TEMAS E DESAFIOS (AUTO)FORMATIVOS PARA PROFESSORƎS DE EDUCAÇÃO FÍSICA À LUZ DA DIDÁTICA E DA JUSTIÇA SOCIAL

Palavras-chave: Colaboração, Criticidade, Complexidade, Currículo, Interseccionalidades

Resumo

Há pertinência da didática aos saberes específicos de cada área, correspondendo à noção de didática dos conteúdos específicos (Fachdidaktik). O objetivo deste artigo é analisar os desafios formativos sobre a temática relacionada à didática e justiça social durante a formação inicial em educação física. Investigamos qualitativamente o contexto situado do curso de licenciatura em educação física da Universidade Federal do Ceará. A disciplina “didática e educação física” consta na matriz curricular como obrigatória no curso, nos períodos diurno e noturno. O planejamento da disciplina foi relacionado à justiça social, com participação efetiva dəs estudantes e monitorəs do programa de iniciação à docência. Os principais temas apontados foram: (in)equidade; racismo; criticidade, reflexão e empoderamento; proeminência do lugar de fala e da escuta sensível como saberes necessários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Venâncio, Professora no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Brasil

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Professora na Universidade Federal do Ceará. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física Escolar e Relações com os Saberes.

Brena Dias Bruno, Graduanda em Educação Física pela Universidade Federal do Ceará - Brasil

Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física Escolar e Relações com os Saberes.

Iury Crislano de Castro Silva, Graduado em Educação Física pela Universidade Federal do Ceará - Brasil

Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física Escolar e Relações com os Saberes

Breno José Mascarenhas Sá de Flor, Graduando em Educação Física pela Universidade Federal do Ceará - Brasil

Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física Escolar e Relações com os Saberes

Yasmin Gonçalves, Graduanda em Educação Física pela Universidade Federal do Ceará - Brasil

Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física Escolar e Relações com os Saberes

Luiz Sanches Neto, Professor no Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Brasil

Doutor em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Professor na Universidade Federal do Ceará. Pesquisador no Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Física Escolar e Relações com os Saberes.

Referências

ALMEIDA, S. L. de. O que é racismo estrutural? Belo Horizonte: Letramento, 2018.

ASSMANN, S. J.; PICH, S. Ato e potência na educação e na educação física. Anais... XVII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte / IV Congresso Internacional de Ciências do Esporte, Porto Alegre, 2011. Disponível em: <https://www.rbceonline.org.br/congressos/index.php/XVII_CONBRACE/2011/index>. Acesso em: 31 jan. 2021.

BARBIER, R. A escuta sensível na abordagem transversal. In: BARBOSA, J. (Org.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: UFSCar, 1998. p. 168-199.

BELTRAME, D. M. Políticas educacionais e educação física: a equidade na educação física escolar. Journal of Physical Education, v. 11, n. 1, p. 149-156, 2000.

BERTH, J. Empoderamento. São Paulo: Pólen, 2019.

BRACHT, V. Educação física e aprendizagem social. Porto Alegre: Magister, 1997.

BRASIL. Lei 10.639/2003, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9. 394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília.

BUTLER, J. Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do “sexo”. In: LOURO, G. L. (Org). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 1999. p. 110-127.

CANCHERINI, Â. A escuta sensível como possibilidade metodológica. Anais... IV Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos, Rio Claro-SP, 2010. Disponível em: <https://arquivo.sepq.org.br/IV-SIPEQ/Anais/artigos/49.pdf>. Acesso em: 31 jan. 2021.

CANDAU, V. M. F.; KOFF, A. M. N. S. A didática hoje: reinventando caminhos. Educação & Realidade, v. 40, n. 2, p. 329-348, 2015. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/2175-623646058>. Acesso em: 31 jan. 2021.

CANEN, A. Universos culturais e representações docentes: subsídios para a formação de professores para a diversidade cultural. Educação & Sociedade, v. 22, n. 77, p. 207-227, 2001. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0101-73302001000400010>. Acesso em: 31 jan. 2021.

CAPARRÓZ, F. E. BRACHT, V. O tempo e o lugar de uma didática da educação física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 28, n. 2, p. 21-37, 2007. Disponível em: <http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/download/53/61>. Acesso em: 31 jan. 2021.

CARVALHO, D. M. da S.; FRANÇA, D. X. de. Estratégias de enfrentamento do racismo na escola: uma revisão integrativa. Educação & Formação, v. 4, n. 12, p. 148-168, 2019. Disponível em: <https://revistas.uece.br/index.php/redufor/article/view/974>. Acesso em: 25 jan. 2021.

CASTRO, E. A.; QUEIROZ, E. R. de. Educação a distância e ensino remoto: distinções necessárias. Nova Paideia – Revista Interdisciplinar em Educação e Pesquisa, v. 2, n. 3, p. 3-17, 2020. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.36732/riep.v2i3.59>. Acesso em: 5 fev. 2021.

CAVALLEIRO, E. Discriminação racial e pluralismo nas escolas públicas na cidade de São Paulo. In: BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Educação anti-racista: caminhos abertos pela Lei Federal nº 10.639/03. Brasília: MEC, 2005. p. 65-104.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CHARLOT, B. Relação com o saber, formação de professores e globalização: questões para a educação hoje. Porto Alegre: Artmed, 2005.

CHARLOT, B. A questão antropológica na Educação quando o tempo da barbárie está de volta. Educar em Revista, v. 35, n. 73, p. 161-180, 2019. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.62350>. Acesso em: 5 fev. 2021.

CHARLOT, B. Educação ou barbárie? Uma escolha para a sociedade contemporânea. São Paulo: Cortez, 2020.

CONCEIÇÃO, W. L. da; ARAÚJO, A. C. de. Tornar-se professor(a) de educação física: elementos que transcendem a provisão institucional de saberes. Revista de Educação Física, Saúde e Esporte, v. 3, n. 1, ed. esp., p. 57-68, 2020. Disponível em: <https://intranet.limoeiro.ifce.edu.br/revistas/refise/article/view/96>. Acesso em: 9 mar. 2021.

CONCEIÇÃO, W. L. da; CAMMAROSANO- ONOFRE, E. M. Adolescentes em privação de liberdade: as práticas de lazer e seus processos educativos. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, v. 11, n. 2, p. 573-585, 2013. Disponível em: <http://revistaumanizales.cinde.org.co/rlcsnj/index.php/Revista-Latinoamericana/article/view/936>. Acesso em: 9 mar. 2021.

CONCEIÇÃO, W. L. da. Histórias de vidas de professores/as e o fazer docente na socioeducação. Revista Prática Docente, v. 5, n. 2, p. 1395-1409, 2020. Disponível em: <http://200.129.244.167/periodicos/index.php/rpd/article/view/790>. Acesso em: 7 mar. 2021.

CORSINO, L. N. Raça, gênero e a lei 10.639/03 no âmbito da educação física escolar: percepções docentes. Revista Interinstitucional Artes de Educar, v. 1, n. 2, p. 247- 262, 2015.

CORSINO, L. N.; AUAD, D. Relações raciais e de gênero: a educação física escolar na perspectiva da alquimia das categorias sociais. Educação: Teoria e Prática, v. 24, n. 45, p. 57-75, 2014.

DARIDO, S. C.; RANGEL-BETTI, I. C. A.; RAMOS, G. N. S.; GALVÃO, Z.; FERREIRA, L. A.; SILVA, E. V. M.; RODRIGUES, L. H.; SANCHES NETO, L.; PONTES, G. H.; CUNHA, F. P. A educação física, a formação do cidadão e os parâmetros curriculares nacionais. Revista Paulista de Educação Física, v. 15, n. 1, p. 17-32, 2001.

DARIDO, S. C. Os conteúdos na educação física escolar. In: DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. (Orgs.). Educação física na escola: implicações para a prática pedagógica. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. p. 64-79.

DAVIS, A. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

D’ÁVILA, C.; MACHADO, R.; RADEL, D. O olhar de estudantes de licenciatura da Universidade Federal da Bahia sobre EaD e ensino de didática no contexto da pandemia pela covid- 19. Revista Cocar, n. 9, ed. esp., p. 1-20, 2021. Disponível em: <https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/4127>. Acesso em: 9 mar. 2021.

DEVELAY, M. Donner du sens aux savoirs : la didactique, quarante ans après. Educar em Revista, n. 58, p. 149-163, 2015.

ELLIOTT, J. Editorial review: Lesson study as curriculum analysis (Kyouzai Kenkyuu) in action and the role of “the teacher as a researcher”. International Journal for Lesson and Learning Studies, v. 6, n. 1, p. 2-9, 2017. Disponível em: <https://doi.org/10.1108/IJLLS-11-2016-0045>. Acesso em: 5 fev. 2021.

FLOR, B. M. S. de; LIMA, C. E. S.; SILVA, I. C. de C.; SANCHES NETO, L.; VENÂNCIO, L. Planejamento participativo como instrumento político e pedagógico em aulas de educação física no programa de residência pedagógica. Revista Brasileira de Educação Física Escolar, n. 4, v. 2, p. 123-137, 2020.

FONTANA, M. G. Z. “Lugar de fala”: enunciação, subjetivação, resistência. Conexão Letras, v. 12, n. 18, p. 63-71, 2017. Disponível em: <https://doi.org/10.22456/2594-8962.79457>. Acesso em: 5 fev. 2021.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 11ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1993.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir. 7ª ed. Petrópolis-RJ: Vozes, 1987.

FRANCO, M. A. S. Pedagogia e práticas pedagógicas interculturais. Pesquiseduca, v. 12, n. 27, p. 367-379, 2020. Disponível em: <https://periodicos.unisantos.br/pesquiseduca/article/view/991>. Acesso em: 5 fev. 2021.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GARBINI, F. A. Z.; LEÃES FILHO, W. V. C. A educação física como meio para desenvolver a criticidade e autonomia em crianças e adolescentes. Santa Maria-RS: UFSM-CEFD, 2006.

GOMES, N. L. O movimento negro educador: saberes construídos nas lutas por emancipação. Petrópolis-RJ: Vozes, 2017.

GOMES, N. L. Educação e identidade negra. Aletria, v. 9, n. 1, p. 38-47, 2002. Disponível em: <https://www.formacaocaleidos.com.br/files/Educacao-e-Indentidade-Negra.pdf>. Acesso em: 5 fev. 2021.

GOMES, N. L. A força educativa e emancipatória do movimento negro em tempos de fragilidade democrática. Teias, v. 21, n. 62, p. 360-371, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.12957/teias.2020.49715>. Acesso em: 5 fev. 2021.

GONZALEZ, L. Racismo e sexismo na cultura brasileira. Ciências Sociais Hoje, n. 2, p. 223-244, 1984.

GUIMARÃES, A. S. A. Preconceito e discriminação: queixas de ofensas e tratamento desigual dos negros no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2004.

HEEMSOTH, T.; WIBOWO, J. Fachdidaktisches Wissen von angehenden Sportlehrkräften messen. German Journal of Exercise and Sport Research, v. 50, n. 2, p. 308-319, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.1007/s12662-020-00643-0>. Acesso em: 7 dez. 2020.

HOPPER, T.; KRUIßELBRICK, D. Teaching games for understanding: what does it look like and how does it influence student skill learning and game performance? Avante, v. 22, p. 1-29, 2002.

INFORMAL, Dicionário Online. Verbete: expressão “lugar de fala”. Disponível em: <https://www.dicionarioinformal.com.br/significado/lugar de fala/10905>. Acesso em: 9 set. 2020.

KECK, R. W.; KÖHNLEIN, W.; SANDFUCHS, U. (Orgs.). Fachdidaktik zwischen Allgemeiner Didaktik und Fachwissenschaft: Bestandsaufnahme und Analyse. Bad Heilbrunn: Klinkhardt, 1991.

LIBÂNEO, J. C. Antinomias na formação de professores e a busca de integração entre o conhecimento pedagógico-didático e o conhecimento disciplinar. In: MARIN, A. J.; PIMENTA, S. G. (Orgs.). Didática: teoria e pesquisa. Araraquara-SP: UECE/Junqueira & Marin, 2015.

LIBÂNEO, J. C. School educative aims and internationalization of educational policies: impacts on curriculum and pedagogy. European Journal of Curriculum Studies, v. 3, n. 2, pp. 444-462, 2016.

LIMA, C. E. S.; FERREIRA, E. C. da S.; SANCHES NETO, L.; VENÂNCIO, L. Breaking cultural “taboos” about the body and gender: Brazilian students’ emancipation from a thematic perspective of school physical education. Frontiers in Education, v. 5, n. 155, p. 1-8, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.3389/feduc.2020.00155>. Acesso em: 5 fev. 2021.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Teorias de currículo. São Paulo: Cortez, 2011.

LOUCHART, A. Trop crepués ? : Ce que disent les cheveux des femmes noires en Occident. Lille: Hakari, 2019.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação. 16ª ed. Petrópolis-RJ: Vozes, 2018.

LUTTRELL, W. (Org.). Qualitative educational research: readings in reflexive methodology and transformative practice. Londres: Routledge, 2010.

MALDONADO, D. T.; VIEIRA, P. de B. A.; SANCHES NETO, L.; FREIRE, E. dos S. Inovação na educação física escolar: desafiando a previsível imutabilidade didático-pedagógica. Pensar a Prática, v. 21, n. 2, p. 444-458, 2018. Disponível em: <https://doi.org/10.5216/rpp.v21i2.45299>. Acesso em: 5 fev. 2021.

MOREIRA, A. F.; CANDAU, V. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

NEPOMUCENO, L. B.; CAVALCANTE, J. A. M.; VENÂNCIO, L.; SANCHES NETO, L. Círculo de cultura como componente qualitativo da pesquisa em educação física: reflexões teórico-metodológicas. Pensar a Prática, v. 22, p. 1-13, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.5216/rpp.v22.55524>. Acesso em: 5 fev. 2021.

NOGUEIRA, V. A.; MALDONADO, D. T.; SILVA, S. A. P. dos S. A avaliação na construção da didática em educação física: reflexões e considerações em uma comunidade de aprendizagem. Conexões, v. 18, e020001, p. 1-17, 2020. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.20396/conex.v18i0.8655629>. Acesso em: 5 fev. 2021.

OLIVEIRA, A. T. C.; ROCHA, L. L.; VENÂNCIO, L.; SANCHES NETO, L. Professores(as)-pesquisadores(as) de educação física na educação básica: idiossincrasias e fomento à formação na região metropolitana de Fortaleza. Caderno de Educação Física e Esporte, v. 17, n. 2, p. 143-151, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.36453/2318-5104.2019.v17.n2.p143>. Acesso em: 5 fev. 2021.

PEREIRA, A. S. M.; VENÂNCIO, L. African and Indigenous games and activities: a pilot study on their legitimacy and complexity in Brazilian physical education teaching. Sport, Education and Society, online, p. 1-16, 2021. Disponível em: <https://doi.org/10.1080/13573322.2021.1902298>. Acesso em: 9 mar. 2021.

PHILPOT, R.; SMITH, W.; OVENS, A. P. Pedagogias críticas na formação de professores de educação física para o novo milênio. Movimento, v. 25, e25064, p. 1-14, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.22456/1982-8918.95142>. Acesso em: 5 fev. 2021.

RANGEL, I. C. A. Racismo, preconceito e exclusão: um olhar a partir da educação física escolar. Motriz, v. 12, n. 1, p. 73-76, 2006. Disponível em: <http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/63>. Acesso em: 12 jun. 2020.

RIBEIRO, D. O que é lugar de fala? Belo Horizonte: Letramento, 2017.

RODRIGUES, D. A. A educação física perante a educação inclusiva: reflexões conceptuais e metodológicas. Journal of Physical Education, v. 14, n. 1, p. 67-73, 2003.

RODRIGUES, J. M. A relação do corpo para a construção da identidade negra. In: FELINTO, R. (Org.). Culturas africanas e afro-brasileiras em sala de aula: saberes para professores, fazeres para os alunos: religiosidade, musicalidade, identidade e artes visuais. Belo Horizonte: Fino Traço, 2012. p. 61-66.

SANCHES NETO, L. Pressupostos de convergência, sistematização e complexidade na educação física: perspectiva de professores(as)-pesquisadores(as). In: VENÂNCIO, L.; SANCHES NETO, L.; ULASOWICZ, C.; OKIMURA-KERR, T. (Orgs.). Educação física no ensino fundamental II: saberes e experiências educativas de professores(as)-pesquisadores(as). Curitiba: CRV, 2017. p. 15–48.

SANCHES NETO, L.; OYAMA, E. R. Da escravidão negra à “escravidão econômica” contemporânea: implicações para a educação física no Brasil. Discorpo, n. 9, pp. 45-71, 1999.

SANCHES NETO, L.; VENÂNCIO, L. A luta por visibilidade dəs afrolatinəs como desafio curricular à educação física antirracista. In: FILGUEIRAS, I. P.; MALDONADO, D. T. (Orgs.). Currículo e prática pedagógica de educação física escolar na América Latina. Curitiba: CRV, 2020. p. 29-41.

SANCHES NETO, L.; VENÂNCIO, L.; SILVA, E. V. M.; OVENS, A. P. A socially-critical curriculum for PETE: students’ perspectives on the approaches to social-justice education of one Brazilian programme. Sport, Education and Society, online, p. 1-14, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.1080/13573322.2020.1839744>. Acesso em: 5 fev. 2021.

SCOTT, J. W. Gender and the politics of history. New York: Columbia University Press, 1988.

SILVA, C. C. Penteados afro-brasileiros; uma expressão etnocultural. In: Anais... Congresso internacional interdisciplinar em sociais e humanidades. Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 3 a 6 set. 2012. Disponível em: <http://www.aninter.com.br/ANAIS%20I%20CONITER/GT04%20Rela%87%E4es%20%82tnicorraciais/PENTEADOS%20AFRO-BRASILEIROS;%20UMA%20EXPRESS%C7O%20ETNOCULTURAL-%20trabalho%20completo.pdf>. Acesso em: 9 mar. 2021.

SILVA, E. V. M.; VENÂNCIO, L. Aspectos legais da educação física e integração à proposta pedagógica da escola. In: DARIDO, S. C.; RANGEL, I. C. A. (Orgs.). Educação física no ensino superior: implicações para a prática pedagógica. 2ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. p.50-63.

SILVANO, H. S.; VENÂNCIO, L.; SANCHES NETO, L. Avaliação do processo de aprendizagem: algumas implicações à educação física escolar. Revista Brasileira de Educação Física Escolar, n. 4, v. 3, p. 156-186, 2020.

SODRÉ, M. Do lugar de fala ao corpo como lugar de diálogo: raça e etnicidades numa perspectiva comunicacional. RECIIS, v. 13, n 4, p. 877-886, 2019. Disponível em: <https://doi.org/10.29397/reciis.v13i4.1944>. Acesso em: 5 fev. 2021.

SOUZA, J. O racismo de nossos intelectuais: o brasileiro como vira-lata. In: SOUZA, J. A elite do atraso: da escravidão a Bolsonaro. Rio de Janeiro: Estação Brasil, 2019. p. 12-36.

SOUZA, J. Patriarcalismo e escravidão. In: SOUZA, J. Subcidadania brasileira: para entender o país além do jeitinho brasileiro. Rio de Janeiro: LeYa, 2018. p. 153-177.

VAN DIJK, E. M.; KATTMANN, U. A research model for the study of science teachers’ PCK and improving teacher education. Teaching and Teacher Education, v. 23, n. 6, p. 885-897, 2007. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/j.tate.2006.05.002>. Acesso em: 5 fev. 2021.

VENÂNCIO, L. Planejamento participativo em educação física escolar: um contexto situado de relações com os saberes e corresponsabilidades. In: VENÂNCIO, L.; SANCHES NETO, L.; ULASOWICZ, C.; OKIMURA-KERR, T. (Orgs.). Educação física no ensino fundamental II: saberes e experiências educativas de professores(as)-pesquisadores(as). Curitiba: CRV, 2017. p. 65–95.

VENÂNCIO, L. A relação com o saber e o tempo pedagogicamente necessário: narrativas de experiência com a educação física escolar. Revista de Estudos de Cultura, v. 5, p. 89-102, 2019. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.32748/revec.v5i14.13268>. Acesso em: 5 fev. 2021.

VENÂNCIO, L; BETTI, M.; FREIRE, E. dos S.; SANCHES NETO, L. Modos de abordar a aprendizagem na educação física escolar: sujeitos-interlocutores na relação com o saber. Revista Brasileira de Educação Física Escolar, n. 2, v. 3, p. 33-53, 2016.

VENÂNCIO, L.; DARIDO, S. C. A educação física escolar e o projeto político pedagógico: um processo de construção coletiva a partir da pesquisa-ação. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, v. p. 97–109, 2012. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S1807-55092012000100010>. Acesso em: 5 fev. 2021.

VENÂNCIO, L.; NOBREGA, C. C. dos S. (Orgs.). Mulheres negras professoras de educação física. Curitiba: CEV, 2020.

VENÂNCIO, L.; SANCHES NETO, L.; FERREIRA, E. C. da S.; LIMA, C. E. S. Relação com o saber na educação física escolar e algumas transgressões transdisciplinares sobre gênero. In: WIRTZBIKI, F.; ALMEIDA, M. T. P. de (Orgs.). Educação física e transdisciplinaridade: razões práticas. Fortaleza: Nexos, 2020.

WESTBURY, I.; HOPMANN, S.; RIQUARTS, K. (Orgs.). Teaching as a reflective practice: the German Didaktik tradition. New York: Routledge, 1999.

Publicado
2021-03-11
Métricas
  • Visualizações do Artigo 822
  • ♪Áudio♪ downloads: 12
Como Citar
Venâncio, L., Bruno, B. D., Silva, I. C. de C., Flor, B. J. M. S. de, Gonçalves, Y., & Sanches Neto, L. (2021). TEMAS E DESAFIOS (AUTO)FORMATIVOS PARA PROFESSORƎS DE EDUCAÇÃO FÍSICA À LUZ DA DIDÁTICA E DA JUSTIÇA SOCIAL. Cenas Educacionais, 4, e10778. Recuperado de https://revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/10778
Seção
Dossiê Temático

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##