Editorial

Autores

  • Elizeu Clementino de Souza

Palavras-chave:

Pesquisa (auto)biográfica, Narrativas, Oficio de ensinar, Experiência escolar

Resumo

Pensar a formação como um ato epistêmico-político é um desafio que tem gerado reflexões diversas sobre dimensões de pesquisa-formação e suas articulações com a pesquisa (auto)biográfica, assim como das condições de trabalho docente, notadamente no contexto da pandemia. O último volume da Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica (RBPAB) se dedica às questões de ensino e de formação, voltando-se para deslocamentos e práticas insubordinadas de pensar e fazer a profissão no seu cotidiano e frente aos desafios que se colocam no e para o exercício da profissão e da própria formação. A Associação Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica (BIOgraph) tem investido, através das diferentes edições do Congresso Brasileiro de Pesquisa (Auto)biográfica (CIPA) em discussões fecundas sobre memórias, narrativas, histórias e práticas de formação, como um dos eixos temáticos que tem mais recebido trabalhos e socialização de pesquisas e de experiências de formação. Não obstante, centrar a formação no sujeito aprendente e em sua formação é, sem dúvidas, um dos desafios que se coloca para deslocamentos outros e de epistemologias insubordinadas e insurgentes que tomam as narrativas e a (auto)biografia como dimensão de pesquisa-formação experiencial, através dos modos como cada um vive e narra sua própria história de vida, de formação e da profissão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 6, n. 19, set./dez. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-24

Como Citar

SOUZA, E. C. de. Editorial. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 6, n. 19, p. 834–836, 2021. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/13380. Acesso em: 29 maio. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>