FORMAÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: DAS EXIGÊNCIAS LEGAIS AOS DESAFIOS REAIS DA INCLUSÃO EDUCACIONAL

Palavras-chave: Formação docente, Didática, Ensino superior, Educação inclusiva, Professores universitários

Resumo

Este artigo discute sobre a inclusão educacional e a necessidade/importância da formação didático-pedagógica dos professores universitários na educação superior. Parte do problema de pesquisa: de que maneira a formação do professor universitário tem sido contemplada no contexto da inclusão educacional? Essa questão é relevante, pois polariza-se a discussão para docência na educação básica, mas é na educação superior que a formação inicial oferece subsídios teóricos e práticos aos licenciandos que atuarão como docentes no primeiro nível da educação brasileira, bem como, a formação pedagógica dos professores universitários é um dos aspectos a ser problematizado no contexto da efetivação da inclusão. Tem como objetivos específicos: (i) explicitar bases legislativas sobre a formação docente para atuar na educação superior; (ii) apresentar subsídios necessários à formação do professor universitário no contexto da inclusão educacional; (iii) apontar desafios sobre a inclusão na educação superior relacionada à formação didático-pedagógica dos professores universitários. Utiliza como metodologia a pesquisa bibliográfica complementada pela análise documental na modalidade qualitativa. Tem como principais resultados: o requisito de ingresso como docente na educação superior não expressa preocupação com a formação pedagógica. A formação na pós-graduação enfatiza a realização de pesquisa e a promoção de pesquisadores. A democratização da educação superior, em especial, aos alunos com deficiência por meio de políticas afirmativas, expressam o direito de acesso, esbarra no desafio da capacitação docente para satisfazer as necessidades de aprendizagem dos alunos. Oferece uma contribuição ao campo da formação docente para a inclusão educacional de alunos com deficiência voltada para professores universitários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jacqueline Lidiane de Souza Prais, Docente na Universidade Estadual do Norte do Paraná

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Londrina. Membra do grupo de pesquisa Educação para Inclusão.

Hallison Fernando Rosa, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Educação. 

Referências

BAPTAGLIN, L. A.; SOUZA, K. M. Inclusão na educação superior: uma revisão das produções atuais. Anais do Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão Unifra, Santa Maria, Volume 3, 2012. Disponível em: <http://www.unifra.br/eventos/sepe2012/trabalhos/5325.pdf>. Acesso em: 05 jul. 2020.

BRASIL. Decreto n° 6.949, de 25 de Agosto de 2009, que promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de Março de 2007. Brasília: Presidência da República/Casa Civil/Subchefia para Assuntos Jurídicos, 2009.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Censo da educação superior: 2010 – resumo técnico. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2012.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, 2014. <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm>. Acesso em: 02 jul. 2020.

BRASIL. Lei Federal n° 13.409, de 28 de Dezembro de 2016, que altera a Lei n° 12.711 de 29 de Agosto de 2012 para dispor sobre a reserva de vagas para pessoas com deficiência nos cursos técnico de nível médio e superior das instituições federais de ensino. Brasília: Presidência da República/Casa Civil/ Subchefia para Assuntos Jurídicos, 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/L13409.htm>. Acesso em: 30 jun. 2020.

BRASIL. Lei Federal nº 9.394/96 que institui a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Presidência da República/Casa Civil/Subchefia para Assuntos Jurídicos, 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm>. Acesso em: 30 jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) 2011-2020. Brasília: MEC-CAPES, 2010a. v. 1. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/plano-nacional-de-pos-graduacao>. Acesso em: 02 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) 2011-2020. Brasília: MEC-CAPES, 2010b. v. 2. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/plano-nacional-de-pos-graduacao>. Acesso em: 02 jul. 2020.

CASTANHO, D. M.; FREITAS S. N. Inclusão e prática docente no ensino superior. Revista de Educação Especial, Santa Maria, n. 27, 2005. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/download/4350/pdf>. Acesso em: 02 jul. 2020.

CASTIONI, R. Formação de pesquisadores em educação no Brasil, o papel das agências e a educação básica. Ensaio: avaliação das políticas públicas em educação, Rio de Janeiro, v. 24, n. 90, p. 199-224, jan./mar. 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v24n90/1809-4465-ensaio-24-90-0199.pdf>. Acesso em: 02 jul. 2020.

EIDELWEIN, M. P. Pedagogia universitária voltada à formação de professores na temática da inclusão. Revista Educação Especial, Santa Maria, n. 26, 2005. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/4402/2576>. Acesso em: 05 jul. 2020.

FERNANDES, C. M. B. Formação do professor universitário: tarefa de quem. In: MASSETO, M. T. (Org.) Docência na universidade. Campinas, São Paulo: Papirus, 1998. (Coleção Práxis)

FERRARI, M. A. L. D.; SEKKEL, M. C. Educação Inclusiva no Ensino Superior: um novo desafio. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 27, n. 4, p. 636-647, dez. 2007.

GÓES, E. P.; MANCEBO, D. Formação docente e o processo de inclusão educacional da pessoa com deficiência no ensino superior brasileiro. In: SEMINÁRIO NACIONAL UNIVERSITAS/BR, 24., 2016, Maringá. Anais eletrônicos... Maringá: UEM, 2016. Disponível em: <http://www.ppe.uem.br/xxivuniversitas/anais/trabalhos/e_5/5-020.pdf>. Acesso em: 05 jul. 2020.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 6. ed. São Paulo: EPU, 2012.

MANTOAN, M. T. E. Inclusão escolar: O que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Summus, 2015.

MELERO, M. L. Discriminados pelo currículo por sua desvantagem: estratégias do currículo para uma inclusão justa e factível. In: SACRISTÁN, J. G. (Org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013.

NUSSBAUM, M. Las fronteras de la justicia: consideraciones sobre la exclusión. Barcelona: Paidós, 2006.

PACHANE, G. G.; PEREIRA, E. M. A. A importância da formação didático- pedagógica e a construção de um novo perfil para docentes universitários. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid – Espanha, n. 33, v. 4, 2004. Disponível em: <http://rieoei.org/edu_sup26.htm>. Acesso em: 06 jul. 2020.

REGIANI, A. M.; MÓL, G. S. Inclusão de uma aluna cega em um curso de licenciatura em Química. Ciência & Educação. Rio Branco, v. 19, n. 1, p. 123-134, fev./jul. 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ciedu/v19n1/09.pdf>. Acesso em: 27 jun. 2020.

RODRIGUES, D. A inclusão na universidade: limites e possibilidades da construção de uma universidade inclusiva. Revista Educação Especial, Santa Maria, n. 23, p. 9-15, 2004. Disponível em: <https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/4951/2980>. Acesso em: 04 jul. 2020.

RODRIGUES, D. Desenvolver a Educação Inclusiva: dimensões do desenvolvimento profissional. Inclusão: Revista de Educação Especial, Brasília, v. 4, n. 2, p. 7-17, jul./out. 2008. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=401-revista-inclusao-n-6&category_slug=documentos-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 04 jul. 2020.

RODRIGUES, D. (Org.). Inclusão e educação: Doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006.

SAVIANI, D. A nova lei da educação: trajetória, limites e perspectivas. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1998.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre princípios, políticas e práticas na área das Necessidades Educativas Especiais. Salamanca: UNESCO, 1994. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/salamanca.pdf>. Acesso em: 03 jul. 2020.

UNESCO. Declaração Mundial sobre educação para todos e plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Jomtien, Tailândia: UNESCO/UNICEF, 1990. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0008/000862/086291por.pdf>. Acesso em: 05 jul. 2020.

VASCONCELOS, M. L. M. C. Contribuindo para a formação de professores universitários: relatos de experiências. In: MASSETO, M. T. (Org.) Docência na universidade. Campinas, São Paulo: Papirus, 1998. (Coleção Práxis)

VITALIANO, C. R. Análise da necessidade de preparação pedagógica de professores de cursos de licenciatura para inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, v. 13, n. 3. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbee/v13n3/a07v13n3.pdf>. Acesso em: 02 jul. 2020.

Publicado
2021-02-07
Métricas
  • Visualizações do Artigo 60
  • ♪Áudio♪ downloads: 3
Como Citar
Prais, J. L. de S., & Rosa, H. F. (2021). FORMAÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO SUPERIOR: DAS EXIGÊNCIAS LEGAIS AOS DESAFIOS REAIS DA INCLUSÃO EDUCACIONAL. Cenas Educacionais, 4, e10231. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/10231
Seção
Dossiê Temático - DIDÁTICA EM QUESTÃO