Cultura digital, ensino remoto emergencial e formação continuada de professores da Educação Básica:

as lições da pandemia da COVID-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p19-41

Palavras-chave:

Cultura Digital, Formação Continuada, Tecnologia Educacional, Ensino Remoto Emergencial, COVID-19

Resumo

A inserção da cultura digital na vida escolar implica a formação continuada de professores para o uso das tecnologias digitais da informação e da comunicação. A experiência do Ensino Remoto Emergencial na pandemia da COVID-19 desvelou a fragilidade dessa formação continuada dos docentes da Educação Básica no Brasil. Através de um Survey com 375 docentes, esta pesquisa cruzou a experiência prévia com tecnologias na Educação, a formação continuada para uso dessas tecnologias e os dados do Ensino Remoto Emergencial. O estudo demonstrou que a experiência docente com tecnologias educacionais desconexas daquelas demandadas pelo Ensino Remoto Emergencial constituiu-se no fator mais relevante para a construção das estratégias pedagógicas durante a pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emanuel do Rosário Santos Nonato, Universidade do Estado da Bahia

Doutor em Difusão do Conhecimento (2013) pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Mestre em Educação (2006) pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e graduado em Letras Vernáculas com Inglês (1998) e Teologia (2021) pela Universidade Católica do Salvador (UCSal). Atualmente é Professor Titular do Departamento de Educação I, docente permanente e Coordenador da LPq 4 - Educação, Currículo e Processos Tecnológicos do do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade (PPGEduC/UNEB)  e Vice-Líder do grupo de pesquisa Formação, Tecnologia, Educação a Distância e Currículo (ForTEC). Coordena o projeto de pesquisa 'Observatório Educacional das Redes e da Cultura Digital' e atua como docente e pesquisador nos seguintes temas: TIC, cultura digital, hipertexto, hiperleitura e Educação a Distância. Com experiência de docência e pesquisa em Letras e Educação, organizou dossiês temático e publicou livros e capítulos de livros sobre os temas de seu interesse de pesquisa: TIC, cultura digital, hipertexto, hiperleitura e Educação a Distância.

Tarsio Ribeiro Cavalcante, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

Doutorando em Educação pela Universidade do Estado da Bahia. Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano

Referências

ANDRÉ, Marli (Org.). Práticas inovadoras na formação de professores. Campinas, SP: Papirus, 2016.

BABBIE, Earl. Métodos de pesquisas de survey. Trad. de Guilherme Cezarino. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

BABBIE, Earl. The Practice of Social Research. 12th Ed. Belmont, CA, USA: Wadsworth, Cengage Learning, 2010.

BARRETTO, Elba Siqueira de Sá. Políticas de formação docente para a educação básica no Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 20, n. 62, p.679-701, jul.-set., 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782015 000300679&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 01 ago. 2020.

BATES, Tony. The promise and the Myths of e-Learning in Post-Secondary Education. In: CASTELLS, M. (ed). The Network Society: a cross cultural perspective. Cheltenham, UK: Edward Elgar, 2004, p. 271-292.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº 2 de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Republicada em 10 fev. 2020. Brasília: Diário Oficial da União, 2020, p. 87-90. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ docman/dezembro-2019-pdf/ 135951-rcp002-19file. Acesso em 08 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução CNE/CP nº 2 de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: Diário Oficial da União, 2015, p. 8-12. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download& alias=136731-rcp002-15-1&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192. Acesso em 08 jul. 2020.

BUCKINGHAM, David. Cultura Digital, Educação Midiática e o Lugar da Escolarização. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 37-58, set./dez., 2010.

CASTELLS, Manuel. ¿Reconstrucción o transformación? La Vanguardia. [S. I.]. Disponível em: https://www.lavanguardia.com/opinion/20200523/481327870809/reconstruccion- transformacion.html. Acesso em 29 jul. 2020.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede: do Conhecimento à Política. In: CASTELLS, Manuel; CARDOSO, Gustavo (Org). A Sociedade em Rede: do Conhecimento à Acção Política. Lisboa: Imprensa Nacional, 2005, p. 17-30.

CASTELLS, Manuel. Informationalism, Networks and the Network Society: a theoretical blueprint. In: CASTELLS, M. (ed). The Network Society: a cross cultural perspective. Cheltenham, UK: Edward Elgar, 2004, p. 3-45

DEMO, Pedro. Questões para a teleducação. Petrópolis: Vozes, 1998.

FREIRE FILHO, João; LEMOS, João Francisco. Imperativos de conduta juvenil no século XXI: a “Geração Digital” na mídia impressa brasileira. Revista Comunicação, mídia e consumo, São Paulo, vol. 5, n. 13, p. 11-25, jul, 2008.

FREIRE, Paulo. Carta de Paulo Freire aos professores. Estudos Avançados, São Paulo , v. 15, n. 42, p. 259-268, ago., 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php? script= sci_arttext&pid=S0103-40142001000200013&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 31 jul. 2020. .

GATTI, Bernardete A. Formação de professores: condições e problemas atuais. Revista Internacional de Formação de Professores (RIFP), Itapetininga, v. 1, n.2, p. 161-171, 2016

GATTI, Bernardete A. Estudos quantitativos em educação. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 1, p. 11-30, jan./abr. 2004.

GERE, Charlie. Digital Culture. 2 ed. London: Reaktion Books, 2008.

GROVES, Robert M.; FOWLER Jr, Floyd J.; COUPER, Mick P.; LEPKOWSKI, James M.;

SINGER, Eleanor; TOURANGEAU, Roger. Survey methodology. New Jersey: Wiley, 2004.

HARISIM, Linda. Educação online e as implicações da inteligência artificial. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 24, n. 44, p. 25-39, jul./dez., 2015.

JUNGES, Fábio César; KETZER, Charles Martin; OLIVEIRA, Vânia Maria Abreu de. Formação continuada de professores: saberes ressignificados e práticas docentes transformadas. Educação & Formação, Fortaleza, v. 3, n. 9, p. 88-101, set./dez. 2018

KENSKI, Vani Moreira. Cultura Digital. In: MILL, Daniel (Org.). Dicionário Crítico de Educação e Tecnologias e de Educação a Distância. Campinas, SP: Papirus, 2018, p.139-144.

KENSKI, Vani Moreira. O papel do professor na sociedade digital. In: CASTRO, Amélia Rodrigues de; CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. São Paulo: Thompson, 2001, p. 95-106.

KOEHLER, Matthew; MISHRA, Punya. What is technological pedagogical content knowledge? Contemporary Issues in Technology and Teacher Education, v. 9, n. 1, p. 60-70, 2009.

LAVILLE, Christian; DIONNE, Jean. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Trad. Heloísa Monteiro e Francisco Settineri. Porto Alegre: Artmed, 1999.

MARCONDES FILHO, Ciro. O rosto e a máquina: o fenômeno da comunicação visto pelos ângulos humano, medial e tecnológico. São Paulo: Paulus, 2013.

MARÍN OSSA, Diego Leandro. La educación mediatizada. Distancias y aproximaciones conceptuales en las metodologías de mediatización del conocimiento. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 24, n. 44, p. 41-53, jul./dez. 2015.

MISHRA, Punya; KOEHLER, Matthew. Technological Pedagogical Content Knowledge: a framework for teacher knowledge. Teachers College Record, n. 6, p. 1017-1054, 2006.

MORIN, Edgar. O método 3: conhecimento do conhecimento. Trad. Juremir Machado da Silva. 5 ed. Porto Alegre: Sulina, 2015.

NONATO, Emanuel do Rosário Santos. Cultura digital e ensino de literatura na educação secundária. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 50, n. 176, p. 538-558, abr./jun. 2020. https://doi.org/10.1590/198053147126

NONATO, Emanuel do Rosário Santos. Novas tecnologias, educação e contemporaneidade. Práxis Educativa (Brasil), Ponta Grossa/PR, v. 1, n. 1, p. 77-86, jan./jun., 2006.

NONATO, Emanuel do Rosário Santos; SALES, Mary Valda Souza. Hipertextualidades, multiletramentos e cultura digital: perspectivas na educação contemporânea. In: SALES, Mary Valda Souza (Org.). Tecnologias digitais, redes e educação: perspectivas contemporâneas. Salvador: Edufba, 2020, p. 133-148.

NÓVOA, António. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da

Escola. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 3, e84910, p. 1-15, 2019. http://dx.doi.org/ 10.1590/2175-623684910. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S2175-62362019000300402&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 31 jul. 2020.

PRENSKY, Marc. H. Sapiens Digital: from Digital Immigrants and Digital Natives to Digital Wisdom. Innovate: Journal of Online Education, v. 5, n. 3, Article 1, 2009. Disponível em: https://nsuworks.nova.edu/innovate/vol5/iss3/1. Acesso em: 31 jul. 2020.

PRENSKY, Marc. Digital Natives, Digital Immigrants. On the Horizon, vol. 9, n. 5, Oct., 2001. Disponível em: https://www.marcprensky.com/writing/Prensky%20-%20Digital%20 Natives,%20Digital%20Immigrants%20-%20Part1.pdf. Acesso em: 31 jul. 2020.

ROJO, Roxane Helena. Pedagogia dos multiletramentos. In: ROJO, Roxane Helena; MOURA, Eduardo. Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola, 2012.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 8 ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

SALES, Mary Valda Souza. As tecnologias no contexto educativo: perspectivas de inovação e de transformação. In: SALES, Mary Valda Souza (Org.). Tecnologias e Educação a Distância: desafios para a formação. Salvador: Eduneb, 2018, p. 79-102.

SALES, Mary Valda Souza; MOREIRA, José António Marques; RANGEL, Márcia. Competências digitais e as demandas da sociedade contemporânea: diagnóstico e potencial para formação de professores do Ensino Superior da Bahia. Série-Estudos, Campo Grande, MS, v. 24, n. 51, p. 89-120, maio/ago. 2019.

SALES, Mary Valda Souza; NONATO, Emanuel do Rosário Santos. Educação a distância e currículo: hipertexto como perspectiva de flexibilidade e design pedagógico. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 616-645, abr./jun. 2019.

SIBILIA, Paula. Redes ou paredes: escola em tempos de dispersão. Trad. Vera Ribeiro. 2 reimp. Rio de Janeiro: Contraponto, 2016.

WILLIAMS, Raymond. Keywords: a vocabulary of culture and society. Revised ed. New York: Oxford University Press, 1985.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-02-15

Como Citar

NONATO, E. do R. S.; CAVALCANTE, T. R. Cultura digital, ensino remoto emergencial e formação continuada de professores da Educação Básica: : as lições da pandemia da COVID-19. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 31, n. 65, p. 19–41, 2022. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p19-41. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/13531. Acesso em: 27 maio. 2024.