. Do chocalho ao Bastão: Processos Educativos do Terno de Congado Marinheiro de São Benedito – Uberlândia-MG. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2011.

SOUZA, Tatiane Pereira de. Áfricas: Processos Educativos Presentes no Terno de Congada Chapéus de Fitas. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.

SOUZA, Tatiane Pereira de. Permanências Africanas no Congado Brasileiro. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais. Araraquara: UNESP, 2018.

Publicado
2021-02-15
Métricas
  • Visualizações do Artigo 49
  • ♪Áudio♪ downloads: 2
Como Citar
Souza, T. P. de. (2021). A DIDÁTICA E A ANCESTRALIDADE: A CONGADA COMO UMA PRÁTICA SOCIAL . Cenas Educacionais, 4, e10656. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/10656
Seção
Dossiê Temático - DIDÁTICA EM QUESTÃO