Conhecimentos e aprendizagens produzidas e mobilizadas por futuros professores em uma disciplina de Estágio - Possibilidades no Contexto Pandêmico

  • Priscila Bernardo Martins Universidade Cidade de São Paulo
  • Julia de Cassia Pereira Nascimento Núcleo Educacional Interação
  • Jane Garcia de Carvalho Universidade Cruzeiro do Sul
Palavras-chave: Estágio Curricular Supervisionado, Aprendizagens, Futuros Professores

Resumo

Nesse artigo buscamos evidenciar e discutir como a proposta do Plano de Atividades Emergenciais implementada em uma disciplina de Estágio Curricular Supervisionado em Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental, ofertada no curso de Licenciatura em Matemática na modalidade a distância de uma instituição de Ensino Superior privada na cidade de São Paulo, pode contribuir para a produção e mobilização dos conhecimentos das aprendizagens dos futuros professores. Para isso, o estudo foi norteado por uma abordagem de cunho qualitativo. Dentre os procedimentos adotados foram analisadas as narrativas dos futuros professores descritas nos relatórios de estágio (parte integrante da finalização do estágio), como uma maneira de refletir e relatar uma experiência, buscando o que essas narrativas revelam sobre o estágio a partir de atividades propostas. Dentre os resultados podemos destacar que, com as atividades emergenciais para realização de estágio, ficou claro que as Instituições de ensino devem promover formações que incorporem o desenvolvimento das competências, nos futuros professores, por meio de reflexão de uma possível prática profissional. Ou seja, os professores precisam ser submetidos a situações em que vivenciem as competências gerais e específicas de um documento norteador que visa alinhar documentos curriculares brasileiros, levando em conta as aprendizagens que os estudantes devem alcançar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALENCAR, Eunice Maria Lima Soriano de. Como desenvolver o potencial criador: um guia para a liberação da criatividade em sala de aula. Petrópolis: Vozes, 1990.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores de Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, graduação plena. Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=159261-rcp001-02&category_slug=outubro-2020-pdf&Itemid=30192. Acesso em 18 jun.2021

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Resolução CNE/CP 2, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duração e a carga horária dos cursos de licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Disponível em

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=159251-rcp002-02&category_slug=outubro-2020-pdf&Itemid=30192. Acesso em 18 jun.2021

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Parecer CNE/CP nº 22, de 7 de novembro de 2019. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Disponível em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=133091-pcp022-19-3&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192. Acesso em 18 jun.2021

BRASIL. Lei n. 11788 de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio dos estudantes. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm. Acesso em 10 mai.2021

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, 26 jun. 2014. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em Acesso em 21 jun. 2021

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018. Disponível em

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em 21 jun. 2021

BRASIL. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus- COVID-19. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 18 mar. 2020. Disponível em www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376. Acesso em 19 mai. 2021.

BRASIL. MEC. Portaria nº 544, de 16 de junho de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais, enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - Covid-19, e revoga as Portarias MEC nº 343, de 17 de março de 2020, nº 345, de 19 de março de 2020, e nº 473, de 12 de maio de 2020. Disponível em http://www.in.gov.br/web/dou/-/portaria-n-544-de-16-de-junho-de-2020-261924872. Acesso em 21 jun. 2021.

CRESWELL, John. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

FIORENTINI, Dario; CASTRO, Franciana Carneiro. Tornando-se professores de matemática: O caso de Allan em Prática de Ensino e Estágio Supervisionado. IN: FIORENTINI, Dario (Org). Formação de professores de Matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas, SP; Mercado das Letras, 2003, p. 121-156.

FREITAS, Maria Teresa Menezes ; FIORENTINI, Dario. As possibilidades formativas e investigativas da narrativa em educação matemática. USF, Revista Horizontes, v. 25, n. 1, p. 63-71, jan./jun. 2007. Disponível em

http://lyceumonline.usf.edu.br/webp/portalUSF/itatiba/mestrado/educacao/uploadAddress/Horizontes_25_1_06[11067].pdf . Acesso em 15 jun.2021

GATTI, Bernardete A. (2014). A formação inicial de professores para a educação básica: as licenciaturas. Revista USP, (100), 33-46. Disponível em https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i100p33-46. Acesso em 10 jun.2021

GUERREIRO, Antonio & MENEZES, Luís. (2010). Comunicação matemática: na busca de um entendimento comum. In H Gomes, L. Menezes e I. Cabrita (Eds.). XXI SIEM (pp. 137-143). Lisboa: APM. Disponível em

https://repositorio.ipv.pt/bitstream/10400.19/1168/1/Guerreiro%26Menezes.pdf. Acesso em 20 jun.2021

HODGES, Charles; MOORE, Stephanie; LOCKEE, Barb; TRUST,Torrey; BOND, Aaron. The Difference between emergency remote teaching and online learning. Educause Review, 2020. Disponível em https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning#fn7. Acesso em 10 set. 2020.

MARTINS, Priscila Bernardo; CURI, Edda. Estágio Curricular Supervisionado: uma retrospectiva histórica na legislação brasileira (Supervised Curricular Internship: a historical retrospective on the Brazilian legislation). FAI-UFSCar. Revista Eletrônica de Educação, v. 13, n. 2, p. 689-701, maio/ago. 2019. Disponível em https://dx.doi.org/10.14244/198271992471. Acesso em 10 jun.2021

MORAES, Roque. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação: Bauru, SP, v. 9, n. 2, p. 191-210, 2003. Disponível em https://www.scielo.br/j/ciedu/a/SJKF5m97DHykhL5pM5tXzdj/?format=pdf&lang=pt. Acesso em 25 jun.2021

SHULMAN, Lee S. Those Who Understand: Knowledge Growth in Teaching. Educational Researcher. v.15, n.2. fev. 1986, pp.4-14. Disponível em

https://depts.washington.edu/comgrnd/ccli/papers/shulman_ThoseWhoUnderstandKnowledgeGrowthTeaching_1986-jy.pdf. Acesso em 30 mai.2021

Publicado
2021-12-07
Métricas
  • Visualizações do Artigo 92
  • PDF (PORTUGUÊS) downloads: 31
Como Citar
Martins, P. B., Nascimento, J. de C. P., & Garcia de Carvalho, J. (2021). Conhecimentos e aprendizagens produzidas e mobilizadas por futuros professores em uma disciplina de Estágio - Possibilidades no Contexto Pandêmico. Revista Baiana De Educação Matemática, 2(01), e202127. https://doi.org/10.47207/rbem.v2i01.12132
Seção
Dossiê Temático - O Estágio Curricular Supervisionado em Matemática