A insubordinação criativa como possibilidade para a educação matemática de jovens e adultos

Palavras-chave: Educação Matemática. Educação de Jovens e Adultos. Insubordinação Criativa.

Resumo

O presente estudo apresenta uma reflexão acerca da prática docente na educação matemática de jovens e adultos, buscando com destaque à insubordinação criativa como possibilidade à promoção de uma educação matemática crítica e humanizadora. Por meio da observação e análise de situações de ensino e aprendizagem de matemática em uma turma de Educação de Jovens e Adultos (EJA) foram tecidas reflexões sobre as consequências das escolhas de uma docente na compreensão e aprendizagem de matemática pelos estudantes. Ao final, foram tecidas considerações acerca do papel que a educação matemática pode exercer na formação crítica dos estudantes da EJA e da insubordinação crítica como meio para tal. Como resultado, foi enfatizado o papel da Insubordinação Criativa na formação crítica do sujeito da educação de jovens e adultos e, para que isso ocorra, ressaltou-se a necessidade da ressignificação da formação do próprio educador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Emília de Castro Urpia, Universidade do Estado da Bahia

Mestranda em Educação de Jovens e Adultos (MPEJA - UNEB). Licenciada em Matemática (UNIFACS).

Erica Valeria Alves, Universidade do Estado da Bahia

Professora Adjunto DEDC I (UNEB). Doutorado em Educação (UNICAMP).

Referências

ÁVILA, A. Fundamentos y retos para transformar el currículum de matemáticas en la educación de jóvenes y adultos. Vargas, J.; Rivero, J. y Aguilera, M.(Comp.): Construyendo la modernidad educativa en América Latina. Nuevos desarrollos curriculares para la educación de jóvenes y adultos. Unesco, Oficina Regional de Educación para América Latina y el Caribe. Versión mimeo, 1996.

CARRAHER, T.; CARRAHER, D.; SCHLIEMANN, A. Na vida dez, na escola zero. São Paulo: Cortez, 1988.

CARVALHO, R. M. As condições do trabalho docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais – Câmpus Machado: em foco os professores de Matemática e de Informática. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação. Universidade São Francisco, Itatiba/SP, 2014.

CARVALHO, D. L. A Interação entre o Conhecimento Matemático da Prática e o Escolar. Tese de doutorado, Campinas, FE – UNICAMP, 1995.

D´AMBROSIO, B. S.; LOPES, C.E. Insubordinação criativa: um convite à reinvenção do educador matemático. Bolema: Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, SP, v. 29, n. 51, abr. 2015.

D’AMBROSIO, U. Da realidade à ação: reflexões sobre educação e matemática. São Paulo: Summus, 1986.

DUARTE, N. O ensino de matemática na educação de adultos. São Paulo: Cortez Ed., 1986.

FARIA, E. M. S. Trajetória escolar e de vida de egressos do Programa AJA Bahia: herdeiros de um legado de privações e resistências: Laginha-Conceição do Coité–Bahia. Tese de Doutorado. Dissertação (mestrado). Salvador: UNEB, 2008.

FONSECA, M. C. F. R. Educação matemática de jovens e adultos: especificidades, desafios e contribuições. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

FREIRE, P. Conscientização. São Paulo: Cortez e Moraes, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GADOTTI, M. Qualidade na educação: uma nova abordagem. Moacir Gadotti. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2010. (Instituto Paulo Freire; 5 / Série Cadernos de Formação).

LOPES, C. A. E.; D'AMBROSIO, B. S.; CORRÊA, S. A. Atos de insubordinação criativa promovem a ética e a solidariedade na educação matemática. Zetetike, v. 24, n. 3, p. 287-300, 2016.

MARTINS, M. C. Investigando a Atividade Composicional: Levantando dados para um Ambiente Computacional de Experimentação Musical. Dissertação de Mestrado em Educação. Campinas: Faculdade de Educação da UNICAMP. 1994.

MONTEIRO, A. O ensino de matemática para adultos através do método modelagem matemática. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 1991.

PINTO, A. V. Sete lições sobre educação de adultos. 6. ed. São Paulo: Cortez, 1989.

SANDER, B. Gestão da educação na América Latina: construção e reconstrução do conhecimento. Campinas, SP: Autores Associados, 1995.

SILVEIRA, T. C.; LOPES, C. E. Os caminhos da Insubordinação Criativa: um breve debate teórico. Research, Society and Development, v. 10, n. 16, p. e398101623908-e398101623908, 2021.

SKOVSMOSE, O. Ole Skovsmose e sua educação matemática crítica. RPEM, Campo Mourão - SP, v.1, n.1, jul. /dez. 2012.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2002.

Publicado
2022-11-03
Métricas
  • Visualizações do Artigo 63
  • PDF (PORTUGUÊS) downloads: 39
Como Citar
Urpia, M. E. de C., & Alves, E. V. (2022). A insubordinação criativa como possibilidade para a educação matemática de jovens e adultos. Revista Baiana De Educação Matemática, 3(01), e202208. https://doi.org/10.47207/rbem.v3i01.14671