TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) NA EDUCAÇÃO

Palavras-chave: Alunos. Aprendizagem. Escola. Professores. TDAH.

Resumo

A presente pesquisa busca informar e divulgar o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), para os profissionais da educação, alunos e familiares na busca de amenizar os problemas de aprendizagem e discutir a importância da alfabetização na idade certa. O objetivo geral do trabalho é, portanto, analisar os problemas causados, especialmente na aprendizagem relacionados ao Transtorno, provocando deficiências na leitura e escrita, detectados em sua maioria em crianças entre 6 e 8 anos de idade. Nesse sentido, descrições sobre a conceituação, que caracteriza o transtorno, diagnóstico e tratamento são descritos ao longo desse trabalho. Os resultados obtidos sugerem que os profissionais da educação não conhecem o problema e não sabem como lidar quando estão presentes em sala de aula, alunos diagnosticados ou com necessidade de laudo para o TDAH. A pesquisa pode contribuir significativamente para os professores, em especial conhecer os determinantes do desempenho escolar de alunos com o transtorno, Os questionários foram aplicados com cinqüenta e quatro professores de três escolas, uma na zona rural, outra no centro e uma terceira na periferia, todas da rede municipal da cidade de Mossoró-RN. Diante da análise de dados, observou-se que os professores dessas instituições de ensino sabem pouco ou nada sobre a existência do transtorno e as características que mais descreve essas crianças. E, mais grave ainda, é não saberem diferenciar o comportamento excessivo dessas crianças de outros hábitos como má educação ou de força de vontade do aluno. Assim a pesquisa mostra a importância de discussões como essas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Álvaro Luís Pessoa de Farias, Professor na Universidade Estadual da Paraíba - Brasil

Doutor em Ciências da Motricidade. Mestre e Licenciado em Educação Física. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física.

Divanalmi Ferreira Maia, Professor na Universidade Estadual da Paraíba - Brasil

Doutor em Ciências do Movimento Humano. Mestre em Ciências da Educação. Licenciado em Educação Física.

Marcos Antonio Torquato de Oliveira, Professor no Centro Universitário UNINTA - Brasil

Mestre em Ciências da Educação. Graduado em Educação Física. Professor na Prefeitura Municipal de Campina Grande, no Instituto de Ensino Superior Múltiplo e na Universidade Norte do Paraná.

Referências

AMEN, Daniel G. Transforme seu cérebro, transforme sua vida. São Paulo: Mercuryo, 2000.

ANDRÉ, S. O que quer uma mulher? Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998, 295 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DIXLEXIA (ABD). DISLEXIA. Disponível em: http://www.dislexia.org.br. Acesso em: 05 abr. 2014.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO DÉFICIT DE ATENÇÃO – ABDA. Revista: Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), p. Disponível em http://www.tdah.org.br

Acesso em 15 fev. 2014.

ANTONY, S; RIBEIRO, J. P. A criança hiperativa: uma visão da abordagem gestáltica. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v.20. n.2, p.127-134, 2004.

BAUMAN, Z. Modernidade e ambivalência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

BERVIAN, Pedro A.; CERVO, Amado L.; SILVA, Roberto. Metodologia Cientifica. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2007.

BARKLEY, Russel A (Org.). Transtorno do deficit de atenção/hiperatividade: Manual para diagnóstico e tratamento. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

COLL, César. Aprendizagem escolar e construção de conhecimento. Porto Alegre: Armed, 1994.

ELLIOTT, S., NAN, H., ANDREW, T. R. Universal and early screening for educational difficulties: Current and future approaches. Journal of School Psychology, v.45, n.2, p.137-161, 2007.

FERREIRA, J. P.; LEITE, N. T. C. Hiperatividade X Indisciplina: contribuições para o cotidiano escolar. 2004. Disponível em: http://www.profala.com/arthiper7.htm Acesso em: 09 abr. 2014.

GENTILE, Paola. Indisciplinado ou hiperativo. Nova Escola, Editora Abril, n.132, p.30-32, 2000.

GOLDSTEIN, S., GOLDSTEIN, M. Hiperatividade: como desenvolver a capacidade de atenção da criança. 10 ed. Campinas: Papirus, 2004.

HOBSBAWN, E. A Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991 (trad. Marcos Santarrita). São Paulo: Cia das Letras,1995.

LEBRUN, J. P. Um mundo sem limite: ensaio para uma clínica psicanalítica do social. 1ª ed. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2004.

LIMA, R. C. Somos todos desatentos?: O TDAH e a construção de bioidentidades. Rio de Janeiro: RelumeDumará, 2005.

LOUZÃ NETO, Mario Rodrigues (Org.). TDAH: Ao longo da vida. Porto Alegre: Artmed, 2010.

JOSÉ, Elisabete da Assunção; COELHO, Maria Tereza. Problemas de aprendizagem. 12ª ed. São Paulo: Ática, 2003.

MASSI, Giselle Aparecida de Athayde. A dislexia em questão.São Paulo: Plexus, 2007.

MEDEIROS, Maria Celina Gazola. O que os professores conhecem sobre dislexia e o transtorno do déficit de atenção. São Paulo: SESI-SP, 2012.

MORAES, Antônio Manuel Camploma. Distúrbios da aprendizagem. São Paulo: Edicon, 2001.

NAVAS, Ana Luiza. Políticas públicas no Brasil ignoram crianças com TDAH e com transtornos de aprendizagem. ABDA, 2013. Disponível em: http://www.tdah.org.br/br/textos/textos/item/412-tdah-pol%C3%ADticas-p%C3%BAblicaseducacionais-no-brasil-ignoram-crian%C3%A7as-com-tdah-e-com-transtornos-deaprendizagem.html Acesso em 09 jun. 2014.

OLIVEIRA, M.L. A formação do Educador: contribuições da pesquisa psicanalítica. São Paulo: Papirus, 2003.

ROMANO, Marcos. Revista Brasileira Psiquiátrica. Manual Clínico do Transtorno do Déficit de Atenção / Hiperatividade. São Paulo, v. 29, n. 1, p. 97-98, mar. 2007.

ROHDE, L. A., BENCZIK, E. Transtorno de Déficit de Atenção Hiperatividade: o que é? como ajudar? Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

SALVADOR, César Call. Aprendizagem Escolar e Construção do Conhecimento. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

SANTOS, M. T. M.; NAVAS, A. L. G. P. Distúrbios de leitura e escrita:teoria e prática. S. Paulo: Manole, 2004.

SILVA, Ana Beatriz Barbosa. Mentes Inquietas. 31ª Edição. São Paulo: Gente, 2003.

SCHWARTZMAN, J. S. Transtorno de Déficit de Atenção.SérieNeuro Fácil, v. 1. São Paulo: Mackensie, 2001.

TEBEROSKY, Ana; CARDOSO, Beatriz. Reflexões sobre o ensino da leitura e da escrita. 5 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1993.

TEIXEIRA, V. S. S. L. Entendendo os portadores do TDAH. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Distúrbios da Aprendizagem). Centro de Referência em Distúrbios de

Aprendizagem, São Paulo, 2008.

TOPAZEWSKI, Abram. Hiperatividade: como lidar? São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999.

TUCHTENHAGEN, Maria Beatriz Peixoto. Hiperatividade e déficit de atenção: um olhar psicanalítico. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica) – Faculdade de Psicologia,

PUCRS. Porto Alegre, 2006.

VYGOTSKY, L. S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

________. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

WEISS, Maria Lúcia Lemme. Psicopedagogia Clínica: uma visão diagnóstica dos problemas de aprendizagem escolar. 13ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008.

Publicado
2019-06-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 1321
  • ♪Áudio♪ downloads: 10
Como Citar
Farias, Álvaro L. P. de, Maia, D. F., Oliveira, M. A. T. de, & Porto, V. H. C. (2019). TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO E HIPERATIVIDADE (TDAH) NA EDUCAÇÃO. Cenas Educacionais, 2(1), 44-63. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/6298
Seção
Dossiê Temático

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##