EDUCAÇÃO CONTINUADA E PERMANENTE NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DE SAÚDE: UMA NECESSIDADE MULTIPROFISSIONAL

Palavras-chave: Educação Continuada, Equipe Multiprofissional, Atenção Primária de Saúde

Resumo

Este estudo tem por objetivo apresentar a importância da educação continuada no contexto multiprofissional da atenção primária de saúde e seu processo de aprimoramento profissional. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada no período de setembro de 2020 a maio de 2021, onde foram analisados artigos publicados na plataforma Google Acadêmico e do portal Biblioteca Virtual em Saúde, foram incluídos artigos originais indexados entre 2016 e 2020. Ao analisar os principais achados dos artigos selecionados foi possível identificar por meio das diferentes abordagens a aplicabilidades da EP na APS, além do matriciamento como ferramenta essencial para a EP na equipe multiprofissional. Também como a acessibilidade da EC para aperfeiçoamento profissional com o avanço dos meios digitais, mobiliza propostas governamentais para disponibilização de tecnologias. A EC e EP são estratégias que visam o constante desenvolvimento profissional, focado na diminuição das dificuldades e otimização dos serviços prestados, para tanto é preciso uma busca multiprofissional por conhecimento além do adquirido na formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giovanna Nascimento Mendes, Faculdade Adventista da Bahia - Brasil

Graduada em Odontologia.

Gabriel Lucas Pereira Guimarães, Especializando em Administração e Auditoria em Serviços de Saúde pela Faculdade Dom Alberto - Brasil

Graduado em Enfermagem pela Faculdade Adventista da Bahia.

Paula Paulina Costa Tavares, Professora na Faculdade Adventista da Bahia - Brasil

Mestra em Promoção da Saúde pelo Centro universitário Adventista de São Paulo.

Referências

BRASIL L. S. B.; HADDAD A. E. O modelo pedagógico da Universidade Aberta do SUS e o seu alinhamento com a educação permanente e a s competências profissionais em Saúde. EmRede-Revista de Educação a Distância, v. 4, n. 1, p. 38-50, 2017.

BRASIL. NOTA TÉCNICA Nº 3/2020-DESF/SAPS/MS. Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB) e Programa Previne Brasil., Brasilia, /2020. Disponível em: https://www.conasems.org.br/wp-content/uploads/2020/01/NT-NASF-AB-e-Previne-Brasil.pdf. Acesso em: 27 maio 2021.

CARDOSO R. B. et al. Programa de educação continuada voltado ao uso de tecnologias em saúde: percepção dos profissionais de saúde. Rev. Bras. de Ciências da Saúde, v. 22 n. 3, p. 277-284, 2018.

COSWOSK, E. D. et al. Educação continuada para o profissional de saúde no gerenciamento de resíduos de Saúde. Rev. bras. anal. clin, p. 288-296, 2018.

FERREIRA, L. et al. Educação Permanente em Saúde na atenção primária: uma revisão integrativa da literatura. Saúde em Debate, v. 43, p. 223-239, 2019.

GONÇALVES, C. B. et al. A retomada do processo de implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde no Brasil. Saúde debate, v. 43, n. spe1, p. 12-23, 2019.

HAIASHIDA, K. A.; MAIA, R. H. C. Educação permanente em saúde: revisão integrativa. Itinerarius Reflectionis, v. 14, n. 4, p. 01-25, 2018.

KARINO, M. E.; FELLI, V. E. A. Enfermagem baseada em evidências: avanços e inovações em revisões sistemáticas. Cienc Cuid Saude, v. 11, ed. suplem., p. 011-015, 2012.

LEMOS, C. L. S. Educação Permanente em Saúde no Brasil: educação ou gerenciamento permanente? Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 3, Mar. 2016

LOPES, M. T. S. R. et al. Educação permanente e humanização na transformação das práticas na atenção básica. Rev. Min. de Enfermagem, v. 23, p. 1-7, 2019.

MEDEIROS R. H. A. Uma noção de matriciamento que merece ser resgatada para o encontro colaborativo entre equipes de saúde e serviços no SUS. Physis Revista de Saúde Coletiva, v. 25, ed. 4, p.1165-1184, 2015.

REZENDE, J. N. et al. Permanent education as a tool for mental health enrollment. Research, Society and Development, v. 9, n. 7, p. e952954685, 2020.

RIBEIRO, B. C. O. et al. A importância da educação continuada e educação permanente em unidade de terapia intensiva – revisão de literatura. Revista de Iniciação Científica e Extensão, v. 2, n. 3, p. 167-175, 16 ago. 2019.

SANTOS, R. A. B. G.; UCHÔA-FIGUEIREDO, L. R.; LIMA, L. C. Apoio matricial e ações na atenção primária: experiência de profissionais de ESF e Nasf. Saúde em Debate, v. 41, p. 694-706, 2017.
SILVA, H. R. S. et al. Práticas de educação em saúde desenvolvidas pelo núcleo de ensino e pesquisa (NEP) de um hospital do interior do estado do Pará. Rev. Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 8, p. e3640, 2020.

SILVA, L. A. A. et al. Avaliação da educação permanente no processo de trabalho em saúde.Trab. educ. saúde, v. 14, n. 3, p. 765-781, 2016.

SOUSA, M. M. et al. A metodologia de revisão integrativa da literatura em enfermagem. Rev. Investigação em Enfermagem, v. 21, ed. 2, p. 17-26, 2017.

VAN DONGEN, Jerôme Jean Jacques et al. Interprofessional collaboration regarding patients’ care plans in primary care: a focus group study into influential factors. BMC family practice, v. 17, n. 1, p. 1-10, 2016.
Publicado
2021-12-16
Métricas
  • Visualizações do Artigo 372
  • ♪Áudio♪ downloads: 1
Como Citar
Mendes, G. N., Guimarães, G. L. P., de Paula, E. J. C., & Tavares, P. P. C. (2021). EDUCAÇÃO CONTINUADA E PERMANENTE NA ATENÇÃO PRIMÁRIA DE SAÚDE: UMA NECESSIDADE MULTIPROFISSIONAL. Cenas Educacionais, 4, e12113. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/12113
Seção
Dossiê Temático