Apresentação

Autores

  • Adailton Ferreira Santos Universidade do Estado da Bahia -UNEB
  • Luciano Costa Santos Universidade do Estado da Bahia -UNEB

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2013.v22.n39.p%25p

Resumo

No ano em que completa seu 21º aniversário, a Revista da FAEEBA oferece ao público esta edição de número 39, dedicada à interface de Educação e Filosofia, justo quando tramita o projeto de criação do Curso de Graduação em Filosofia no CampusI da UNEB, com o que a nossa Universidade afinal se junta às outras quatro universidades públicas baianas que já dão abrigo à Coruja em seus domínios.Além de pôr fim a uma decisão arbitrária perpetrada pelo Regime Militar, a retomadada obrigatoriedade da Filosofia no Ensino Médio nos anos 2000, aliada à franca expansão da abertura de cursos universitários de Filosofia em instituições públicas e privadas, sinaliza para a sociedade brasileira a possibilidade de uma virada histórica,caso a oportunidade seja bem aproveitada.Com efeito, mais do que prover um amplo repertório de matrizes conceituais que estão na base da construção das ciências nas mais diversas áreas – o que não épouco –, a Filosofia compromete o educando de todos os níveis com uma exigência epistemológica irrecusável: a de submeter o conjunto de seus saberes a uma profunda apropriação reflexiva e rigorosa justificação argumentativa. Sem esse apurado crivo reflexivo, o cabedal informativo a que se tem acesso pode vir a depositar-se na zona morta das falsas certezas e das “meias verdades”, ensejando a indesejada proliferaçãode sujeitos institucionalmente capitalizados e pedagogicamente mal formados. Nesse sentido de educação do pensar e para o pensar, a Filosofia é não somente condição propedêutica da Educação, mas garantia de seu próprio escopo. Nesses tempos em que as instituições de ensino são pressionadas a se converterem em bancos de dadosa serviço de demandas mercadológicas, tal exigência inscrita no labor filosófico transcende sua relevância educacional e ganha status de imperativo civilizatório.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adailton Ferreira Santos, Universidade do Estado da Bahia -UNEB

Possui Doutorado em História da Ciência pela (PUCSP), estudo sobre as ciências médicas e o pensamento da Escola Tropicalista Baiana nas Teses da Faculdade de Medicina da Bahia (1850-1889). Mestrado em História da Ciência pela (PUCSP), estudo sobre as ideias de ciências da Escola Tropicalista Baiana e as doenças tropicais, no periódico Gazeta Médica da Bahia, no século XIX. Graduações em Filosofia e em Pedagogia com Orientação Educacional para o Ensino Básico pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), Especialização em Psicopedagogia Escolar e Clínica pela Faculdade de Educação da Bahia (FEBA). Professor Assistente da Universidade do Estado da Bahia, Departamento de Educação I.

Luciano Costa Santos, Universidade do Estado da Bahia -UNEB

Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal da Bahia (1990), mestrado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997) e doutorado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2007), com estágio doutoral no Institut Catholique de Paris-Université de Poitiers (2005). Atualmente é professor adjunto da Universidade do Estado da Bahia, credenciado no Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade; e professor visitante na Pós-Graduação em Filosofia Contemporânea da Faculdade São Bento da Bahia

Publicado

2013-06-22

Como Citar

SANTOS, A. F.; SANTOS, L. C. Apresentação. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 22, n. 39, 2013. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2013.v22.n39.p%p. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/321. Acesso em: 17 jul. 2024.