NOTÍCIAS FALSAS E EDUCAÇÃO CIENTÍFICA

Palavras-chave: Notícia Falsa, Checagem, Negação da Ciência, Pensamento Crítico

Resumo

Este artigo realiza uma investigação sobre a disseminação de notícia falsas e as formas pelas quais a educação científica pode contribuir para lidar com este cenário. O seu objetivo foi o de refletir sobre o tema da disseminação de notícias falsas do ponto de vista da educação, no contexto de uma atividade de divulgação científica sobre fake news e negacionismo da ciência que foi realizada de modo remoto em 2020. Foram pesquisadas também as inter-relações existentes entre a quantidade crescente de notícias falsas e o fortalecimento de movimentos de negação da ciência na atualidade. O artigo sugere alguns sites e ferramentas existentes na internet para checagem de fatos e que podem ser úteis em atividades de ensino. Em termos metodológicos, essa investigação coletou dados por meio de um instrumento de pesquisa constituído por um questionário disponibilizado no contexto de uma webconferência sobre notícias falsas e negacionismo da ciência. Os dados obtidos possibilitaram uma melhor compreensão acerca das opiniões das pessoas sobre questões relacionadas à temática das notícias falsas e sobre como enfrentá-las. O trabalho desenvolvido mostrou a importância de se fortalecer a educação midiática e informacional para a formação das novas gerações de cidadãos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Roberto Plaza Teixeira, Docente no Instituto Federal de São Paulo - Brasil

Doutor em Física pela Universidade de São Paulo.

Julia de Jesus Santos, Estudante do Curso Técnico em Informática Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal de São Paulo - Brasil

Bolsista pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para o Ensino Médio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Referências

ALBINO, R.; SOUZA, C. A. Avaliação do nível de uso das TICs em escolas brasileiras: Uma exploração dos dados da pesquisa “TIC Educação”. E&G - Economia e Gestão, v. 16, n. 43, p. 101-125, 2016. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/economiaegestao/article/view/P.1984-6606.2016v16n43p101. Acesso em: 27 jln. 2021.

ALMEIDA, A. S. As bibliotecas universitárias no combate à infodemia. RevIU – Revista Informação & Universidade, v. 2, n. esp., 2020. Disponível em: http://reviu.febab.org.br/index.php/reviu/article/view/35/31. Acesso em: 28 jul. 2021.

ALVIM, M. Quem são e o que pensam os brasileiros que acreditam que a Terra é plana. BBC News Brasil, 2017. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-41261724. Acesso em: 29 jul. 2021.

ANDRADE, F. S. A dissonância cognitiva e seus reflexos na tomada da decisão judicial criminal. Revista Brasileira de Direito Processual Penal, v. 5, n. 3, p. 1651-1677, 2019. Disponível em: http://www.ibraspp.com.br/revista/index.php/RBDPP/article/view/227. Acesso em: 28 jul. 2021.

ANDRADE, M.; PISCHETOLA, M. O discurso de ódio nas mídias sociais: a diferença como letramento midiático e informacional na aprendizagem. Revista e-Curriculum, v.14, n. 04, p. 1377-1394, 2016. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/view/30015. Acesso em: 30 jul. 2021.

BAUMAN, Z. Tempos líquidos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2007.

BOUGNOUX, D. Introduction aux sciences de la communication: Observatoire des politiques culturelles. Paris, France: La découverte, 1999.

BUCCI, E. Pós-política e corrosão da verdade. dossiê pós-verdade e jornalismo. Revista USP, São Paulo, n. 116, p. 19-30, janeiro/fevereiro/março 2018. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/146574/140220. Acesso em: 25 jul. 2021.

CAREY, J. W. Communication as culture: Essays on media and society. New York: Routledge, 2008.

CASTELFRANCHI, Y. Notícias falsas na ciência. 2019. Disponível em: http://cienciahoje.org.br/artigo/noticias-falsas-na-ciencia/. Acesso em 29 jul. 2021.

CONDE, C. A. G. F. Desinformação: qualidade da informação compartilhada em mídias sociais. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Estadual de Londrina, Paraná, 2018.

COSTA, C. T. Verdades e mentiras no ecossistema digital. Revista USP, São Paulo, n. 116, p. 7-18, janeiro/fevereiro/março 2018. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/146573/140219. Acesso em: 21 jul. 2021.

D’ANCONA, M. Pós-verdade. Barueri: Faro Editorial, 2018.

DARNTON, R. The True History of Fake News. The New York Review of Books, 2017. Disponível em: https://www.nybooks.com/daily/2017/02/13/the-true-history-of-fake-news/. Acesso em: 30 jul. 2021.

DEODATO, P. G. O.; SOUSA, A. Fake news e o processo de impeachment de Dilma Rousseff: uma análise de notícias falsas publicadas pelo site ‘’Pensa Brasil’’. Temática, ano 14, n. 11, p. 109-124, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/tematica/article/view/42954. Acesso em: 30 jul. 2021.

FERNANDES, C. M.; OLIVEIRA, L. A.; GOMES, V. B. As notícias falsas e a reconfiguração do campo jornalístico na era da pós- verdade. RAEIC - Revista de la Asociación Española de Investigación de la Comunicación, v. 7, n. 13, p. 231-249, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.24137/raeic.7.13.11. Acesso em: 25 jul. 2021.

FLOOD, A. Fake news is 'very real' word of the year for 2017. The Guardian, 2017. Disponível em: https://www.theguardian.com/books/2017/nov/02/fake-news-is-very-real-word-of-the-year-for-2017. Acesso em: 30 jul. 2021.

GELFERT, A. Fake news: A definition. Informal Logic, v. 38, n. 1, p. 84–117, 2018. Disponível em: https://ojs.uwindsor.ca/index.php/informal_logic/article/view/5068. Acesso em: 30 jul. 2021.

GUSMÃO, F. A. F. Da alfabetização tradicional para a alfabetização midiática e informacional. Revista Liberato, v. 17, n. 28, p. 119-252, 2016. Disponível em: http://revista.liberato.com.br/ojs_lib/index.php/revista/article/view/534/313. Acesso em: 30 jul. 2021.

HARSIN, J. Post-truth and critical communication studies. Oxford, UK: Oxford University Press, 2018.

HENRIQUES, C. M. P. A dupla epidemia: febre amarela e desinformação. Reciis – Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, v. 21, n. 1, p. 9-13, 2018. Disponível em: https://www.reciis.icict.fiocruz.br/index.php/reciis/article/view/1513. Acesso em: 30 jul. 2021.

HENRIQUES, C. M. P.; VASCONCELOS, W. Crises dentro da crise: respostas, incertezas e desencontros no combate à pandemia da Covid-19 no Brasil. Estudos Avançados, v. 34, n. 99, p. 25-44, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ea/v34n99/1806-9592-ea-34-99-25.pdf. Acesso em: 21 jul. 2021.

HIDALGO, A. L.; BARRERO, A. F. Notícias falsas, incorretas e incompletas: Os desafios dos jornalistas em busca da retificação voluntária. A experiência espanhola. Brazilian Journalism Research, v. 8, n. 2, p. 212-236, 2012. Disponível em: https://bjr.sbpjor.org.br/bjr/article/view/465. Acesso em: 30 jul. 2021.

KNOBEL, M. Ciência e pseudociência. Física na Escola, v. 9, n. 1, p. 6-9, 2008. Disponível em: http://www.sbfisica.org.br/fne/Vol9/Num1/pseudociencia.pdf. Acesso em: 28 jul. 2021.

KOVACH, B.; ROSENSTIEL, T. Blur: How to Know What's True in the Age of Information. New York: Bloomsbury Publishing USA, 2010.

LAKATOS, I. História da ciência e suas reconstruções racionais. Lisboa: Edições 70, 1978.

MARÇAL, D. Pseudociência. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2016.

MARTINHO, T.; POMBO, L. Potencialidades das TIC no ensino das Ciências Naturais – Um estudo de caso. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 8, n. 2, p. 527-538, 2009. Disponível em: http://reec.uvigo.es/volumenes/volumen8/ART8_Vol8_N2.pdf. Acesso em: 27 jul. 2021.

MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, G. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2015.

MORTALE, L. A.; CORRALLO, M. V.; GOMES, E. F. Passatempos on-line no ensino de física: Um estudo das concepções de estudantes e egressos de um curso de licenciatura. Revista de Ensino de Ciências e Matemática, v. 11, n.3, p. 286-302, 2020. Disponível em: https://revistapos.cruzeirodosul.edu.br/index.php/rencima/article/view/2440. Acesso em: 25 jul. 2021.

PAULA, L. T.; SILVA, T. R. S.; BLANCO, Y. A. Pós-verdade e fontes de informação: um estudo sobre fake news. Revista Conhecimento em Ação, v. 3, n. 1, p. 93-110, 2018. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rca/article/view/16764. Acesso em: 30 jul. 2021.

PIGLIUCCI, M. How to behave virtuously in an irrational world. Disputatio - Philosophical Research Bulletin, v. 9, n. 13, 2020. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7422300. Acesso em: 26 jul. 2021.

POSETTI, J.; MATTHEWS, A. A short guide to the history of ’fake news’ and disinformation. 2018. Disponível em: https://www.icfj.org/sites/default/files/2018-07/A%20Short%20Guide%20to%20History%20of%20Fake%20News%20and%20Disinformation_ICFJ%20Final.pdf. Acesso em 30 jul. 2021.

REIS, M. F. O que a COVID-19 tem a dizer aos historiadores? Uma breve reflexão sobre o presente e o futuro historiográfico da história. Trilhas da História, Três Lagoas, v. 10, n. 18, p. 119-137, janeiro a julho 2020. Disponível em: https://desafioonline.ufms.br/index.php/RevTH/article/view/9964. Acesso em: 23 jul. 2021.

SAGAN, C. O mundo assombrado pelos demônios: A ciência vista como uma vela no escuro. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

SAYAD, A. L. V. Educação midiática e pensamento crítico: antídotos contra a “desinformação”. Em: COSTA, C.; BLANCO, P. (Orgs.). Liberdade de Expressão: questões da atualidade. Cap. 2, p. 9-17, 2020. Disponível em: https://www.palavraaberta.org.br/docs/Livro_liberdade-de-expressao_-_questoes-da-atualidade.pdf. Acesso em: 27 jul. 2021.

SPINELLI, E. M.; SANTOS, J. A. Jornalismo na era da pós-verdade: fact-checking como ferramenta de combate às fake news. Revista Observatório, v. 4, n. 3, p. 759-782, 2018. Disponível em: https://bibliotecadigital.tse.jus.br/xmlui/handle/bdtse/6261. Acesso em: 30 jul. 2021.

SPINELLI, E. M.; SANTOS, J. A. Alfabetização midiática na era da desinformação. Revista ECCOM, v. 11, n. 21, p. 147-164, 2020. Disponível em: http://unifatea.com.br/seer3/index.php/ECCOM/article/view/1034. Acesso em: 30 jul. 2021.

VALENTE, J. A. (org.). O computador na sociedade do conhecimento. Campinas, SP: Núcleo de Informática Aplicada à Educação - NIED, 1999.

VASCONCELLOS-SILVA, P. R.; CASTIEL, L. D.; GRIEP, R. H. A sociedade de risco midiatizada, o movimento antivacinação e o risco do autismo. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 2, p. 607-616, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/dsShVKNj7bJkJWjBWmKbXTv/abstract/?lang=pt. Acesso em: 30 jul. 2021.

VENEZUELA, O. D. Demarcando ciências e pseudociências para alunos do ensino médio. 2008. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) – Programa Interunidades em Ensino de Ciências da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. São Paulo: Dissertação de Mestrado (USP), 2008.

WARDLE, C.; DERAKHSHAN, H. Information disorder: Toward an interdisciplinary framework for research and policy making. Estrasburgo: Council of Europe, 2017. Disponível em: https://rm.coe.int/information-disorder-toward-an-interdisciplinary-framework-for-researc/168076277c. Acesso em: 30 jul. 2021.

WERTHEIN, J. A sociedade da informação e seus desafios. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 2, p. 71-77, 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ci/a/rmmLFLLbYsjPrkNrbkrK7VF/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 jul. 2021.

Publicado
2022-05-22
Métricas
  • Visualizações do Artigo 244
  • ♪Áudio do resumo♪ downloads: 28
Como Citar
Teixeira, R. R. P., & Santos, J. de J. (2022). NOTÍCIAS FALSAS E EDUCAÇÃO CIENTÍFICA. Cenas Educacionais, 5, e12416. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/12416
Seção
Artigos (Fluxo Contínuo)