INTERVENÇÃO EDUCATIVA COM ABORDAGEM LÚDICA PARA EDUCAÇÃO EM SAÚDE: UMA POSSIBILIDADE DE DISCUTIR HPV

Palavras-chave: Estratégias didáticas, HPV, Ludicidade na escola

Resumo

A educação em saúde vem sendo incluída nas escolas, buscando informar, orientar e estimular o autoconhecimento sobre um determinado tema, com o intuito de refletir na melhoria e na qualidade de vida individual e coletiva. Intervenções educativas que preconizam abordagem lúdica com embasamento teórico-científico são mais adequadas, principalmente quando abordam sexualidade e aspectos relacionados à puberdade, pois permite que os estudantes fiquem mais à vontade para questionar, discutir e construir conhecimentos. Nessa perspectiva, este artigo tem como objetivo apresentar os resultados de uma pesquisa qualitativa e quantitativa, constituída pelo bate-papo “Vamos falar sobre o HPV?”, os jogos “Circuito HPV” e “Roleta HPV” e a dinâmica de grupo “Quem vê rosto não vê coração”, realizado com 178 estudantes do 7º ano de escolas da zona rural de Vitória da Conquista-BA, que buscou informar, discutir e estimular o desenvolvimento do conhecimento sobre o Papiloma Vírus Humano (HPV). Foi possível observar que a sequência de atividades lúdicas propostas colaborou com a construção do conhecimento dos discentes sobre o HPV. Ficando evidente que as intervenções educativas quando elaboradas considerando aspectos intrínsecos à comunidade e a interação entre os sujeitos, ressignificam a aprendizagem e colaboram com atitudes de autocuidado, beneficiando a si próprio e ao outro, tornando-se opção metodológica para abordar educação em saúde na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Winne Katharine Souza Rocha, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Mestra em Ensino. Integrante do grupo de estudos Estratégias Ativas para o Ensino de Ciências e Saúde

Gabriele Marisco da Silva, Docente no Programa de Pós-graduação em Ensino da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - Brasil

Doutora em Biotecnologia pela Rede do Nordeste de Biotecnologia. Integrante do grupo de estudos Estratégias Ativas para o Ensino de Ciências e Saúde.

Referências

BARBOSA, S. M. et al. Jogo educativo como estratégia de educação em saúde para adolescentes na prevenção às DST/AIDS. Revista Eletrônica de Enfermagem, v.12, n.2, p. 337–41, 2010.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Edição revista e ampliada. São Paulo: Edições 70 Brasil,

BERK, A. P. de Q. et al. O potencial do espaço coletivo para a divulgação de informações preventivas de promoção da saúde: uma prática educativa sobre HPV e câncer do colo do útero. Ensino, Saúde e Ambiente, v.9, n.3, 2016.

BEZERRA, T. A. et al. Relato de experiência da parceria saúde e educação no programa saúde na escola. Revista de Enfermagem UFPE on-line, v.10, n.6, p.2262–66, 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer (INCA). Rastreamento Organizado do Câncer de Mama. Rio de Janeiro: INCA, p. 1- 24, 2011. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//rastreamento-organizado-cancer-de-mama-2011.pdf

CASEMIRO, J. P. et al. Promover saúde na escola: reflexões a partir de uma revisão sobre saúde escolar na América Latina. Ciência & Saúde Coletiva, v.19, n.3, p.829–40, 2014.

COSCRATO, G. et al. Utilização de atividades lúdicas na educação em saúde: uma revisão integrativa da literatura. Acta Paulista de Enfermagem, v.23, n.2, p.257–63, 2010.

COSTA, F. dos S.; SILVA, J. L. L.; DINIZ, M. I. G. A importância da interface educaçãosaúde no ambiente escolar como prática de promoção da saúde. Revista Informe-se em promoção da saúde, v.4, n.2, p.30-33, 2008.

CUNHA, E. et al. A alimentação orgânica e as ações educativas na escola: diagnóstico para a educação em saúde e nutrição. Ciência & Saúde Coletiva, v.15, p.39–49, 2010.

DESLANDES, S. F.; GOMES, R.; MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2009.

D’ÁVILA, C. Razão e sensibilidade na docência Universitária. In: D’ávila, C. (Org.). Construção de uma didática sensível. Brasília: Em aberto, 2016. p.5-7.

D’ÁVILA, C.; FERREIRA, L. G. Saberes estruturantes da prática pedagógica docente um repertório para a sala de aula. In: MARIN, A. et al. (Org.). Capa Didática: saberes. Salvador: EDUFBA, 2019. p.33-49.

D’ÁVILA, Cristina. Didática sensível: Contribuição para a Didática na Educação Superior. São Paulo: Cortez, 2021.

FORNAZARI, V. B. R.; OBARA, A. T. O uso de oficinas pedagógicas como estratégia de ensino e aprendizagem: a bacia hidrográfica como tema de estudo. Investigações em Ensino de Ciências, v.22, n.2, p.166, 2017.

GOMES, K. de O. et al. A práxis do agente comunitário de saúde no contexto do programa saúde da família: reflexões estratégicas. Saúde e Sociedade, v.18, n.4, p.744-55, 2009.

GONÇALVES, A. B. C. et al. A educação em saúde em escolas públicas da zona rural: relato de experiência. Extensão em Foco, v.1, n.15, 2018.

GONÇALVES, M. B. et al. Conversas sobre saúde, doenças sexualmente transmissíveis e vacinas. Revista SBEnBio, n.7, p.5766-774, 2014.

JORGE, E. A. S. Conhecimento sobre HPV (Papilomavírus Humano) e a percepção das adolescentes sobre sua imunização. Dissertação (mestrado profissional) - Faculdade de Medicina, Universidade Estadual Paulista. Botucatu, p. 112. 2016.

MASTELARI, T. B.; ZÔMPERO, A. de F. Oficina de aprendizagem: uma proposta metodológica na formação do estudante do ensino médio. Investigações em Ensino de Ciências, v.22, n.3, p.224, 2017.

MELO, W. V. de; BIANCHI, C. dos S. Discutindo estratégias para a construção de questionários como ferramenta de pesquisa. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v.8, n.3, 2015.

MENEGUETTI, V. et al. As ações e dificuldades relatadas por professores do ensino fundamental na implementação da educação sexual. Educação Online, n.18, p.117-30, 2015.

NOGUEIRA, R. P. Enfermagem promovendo educação em saúde no contexto rural. Revista Em Extensão, v.9, n.2, 2010.

OLIVEIRA, H. M. de; GONÇALVES, M. J. F. Educação em Saúde: uma experiência transformadora. Revista Brasileira de Enfermagem, v.57, n.6, p.761–63, 2004.

PAULON, S. M.; ROMAGNOLI, R. C. Pesquisa-intervenção e cartografia: melindres e meandros metodológicos. Estudos e Pesquisas em Psicologia, v.10, n.1, p.85–102, 2010.

POPOFF, S. C.; D’ÁVILA, C. M. A construção do perfil do professor e a mediação didática lúdica no Ensino Fundamental II. Revista entre ideias: educação, cultura e sociedade, v.7, n.1, 2018.

RÊGO, R. L. S.; ALENCAR, R. R. S. de; RODRIGUES, A. P. R. A. A educação em saúde para adolescentes e a vacina contra o HPV. Ciências Biológicas e de Saúde Unit, v.4, p.181-190, 2017.

RIZZO, E. R. et al. Vacina do HPV - o conhecimento das adolescentes a respeito do Papiloma Vírus Humano, um relato de experiência. Revista Pró-UniverSUS, v.7, n.2, p.10-12, 2016.

ROCHA, E. J. F. et al. Integração do programa saúde na escola por meio de ações de promoção e prevenção durante o estágio curricular supervisionado de enfermagem: relato de experiência. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v.14, n.2, p.220-28, 2016.

ROCHA, M. L. da; AGUIAR, K. F. de. Pesquisa-intervenção e a produção de novas análises. Psicologia: Ciência e Profissão, v.23, n.4, p.64-73, 2003.

SALUM, G. de B.; MONTEIRO, L. A. S. Educação em saúde para adolescentes na escola: um relato de experiência. Revista Mineira de Enfermagem, v.19, n.2, p.246-57, 2015.

SANTOS, M. M. M. dos. A importância da ludicidade na aprendizagem da educação infantil. Trabalho de conclusão de curso (especialização) - Curso de Formação para a Docência do Ensino Superior, Centro Universitário- CESMAC. Maceió, p. 24. 2021.

SANTOS, V. N. dos. Recursos pedagógicos: o fazer pedagógico para um olhar teórico prático. In: SANTOS, J. N dos (Org.). Ensinar ciências: reflexões sobre a prática pedagógica no contexto educacional. Blumenau: Nova Letra, 2011. p.44-99.

SILVA, C.; NASCIMENTO, O.; ZEN, G. (Org). Didática: abordagens teóricas contemporâneas. Salvador: Edufba, 2019.

SILVA, P. B. da. et al. Observação como Técnica de Pesquisa Qualitativa: Panorama em Periódicos Contábeis Brasileiros. Anais 4º Congresso de Contabilidade e Governança & 1º Congresso UNB de iniciação científica- CCGUNB. Brasília: UNB, 18f, 2018.

Publicado
2022-06-01
Métricas
  • Visualizações do Artigo 150
  • ♪Áudio do resumo♪ downloads: 7
Como Citar
Rocha, W. K. S., & da Silva, G. M. (2022). INTERVENÇÃO EDUCATIVA COM ABORDAGEM LÚDICA PARA EDUCAÇÃO EM SAÚDE: UMA POSSIBILIDADE DE DISCUTIR HPV. Cenas Educacionais, 5, e13645. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/13645
Seção
Artigos (Fluxo Contínuo)