EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS NA DISCIPLINA FUNDAMENTOS SÓCIO-HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO/CE/UFPB EM 2021: UM OLHAR SOBRE O LIVRO EDUCAÇÃO E MUDANÇA DE PAULO FREIRE

Palavras-chave: Experiências Formativas, História do Tempo Presente, Memória, Autobiografia

Resumo

O presente artigo tem o propósito de refletir sobre as experiências formativas vivenciadas em torno das discussões do livro Educação e Mudança de Paulo Freire, nas aulas remotas da disciplina Fundamentos Sócio-Históricos da Educação (FSHE), do Centro de Educação (CE), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), no período acadêmico 2020.2, realizado no ano de 2021. Trata-se de um relato de experiências autobiográficas (autonarrativas), com método qualitativo, vinculado ao campo da História, mais precisamente, da Nova História, que lança olhares sobre a formação dos graduandos de três licenciaturas (Música, Educação Física e Química) e sobre o próprio autor, como estagiário docente vinculado ao Mestrado em Educação do PPGE/UFPB. Diante disso, utiliza, como norteadores teóricos, a concepção da História do Tempo Presente e os estudos da Memória, discutindo com autores, como: Freire (2011), Lohn (2019), Gagnebin (2006) e Marques e Satriano (2017).  Face ao exposto, a metodologia de pesquisa emprega a autobiografia para sistematizar os diferentes sentidos dessa narrativa histórica, situada em meio às duras dificuldades do ensino superior brasileiro no decorrer da pandemia do Covid-19, na contemporaneidade. Apesar dos grandes desafios no presente, entende-se que as experiências formativas vinculadas à obra freireana contribuíram para a formação docente, percebendo-se algumas mudanças nos discursos e atitudes dos graduandos a favor da construção de uma consciência autêntica e cidadã.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Cavalcanti Ivo, Universidade Federal da Paraíba - Brasil

Mestre em Educação. Integrante do Grupo de Estudos Memória, História e Educação.

Kilma Cristeane Ferreira Guedes, Universidade Federal da Paraíba - Brasil

Mestra em Educação. Integrante do Grupo de Estudos Memória, História e Educação

Maria Elizete Guimarães Carvalho , Professora no Programas de Pós-Graduação em Educação e no Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas da Universidade Federal da Paraíba - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, com Pós-doutorado em Política Educativa pela Universidade do Minho/Portugal. Membro dos Grupos de Estudos História da Educação Brasileira e do Grupo de Estudos Memória, História e Educação

Referências

AMPARO, T.M. do; MIRANDA, B.M. de; SANTANA, S.P. Educação com responsabilidade social: o caminho para cidadania. G&A, João Pessoa, v.8, n.2, p.49-59, jul./dez. 2019.

BRASIL, Ministério de Educação. LDB – Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BURKE, P. (org.). A escrita da história: novas perspectivas. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1992, p.7-37.

CARABETTA JÚNIOR, V. Rever, pensar e (re)significar: a importância da reflexão sobre a prática na profissão docente. Rev. bras. educ. med. v. 34 n. 4, p. 6-62, dez, 2010.

CIAVATTA, M. O ensino integrado, a politecnia e a educação omnilateral. por que lutamos? / The integrated education, the polytechnic and the omnilateral education. Why do we fight?. Trabalho & amp; Educação. v. 23, n. 1, p. 187–205, 2014.

DEMO, P. Professor do futuro e reconstrução do conhecimento. In: MACIEL, L.S.B; NETO, A. S. (org.). Formação de professores: passado, presente e futuro. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011, p.128.

FREIRE, P. Educação e mudança. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

GAGNEBIN, J.M. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Editora 34, 2009.

GERMANO, J. W. Estado Militar e educação no Brasil. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

GOMES, É, A importância do planejamento para o sucesso escolar. Palmas: UFT, 2011.

HALBWACHS, M. A memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.

LEITE, M.L. dos S; TORRES, G.G.S; CUNHA, R.D.T. da. Entre sonhos e crises: esquadrinhando os impactos acadêmicos da pandemia por covid-19 na vida de pós-graduandas(os) brasileiras(os). Revista de Estudos em Educação e Diversidade. v. 1, n. 2, p. 07-28, out./dez., 2020.

LOHN, R.L. Reflexões sobre a História do Tempo Presente: uma história do vivido. In: REIS, T.S. et al.(org.). Coletânea História do Tempo Presente. Boa Vista: Editora da UFRR, v.1. 2019.

MANCEBO, D. Pandemia e educação superior no Brasil. Revista Eletrônica da Educação. v.14, 1-15, jan/dez, 2020.

MARQUES, V; SATRIANO, C. R. Narrativa autobiográfica do próprio pesquisador como fonte e ferramenta de pesquisa. Linhas Crí¬ticas. v. 23, n. 51, p. 369–386, 2021.

MELO, J. J. P. Fontes e métodos: sua importância na descoberta das heranças educacionais. In: COSTA, C. J.; MELO, J. J. P. (org). Fontes e métodos em história da educação. Dourados, MS: Ed. UFGD, 2010, 350p.

MOREIRA, C. A; LIMA, F. M; SILVA, P. N. da. A difícil tarefa de acadêmicos de curso noturno conciliar trabalho e estudo. Revista Eletrônica da Univar, 2011. n. 6. [51-56].

NETTO, J. P. Pequena história da ditadura militar brasileira (1964-1985). São Paulo: Cortez, 2014.

PINHEIRO, A. C. F; CURY, C. E. Rememorar e comemorar: os 20 anos do Grupo de Estudos e Pesquisas História da Educação na Paraíba HISTEDBR-PB (1992-2002). In:__. (org.). Histórias da Educação da Paraíba: rememorar e comemorar. João Pessoa, PB: Editora Universitária/UFPB, 2012. p. 7-12.

RODRÍGUEZ, M.V. Pesquisa Histórica: o trabalho com fontes documentais. In: COSTA. C.J; MELO, J.J.P. (org.). Fontes e métodos em história da educação. Dourados, MS: Ed. UFGD, 2010, 350p.

SANTOS, J. R. M. dos; DA SILVA BRINGEL, R. C.; DA SILVA, S. B. O Crescimento da linha de história da educação na pós-graduação em educação da UFPB nos anos de 2009 A 2016. Revista Temas em Educação, v. 28, n. 3, 2019.

SILVA, C. B. da. Escrever histórias do tempo presente. Algumas questões e possibilidades. Tempos Históricos. M.C. Rondon, v. 9, p. 257‐276, 2. set. 2006.

VIELLA, M. dos A. L. Entre relógios e ritmos: a experiência do tempo no cotidiano dos professores. In: __. (org.). Chapecó, SC: Argos, p. 240, 2003.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA - UFPB. Resolução Nº 01/2020. Estabelece normas que regulamentam o Estágio de Docência no âmbito do PPGE (Mestrado e Doutorado) da UFPB. Disponível em: http://www.ce.ufpb.br/ppge/contents/documentos/resolucao-estagio-docencia-ppge-final.pdf

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA - UFPB. Resolução Nº 09/2016. Regulamento Atual do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB. Disponível em: http://www.ce.ufpb.br/ppge/contents/documentos/resolucao-09_2016-1-3.pdf

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA – UFPB. Plano da Disciplina Fundamentos Sócio-Históricos da Educação em 2020.2. DFED/CE/UFPB. Disponível em: SIGAA/UFPB. Acesso em 31 ago.2021b.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA – UFPB. Relatório de Estágio de Docência em 2020.2. PPGE/CE/UFPB, 2021a.

Publicado
2022-02-18
Métricas
  • Visualizações do Artigo 161
  • ♪Áudio do resumo♪ downloads: 1
Como Citar
Ivo, F. C., Guedes, K. C. F., & Carvalho , M. E. G. (2022). EXPERIÊNCIAS FORMATIVAS NA DISCIPLINA FUNDAMENTOS SÓCIO-HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO/CE/UFPB EM 2021: UM OLHAR SOBRE O LIVRO EDUCAÇÃO E MUDANÇA DE PAULO FREIRE. Cenas Educacionais, 5, e12767. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/12767
Seção
Dossiê Temático - PRÁTICAS/REFLEXÕES PEDAGÓGICAS FREIREANAS