A MÚSICA E A ARTICULAÇÃO ENTRE AS DIFERENTES LINGUAGENS DO ENSINO DE ARTE

Autores

  • Cristine Roberta Piassetta Xavier Universidade Católica do Paraná (PUCPR).
  • Joana Paulin Romanowski Universidade de São Paulo (USP).

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n48.p111-122

Palavras-chave:

Ensino de música, Ensino de arte, Articulação entre música e ensino de arte, Projeto de extensão de música, Artes integradas

Resumo

Este artigo focaliza estudo sobre projeto de um grupo artístico com o intuito de ampliar as possibilidades da prática pedagógica do ensino de Música na articulação entre as diferentes linguagens do Ensino de Arte para o Ensino Médio. A problemática permeia o ensino de Música e a articulação das áreas do Ensino de Arte na educação básica, com o enfoque no Ensino Médio. O objetivo do estudo é compreender as possibilidades do ensino de Música articulado com as demais linguagens da área de arte no Ensino Médio. A metodologia considera os pressupostos da pesquisa-ensino de Martins (2016) e os indicativos sobre análise de conteúdo de Bardin (2007) para aprofundamento das discussões. Sobre o Ensino de Arte, toma como aportes teóricos Barbosa (2002) e Subtil (2011). Em relação ao ensino de Música, embasa-se em Penna (2006), Sobreira (2012) e Swanwick (2003, 2007), e no que se refere à mediação cultural, utiliza-se Barbosa (2009) e Tourinho (2009). Nos resultados, além de situar o ambiente educacional onde é realizado o projeto, aponta as etapas de desenvolvimento e a percepção dos participantes em relação às propostas pedagógicas musicais e artísticas efetivadas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, Ana Mae T. B. Inquietações e mudanças no ensino da arte. São Paulo: Cortez, 2002.

______. Mediação cultural e social. In: BARBOSA, Ana Mae; COUTINHO, Rejane Galvão. Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo: UNESP, 2009. p. 13-22.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2007.

BARROCO, Sonia Mari Shima; SUPERTI, Tatiane. Vigotski e o estudo da psicologia da arte: contribuições para o desenvolvimento humano. Psicologia & Sociedade, v. 26, n. 1, p. 22-31, 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-71822014000100004&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 23 nov. 2016.

BASTIAN, Hans Günther. A pesquisa (empírica) na educação musical à luz do pragmatismo. Trad. Jusamara de Souza. Revista em Pauta, v. 11, n.16-17, p. 74-106, 2000.

BENMUYAL, Adriano Doce Dias; RODRIGUES, Doriedson S. Artes e ensino- aprendizagem: uma reflexão sobre experiência docente no processo de formação na educação de jovens e adultos. In: KÁCIA, Carol de (Org.). A educação nas múltiplas linguagens das artes. Curitiba: Appris, 2016. p. 81-120.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Institui as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1971. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5692.htm>. Acesso em: 22 nov. 2016.

______. Presidência da República. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação nacional (LDBEN). Institui as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 1996. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf>. Acesso em 22 nov. 2016.

______. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Média e Tecnológica (Semtec), 2000.

______. Presidência da República. Lei nº 11.769, de 18 de agosto de 2008. Dispõe sobre a obrigatoriedade do ensino de música na educação básica. Brasília, DF, 2008a. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/lei/L11769.htm>. Acesso em: 22 nov. 2016.

______. Presidência da República. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Brasília, DF, 2008b. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm>. Acesso em: 22 nov. 2016.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília, DF: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRITO, André Luiz Corrêa de; SCHROEDER, Edson. O ensino de música nas redes municipais de educação da microrregião Blumenau. In: RAUSCH, Rita Buzzi; SCHROEDER, Edson (Org.). Processos de ensinar e aprender: formação de professores, teoria histórico-cultural e educação inclusiva. Blumenau, SC: Edifurb, 2016. p. 146-170.

DAL’MASO, Eunice Maria; OLIVEIRA, Ana Arlinda. Ensinar e aprender arte no ensino médio. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO – EDUCERE, 10., 2011, Curitiba. Anais... Curitiba: PUCPR, 2011. p. 724-736.

FERRAZ, Maria Heloisa C. de T.; FUSARI, Maria Felisminda de R. Arte na educação escolar. São Paulo: Cortez, 1992.

______. Metodologia do ensino da arte. São Paulo: Cortez, 1993.

FISCHER, Ernest. A necessidade da arte. Trad. Anna Bostock. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ. Plano de desenvolvimento institucional do Instituto Federal do Paraná. Curitiba, 2009. Disponível em: <http://reitoria.ifpr.edu.br/wp-content/uploads/2010/06/PDI.pdf>. Acesso em: 22 nov. 2016.

LLOYD, Christopher. As estruturas da História. Rio de Janeiro: Zahar, 1995.

MACIEL, Ieda Lígia Ribeiro. Repensando o ensino da arte no ensino médio. 2014. 41f. Monografia (Especialização em Fundamentos da Educação) – Universidade Estadual da Paraíba, Pró-Reitoria de Ensino Médio, Técnico e Educação à Distância, João Pessoa, 2014.

MARTINS, Mirian Celeste F. D. Procurando brechas de acesso para o encontro sensível com a arte: tarefas de mediação. São Paulo: Brasil+500, 2000.

MARTINS, Pura Lúcia Oliver. Pesquisa-ensino na formação inicial de professores e a interlocução com a educação básica: princípios e metodologia. In: ROMANOWSKI, Joana Paulin; MARTINS, Pura Lúcia Oliver; CARTAXO, Simone Regina Manosso. (Org.). Práticas de formação de professores: da educação básica à educação superior. v. 1. Curitiba: Champagnat, 2016. p. 01-20.

MATHIAS, Nelson. Coral, um canto apaixonante. Brasília, DF: MusiMed, 1986.

PENNA, Maura. Desafios para a educação musical: ultrapassar oposições e promover o diálogo. Revista da ABEM, Porto Alegre, v. 13, p. 35-43, mar. 2006.

SANTOS, Welington Tavares dos. Educação musical na escola: propostas didáticas para a sala de aula. In: KÁCIA, Carol de (Org.). A educação nas múltiplas linguagens das artes. Curitiba: Appris, 2016. p. 55-66.

SOBREIRA, Silvia. A disciplinarização do ensino de Música e as contingências do meio escolar. Per Musi, Belo Horizonte, n. 26, p. 121-127, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-75992012000200012&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 22 nov. 2016.

SUBTIL, Maria José Dozza. Reflexões sobre ensino de arte: recortes sobre políticas e concepções. Revista HISTEDBR, v. 41, p. 241-254, 2011.

SWANWICK, Keith. Ensinando música musicalmente. São Paulo: Moderna, 2003.

_____.Teaching music musically. Kindle edition, Mar 14, 2007.

TOURINHO, Irene. Visualidades comuns, mediação e experiência cotidiana. In: BARBOSA, Ana Mae; COUTINHO, Rejane Galvão. Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo: UNESP, 2009. p. 269-283.

TRIPP, David. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez. 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/%0D/ep/v31n3/a09v31n3.pdf>. Acesso em: 21 nov. 2016.

XAVIER, Cristine Roberta Piassetta. A prática da educação musical nas séries iniciais do ensino fundamental da rede municipal de ensino de Curitiba. 2009. 157f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2009.

ZAGONEL, Bernadete. Arte na educação escolar. Curitiba: Ibpex, 2008.

Publicado

2019-11-12

Como Citar

XAVIER, C. R. P.; ROMANOWSKI, J. P. A MÚSICA E A ARTICULAÇÃO ENTRE AS DIFERENTES LINGUAGENS DO ENSINO DE ARTE. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 26, n. 48, p. 111–122, 2019. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2017.v26.n48.p111-122. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/7569. Acesso em: 13 abr. 2024.