O ENCANTAMENTO DA PEDAGOGIA FREIREANA

Palavras-chave: Paulo Freire, Educação, Práxis, Encantamento

Resumo

Neste trabalho refletimos sobre as experiências de Paulo Freire, socializadas nos livros “Cartas a Cristina: reflexões sobre a minha vida e minha práxis” e “Medo e ousadia: o cotidiano do professor”, que evidenciam as bases constituintes do encantamento da pedagogia freireana. A história de Paulo Freire com a educação é digna de ser refletida, pois a sua práxis o levou a idealizar uma educação popular que objetivava conscientizar as pessoas, especialmente as classes sociais oprimidas e excluídas, com vistas a emancipação social, cultural e política, o que por si só já é um indício da sua crença no poder libertador da educação. A partir da leitura destas obras, usamos como metodologia para analisar as suas experiências, a pentadimensionalidade de González (2008) com foco nas cinco dimensões (metodológica, epistemológica, ontológica, axiológica e teleológica) propostas por ele. Além de Freire (2008, 2019 e 2021), estudiosos do patrono da educação brasileira como Haddad (2019) e Gadotti (2011), somam a esta reflexão. Este estudo nos mostrou que a vida e as experiências de Freire reforçam as bases constituintes de suas ideias e, a partir delas, após um tratamento crítico, deu a sua pedagogia o reconhecimento político e epistemológico, evidenciando seu encantamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bergson Pereira Utta, Doutorando em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Brasil

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Maranhão. Professor na Universidade Federal do Maranhão. Membro do grupo de pesquisa em Gestão e Formação de Professores na Educação Básica.

Fredy Enrique González, Professor no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Brasil

Doutor em Educação pela Universidade de Carabobo (Venezuela). Professor Aposentado na Universidad Pedagógica Experimental Libertado (Venezuela). Professor convidado em: Universidad de Granada (Espanha), Universidad Mayor de San Andrés (Bolívia), Universidad Autónoma de San Carlos (Guatemala), Universidade Autónoma de Santo Domingo (República Dominicana), Universidad de Cartagena (Colômbia), Universidad del Zulia, Universidad Nacional Experimental de Guayana, Universidad Fermín Toro, Universidad José Antonio Páez, Instituto Pedagógico de Barquisimeto, Instituto Pedagógico de Maturín, Universidad Nacional Experimental Rómulo Gallegos (Venezuela). Diretor-Editor da Revista Paradigma. Membro do Comitê Latino-Americano de Matemática Educativa. 

Referências

FREIRE, P. Cartas a Cristina: reflexões sobre minha vida e minha práxis. São Paulo: Paz e Terra, 2021.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 78. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2019.

FREIRE, P; SHOR, I. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. 12. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

GADOTTI, M. Boniteza de um sonho: ensinar-e-aprender com sentido. 2. ed. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2011. (Educação cidadã 2)

GENTILI, P.; ALENCAR, C. Educar na esperança em tempos de desencanto. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

GONZÁLEZ, F. E. Apuntes para una crítica pentadimensional de la investigación socioeducativa. Revista Educação em Questão, Natal, v. 32, n. 18, p. 40-78, maio/ago. 2008.

HADDAD, S. O Educador: um perfil de Paulo freire. 1. ed. São Paulo: Todavia, 2019.

ZITKOSKI, J. J. Paulo Freire e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

Publicado
2022-03-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 123
  • ♪Áudio do resumo♪ downloads: 3
Como Citar
Utta, B. P., & González, F. E. (2022). O ENCANTAMENTO DA PEDAGOGIA FREIREANA. Cenas Educacionais, 5, e12769. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/12769
Seção
Dossiê Temático - PRÁTICAS/REFLEXÕES PEDAGÓGICAS FREIREANAS