DESVIOS POSTURAIS EM ESTUDANTES BRASILEIROS: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Palavras-chave: Postura. Estudantes. Métodos Epidemiológicos.

Resumo

O período estudantil exige manutenção de determinadas posturas, desenvolvendo adaptações posturais, por vezes deletérias à saúde e qualidade de vida. A presente revisão da literatura objetivou analisar o perfil metodológico das publicações que investigam os desvios posturais em estudantes brasileiros e discutir as prevalências e fatores associados aos desvios posturais nessa população diante das evidências apresentadas pela literatura. Trata-se de uma revisão da literatura, com busca artigos publicados até o dia 13 abril na coleção brasileira da Scientific Electronic Library Online (Scielo) norteada pelo descritor “POSTURA” e seus similares em inglês e espanhol. A análise dos textos considerou o desenho metodológico da investigação, as características do desenho amostral e seus principais resultados das prevalências de desvios posturais e fatores associados. Os resultados indicam estudos exclusivamente de corte transversal, composto principalmente por amostras probabilísticas, valendo-se da fotogrametria, análise observacional e fotometria como métodos para avaliação posturais, regularmente sem o apoio de protocolo validado. Foram identificadas elevadas prevalências de desvios posturais associando-se com determinadas faixas etárias e sexos, com excesso de peso e atividade física. Parece que o acúmulo de informações é insuficiente para determinar associação entre os hábitos estudantis e os desvios posturais. Conclui-se que há uma preferência pela utilização de estudos de corte transversal com amostras representativas, e que os desvios posturais estão disseminados na população de estudantes se associando a agentes estressores de maneira rotineira que causam alterações na postura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Emille Prates Teixeira, Especializanda em Saúde Pública pela UNINTER - Brasil

Graduada em Fisioterapia. Pesquisadora no Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Educação, Cultura e Saúde.

Juliana Barros Ferreira, Docente na Faculdade Independente do Nordeste - Brasil

Mestre em Tecnologias em Saúde. Graduada em Fisioterapia. Docente no Centro Universitário de Tecnologias e Ciências, na Faculdade Independente do Nordeste e da UNINASSAU. Coordenadora do grupo de pesquisa Atuação do Profissional de Estética e Cosmética nas Afecções Corporais e Faciais.

Referências

AINSWORTH, B. E.; MATTHEWS, C. E. Pesquisa Epidemiológica em Atividade física. In: THOMAS, J. R.; NELSON, J. K. Métodos de Pesquisa em Atividade Física. 5ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2007.

ALBUQUERQUE, A. C. A. et al. Anatomia humana axial e do aparelho locomotor: texto e atlas. São Paulo: Roca, 2010.

ARAÚJO, M. E. A.; et al. Redução da dor crônica associada à escoliose não estrutural, em universitárias submetidas ao método Pilates. Motriz, v.16 n.4, p.958-966, 2010.

BALAQUÉ, F.; TROUSSIER, B.; SALMINEN, J. J. Non-specific low back pain in chijdren and adolescents; riskfactores. European spine Journal, v.8, n.6, p.429-438, 1999.

BARROS, S. S.; SIQUEIRA, G. R.; SILVA, G. A. P. Lombalgia ocupacional e a postura sentada. Revista Dor, v.12, n.3, p.226-230, 2011.

BATISTÃO, M. V. et al. Posture and musculoskeletal pain in eutrophic, overweighed, and obese students. A cross-sectional study. Motriz, v.20, n.2, p.192-199, 2014.

BLACK, A. Escola Postural: uma alternativa para a Saúde da Coluna Vertebral. Porto Alegre: Rígel, 1993.

BRACCIALLI, L. M. P.; VILARTA, R. Aspectos a serem considerados na elaboração de programas de prevenção e orientação de problemas posturais. Revista paulista de educação física, v.14, n.1, p.16-28, 2000.

BUENO, R. C. S.; RECH, R. R. Desvios posturais em escolares de uma cidade do Sul do Brasil. Revista Paulista de Pediatria, v.31, n.2, p.237-42, 2013.

CAILLIET, R. Dor Cervical e no Braço. 3ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2003.

CAILLIET, R. Dor no Joelho. 3ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2001.

CASTRO, P. C. G.; LOPES, J. A. F. Computerized evaluation by digital photography, an evaluation resource for global postural reeducation. Acta Fisiátrica, v.10, n.2, p.83-88, 2003.

CAMPOS, M. A. Biomecânica da musculação. Rio de Janeiro: Sprint, 2000.

CARNEIRO, J. A. O.; SOUZA, L. M.; MUNARO, H. L. R. Predominância de desvios posturais em estudantes de educação física da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Revista Saúde.com, v.1, n.2, p.118-123, 2005.

CONTRI, D. E.; PETRUCELLI, A.; PEREA, D. C. B. N. M. Incidência de desvios posturais em escolares do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental. ConScientiae Saúde, v.8, n.2, p.219-224, 2009.

CALVETE, S. A. A relação entre alteração postural e lesões esportivas em crianças e adolescentes obesos. Motriz, v.10, n.2, p.6772, 2004.

CHRISTIE, H. J.; KUMAR, S.; WARREN, S. A. Postural aberrations in low back pain. Archives of physical medicine and rehabilitation, v.76, n.3, p.218-224, 1995.

CICCA, L. O.; JOÃO, S. M. A.; SACCO, I. C. N. Caracterização postural dos membros inferiores de crianças obesas de 7 a 10 anos. Fisioterapia e Pesquisa, v.14, n.2, p.40-47, 2007.

COELHO, J. J. et al. Influência da Flexibilidade e Sexo na Postura de Escolares. Revista Paulista de Pediatria, v.32, n.3, p.223-8, 2014.

DANGELO, J. G.; FATTINI, C. A. Anatomia Humana: Sistêmica e Segmentar. 3ª edição. São Paulo: Atheneu, 2007.

DETSCH, C. et al. Prevalência de alterações posturais em escolares do ensino médio em uma cidade no Sul do Brasil. Revista Panam Salud Publica, v.21, n.4, p.231-238, 2007.

DETSCH, C.; CANDOTTI, C. T. A. A incidência de desvios posturais em meninas de 6 a 17 anos da cidade de Novo Hamburgo. Movimento, Porto Alegre, v. 7, n.15, p. 43-56. 2001.

DOHNERT, M. B.; TOMASI, E. Validade da fotogrametria computadorizada na detecção de escoliose idiopática adolescente. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.12, n.4, p.290-7, 2008.

EURICH, R. B.; KLUTHCOVSKY, A. C. G. C. Avaliação da qualidade de vida de acadêmicos de graduação em Enfermagem do primeiro e quarto anos: influência das variáveis sociodemograficas. Revista de psiquiatria do Rio Grande do Sul, v.30, n.3, p.211-220, 2008.

EVCIK, D.; YÜCEL, A. Lumbar lordosis in acute and chronic low back pain patients. Rheumatology International, v.23, n.4, p.163-5, 2003.

FALÇÃO, F. R. C.; MARINHO, A. P. S.; SÁ, K. N. Correlação dos desvios posturais com dores musculoesqueléticas. Revista de Ciências Médicas e Biológicas, v.6, n.1, p.54-62, 2007.

FERREIRA, G. D. et al. prevalência de dor nas costas e fatores associados em adultos do sul do Brasil: estudo de base populacional. Revista brasileira de fisioterapia, v.15, n.1, p.31-

, 2011.

GRAUP, S.; SANTOS, S. G.; MORO, A. R. P. Estudo descritivo de alterações posturais sagitais da coluna lombar em escolares da rede federal de ensino de Florianópolis. Revista Brasileira de Ortopedia, v.45, n.5, p.453-9, 2010.

GUIMARÃES, M. M. B.; SACCO, I. C. N.; JOÃO, S. M. A. Caracterização postural da jovem praticante de ginástica olímpica. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.11, n.3, p.213-219,

HARRELSON, G. L.; SWANN, E. Medidas em reabilitação. In: ANDREWS, J. R.; HARRELSON, G. L.; WILK, K. E. Reabilitação física do atleta. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, p.105-34. 2005.

IUNES, D. H. et al. Confiabilidade intra e interexaminadores e repetibilidade da avaliação postural pela fotogrametria. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.9, n.3, p.327-334, 2005.

JESUS, G. T.; MARINHO, I. S. F. Causas de lombalgia em grupos de pessoas sedentárias e praticantes de atividade física. Lecturas Educacion Física y Deports, Revista digital, v.10, n.92, 2006.

KISNER, C.; COLBY, L. A. Exercícios terapêuticos: fundamentos e técnicas. 4 ed. São Paulo: Manole, 2005.

KLEIN, C. H.; BLOCK, K. V. Estudos seccionais. In: MEDRONHO, R de A. et al. Epidemiologia. 2ª edição. São Paulo: Atheneu, 2009.

KNOPLICH, J. Como se tratam os desvios da coluna. São Paulo: Biogalênica/ciba, 1985.

LEMOS, A. T.; SANTOS, F. R.; GAYA, A. C. A. Hiperlordose lombar em crianças e adolescentes de uma escola privada no Sul do Brasil: ocorrência e fatores associados. Caderno Saúde Pública, v.28, n.4, p.781-788, 2012.

LOTH, E. A. et al. Avaliação do controle postural em adultos jovens através da posturografia dinâmica Foam-laser e plataforma de força. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. v. 17, n. 3, p. 171-174. 2011.

MARRAS, W. S. Occupational low back disorder causation and control. Ergonomics, v.43, n.7, p.880-902, 2000.

MEDRONHO, R. A.; PEREZ, M. A. Testes Diagnósticos. In: MEDRONHO, R. de A. et al. Epidemiologia. 2ª edição. São Paulo: Atheneu, 2009.

MELO, R. S. et al. Análise postural da coluna vertebral: estudo compartivo entre surdos e ouvintes em idade escolar. Fisioterapia e movimento, v.25, n.4, p.803-810, 2012.

MONTEIRO, L. C.; LOPES, P. L. Avaliação para Atividades Físicas. 2 ed. Jundiaí: Fontoura, 2009.

MUSSI, R. F. F.; TEIXEIRA, E. P.; FIGUEIREDO, A. C. M. G. Problema/Dor articular e atividade física de tempo livre em Quilombo Baiano, Brasil. Revista de Ciências Médicas e

Biológicas, v.15, n.1, p.68-72, 2016.

NETTO Jr, J.; PASTRE, C. M.; MONTEIRO, H. L. Alterações posturais em atletas brasileiros do sexo masculino que participaram de provas de potência muscular em competições internacionais. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v.10, n.3, p.195-198, 2004.

PALMER, M.L.; EPLER, M.E.; Técnicas de Avaliação Musculoesqueléticas. 2º edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

PEZZAN, P. A; SACCO, I. C; JOÃO, S. M. Foot posture and classification of the plantar arch among adolescent wearers and non-wearers of high-heeled shoes. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.13, n.5, p.398-404, 2009.

PEREIRA, D. S. L. et al. Relationship of musculoskeletal pain with physical and functional variables and postural changes in school children from 6 to 12 years of age. Brazilian Journal of Physical Therapy, v.17, n.4, p.392-400, 2013.

PEREIRA, M. G. Epidemiologia: teoria e prática. (12ª reimpressão). Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

PINHO, R. A; DUARTE, M. F. S. Análise postural em escolares de Florianópolis, SC. Revista brasileira de atividade física e saúde, v.1, n.2, p.49-58, 1995.

POLISSENI, M. L. C; RESENDE, C. P; FAIÃO, D. R; FERREIRA, M. E. C, FORTES, L. S. Avaliação postural e muscular da cintura escapular em adultos jovens, estudantes universitários. Revista brasileira Ciência e Movimento, v.18, n.3, p.56-63, 2010.

ROSSI, L. P.; BRANDALIZE, M.; GOMES, A. R. S. Efeito agudo da técnica de reeducação postural global na postura de mulheres com encurtamento da cadeia muscular anterior. Fisioterapia e Movimento. v.24, n.2, p.255-263, 2011.

SACCO, I. C. N. et al. Confiabilidade da fotogrametria em relação a goniometria para avaliação postural de membros inferiores. Revista brasileira de fisioterapia, v.11, n.5, p.411-417, set-out. 2007.

SALMINEN, J. J. The adolescent back. A field survey of 370 Finnish schoolchildren. Acta Pediatr Scand Suppl, v.315, p.1-122, 1984.

SANTOS, S. S.; MUSSI, R. F. F. Patologias posturais de joelho e atividades físicas habituais em universitários guanambienses. Coleção pesquisa em educação física, v.8, n.4, p.131-

, 2009.

SANTOS, C. I. S. et al. Ocorrência de desvios posturais em escolares do ensino público fundamental de Jaguariúna, São Paulo. Revista Paulista de Pediatria, v.27, n.1, p.74-80,

SANTOS, M. M. et al. Análise postural fotogramétrica de crianças saudáveis de 7 a 10 anos: confiabilidade interexaminadores. Revista Brasileira de Fisioterapia, v.13, n.4, p.350-355,

SILVA, D. A. S. et al. Associação do sobrepeso com variações sócio-demográficas e estilo de vida em universitários. Ciência e Saúde Coletiva, v.16, n.11, p.4473-4479, 2011.

SILVA, L. R. et al. Alterações posturais em crianças e adolescentes obesos e não-obesos. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desenvolvimento Humano, v.13, n.6, p.448-454, 2011.

SILVA, W. G. Análise ergonômica do posto de trabalho do armador de ferro da construção civil. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 2001.

SMITH, L. K.; WEISS, E. L.; LEHMKUHL, L. D. Cinesiologia Clínica de Brunnstrom. 5ª edição. São Paulo: Manole,1997.

SOUZA Jr, J. V. et al. Perfil dos desvios posturais da coluna vertebral em adolescentes de escolas públicas do município de Juazeiro do Norte – CE. Fisioterapia e Pesquisa, v.18, n.4, p.311-316, 2011.

TEIXEIRA, E. P. et al. Problema crônico de coluna/dor nas costas em população quilombolas de região baiana, nordeste brasileiro. Fisioterapia e Pesquisa, v.26, n.1, p.85-90 2019.

THOMAS, J. R.; NELSON, J. K.; SILVERMAN, S. J. Metodos de pequisa em atividade física. 5ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2007.

TRIBASTONE, F. Tratado de Exercícios Corretivos Aplicados à Reeducação Motora Postural. São Paulo: Manole, 2001.

VACARI, D. A. et al. Principais Métodos de Diagnóstico Postural da Coluna Lombar. Revista da Educação Fisica/UEM, v.24, n.2, p.305-315, 2013.

VEIGA, P. H. A.; DAHER, C. R. M.; MORAIS, M. F. F. Alterações posturais e flexibilidade da cadeia posterior nas lesões em atletas de futebol de campo. Revista brasileira de ciências do esporte, v.33, n.1, p.235-248, 2011.

WATSON, A. W. S. Procede for the production of high quality photographs suitable for the recording and evaluation of posture. Revista de fisioterapia da universidade de São Paulo,

v.5, n.1, p.20-26, 1998.

Publicado
2019-06-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 1642
  • ♪Áudio♪ downloads: 18
Como Citar
Teixeira, E. P., & Ferreira, J. B. (2019). DESVIOS POSTURAIS EM ESTUDANTES BRASILEIROS: UMA REVISÃO DE LITERATURA. Cenas Educacionais, 2(1), 81-106. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/6300
Seção
Dossiê Temático