Discutindo o Método de Ensino por meio da Resolução de Problemas (MERP)

Palavras-chave: MERP, Ensino de Funções, Resolução de Problemas, Cálculo Diferencial e Integral

Resumo

A reprovação e evasão nas disciplinas de Cálculo nos cursos de graduação vem sendo objeto de pesquisa nas últimas décadas. Nas diferentes instituições de Ensino superior (IES) onde foram coletados dados para as pesquisas do grupo Transição do Projeto Fundão-UFRJ, estas disciplinas apresentam taxas de reprovação e evasão elevadas. Nossos resultados, em consonância com aqueles encontrados na literatura, indicam que o cerne da questão está no ensino e na aprendizagem de funções, pré-requisito básico para a aprendizagem de Cálculo. Neste sentido, ao longo dos últimos nove anos, o grupo Transição vem buscando novas opções didáticas que possibilitem de alguma forma contribuir para minimizar as dificuldades da aprendizagem de funções e, assim, reduzir as taxas de reprovação e evasão nas turmas de Cálculo. O Método de Ensino por Meio da Resolução de Problemas (MERP) consiste em uma sugestão didática e metodológica elaborada pelo grupo Transição para o ensino de Matemática, mais especificamente, para o ensino de funções. Este método é sustentado por três pilares teóricos/metodológicos: o ensino por meio da Resolução de Problemas, o estudo das Representações Semióticas e a utilização do GeoGebra como ferramenta de Ensino. Neste artigo problematizaremos a aprendizagem de Cálculo e discutiremos a utilização do MERP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angela Biazutti, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Possui graduação em Licenciatura de Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1977), mestrado em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1979) e doutorado em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990). Fez estágio de pós-doutoramento na Universidade de Paris XI- Orsay, França (1991-1992). Atualmente é professor associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ocupou o cargo de Coordenadora do Curso de Bacharelado em Matemática de outubro de 2002 até outubro de 2010. Foi também Editora-chefe da Editora IM-UFRJ, responsável por 13 títulos publicados, dirigidos para os cursos de graduação e pós-grauduação do IM-UFRJ. Realizou orientações de alunos de Iniciação Científica Junior (alunos do Ensino Médio), de Iniciação Científica e Monografia de final de curso de Licenciatura em Matemática (alunos de graduação), de Mestrado Latu Sensu (Especialização), de Mestrado em Matemática e em Educação Matemática(PROFMAT) e co-orientação de doutorado em Matemática. Tem experiência na área de pesquisa em Matemática, com ênfase em Equações Diferenciais Parciais. Atualmente participa de atividades na área de Educação Matemática. Atua também na área de extensão, participando de projetos de cunho social-educativo.

Rafael Filipe Vaz, Instituto Federal do Rio de Janeiro/IFRJ- Paracambi

Possui licenciatura plena em Matemática pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e mestrado em Ensino de Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutorando em Ensino de Matemática no PEMAT/UFRJ;Lecionou na Prefeitura do Rio de Janeiro na Educação de Jovens e Adultos (PEJA), na prefeitura de Itaboraí, na Fundação de Apoio à Escola Técnica (FAETEC) e no Centro Educacional da Lagoa. Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro do Campus Paracambi, onde leciona no Ensino Médio Técnico, na Licenciatura em Matemática e na Pós-Graduação em Educação e Diversidade (IFRJ/CPAR);Pesquisa Avaliação da e para a aprendizagem no GPAM (Grupo de Pesquisa em Avaliação da UFRJ) e a Transição do Ensino Médio para ao Superior no Projeto Fundão/UFRJ. Realizou pesquisas no Ensino de Frações, Análise de Erros, Educação Financeira Escolar e Educação Matemática Crítica;Atuou na pesquisa do Ensino de Frações, Análise de Erros, Educação Financeira Escolar e Educação Matemática Crítica.

Luciano Roberto Andrade, Faculdade do SENAI/CETIQT - Rio de Janeiro

Mestre em Educação Matemática pela Universidade Santa Úrsula (2003). Graduado em Matemática pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1999) - Seropédica (RJ), com habilitação em Matemática e estatística; Atualmente é professor da disciplina de Matemática da Secretaria Estadual de Educação do Rio de Janeiro; Coordenador de projetos de Ensino na Secretaria Municipal de Educação de Mesquita, Rio de Janeiro, Ensino Fundamental séries finais; Professor titular no Curso de Administração e Farmácia - nas disciplinas de Estatística e Matemática, da Universidade de Nova Iguaçu (Unig); professor multiplicador do Projeto Fundão da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e membro do corpo Docente dos Cursos de Engenharia da Faculdade de SENAI/CETIQT. Tem experiência em: ensino de Matemática, com ênfase em Algoritmo, Geometria Analítica, Álgebra Linear e Cálculo I, II, III e IV; experiencia em linguagem de Programação Python; formulação de questões de matemática para avaliação em larga escala; capacitação de professores de Matemática; É autor de artigos na área de Educação Matemática.

Referências

ABRAMOVICH, S. Computers in Mathematics Education: An Introduction. In: Computer in the Schools 30 (1-2): 4-11 (2013)

ARBAIN, N.; SHUKOR, N.A. The effects of GeoGebra on students achievement. Global Conference on Business & Social Science- Kuala Lumpur, 2014. In: Procedia-Social and Behavioral Sciences, 172, p.208-214 (2015)

ANDRADE, F. C. O Pré-Cálculo na formação inicial do professor de matemática: múltiplos olhares. 2020. 212f. Tese (Doutorado em Ensino e História da Matemática e da Física) – Instituto de Matemática, UFRJ, Rio de Janeiro, 2020.

ANDRADE, A. A.; SANTOS, C. A. B. Um Cenário das Pesquisas envolvendo a Teoria Dos Registros de Representação Semiótica em edições do SIPEM. REnCiMa, v. 10, n.1, p. 228-245, 2019

BARUFI, M. C. B. A Construção/ Negociação de Significados no Curso Universitário Inicial de Cálculo Diferencial e Integral. 1999. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, USP, São Paulo, 1999.

BIAZUTTI, A.C.; NASSER, L.; TORRACA, M.; BARROS, J.; OLIVEIRA, A. Conversão de Representações na transição do Ensino Médio para o Superior. In: CONGRESO ARGENTINO DE EDUCACIÓN MATEMÁTICA, XIII, 2018, La Plata. Anais... Universidad Nacional de La Plata. La Plata, 2018.

BIAZUTTI, A.C.; VAZ, R.F.N.; FERREIRA, M. Explorando problemas desafiadores de otimização no Ensino Médio com o Geogebra, 2018. In: ENCONTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, VII. Anais... UERJ, Rio de Janeiro, 2018.

BIAZUTTI, A.C.; ANDRADE, L.; VAZ, R.F.N. Contribuições para o ensino de Cálculo: reflexões do grupo Transição do Projeto Fundão-UFRJ. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, IX, 2020, ed.virtual. Anais..., 2020.

BOLDRINI, J. L., Algebra Linear. Ed. Harbra, 1984

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. BNCC. 2017. Disponível em:< http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf>. Acesso em 17 outubro. 2020.

CURY, H. N.; BORTOLI, M. F. Pensamento algébrico e análise de erros: Algumas reflexões sobre dificuldades apresentadas por estudantes de cursos superiores. Revista de Educação, Ciências e Matemática. Rio de Janeiro, v.1. n.1, 2011.

DUVAL, R.. Semiósis e Pensamento Humano: registros semióticos e aprendizagens intelectuais. Coleção contextos da ciência – fasículo1. Tradução de Lênio Fernandes Levy e Maria Rosâni Abreu da Silveira. São Paulo: Livraria da física, 2009.

DUVAL, R.; MORETTI Trad M. T. Registros de representação semiótica e funcionamento cognitivo do pensamento ( Registres de représentation sémiotique et fonctionnement cognitif de la pensée). Revista Eletrônica de Educação Matemática, v. 7, n. 2, p. 266-297, 2012.

GERÔNIMO, J. R.; BARROS, R. M.; FRANCO, V. S. Geometria euclidiana – um estudo com o software GeoGebra. Maringá: EDUEM, 2010.

GONÇALVES, C. F. Dificuldades em matemática ao ingressar no Ensino Superior. Trabalho de conclusão de curso apresentado ao curso de Licenciatura em Matemática no Centro Universitário La Salle, Canoas, RS, 2007.

KRULIK, S; RUDNIK, J.A. Reasoning and Problem Solving- A Handbook for Elementary School Teachers. Massachusetts: Allyn and Bacon, 1993.

MASOLA, W. J; ALLEVATO, N. S. G. Dificuldades de aprendizagem matemática de alunos ingressantes na Educação Superior. Revista Brasileira de Ensino Superior, v.2 n.1. p. 64-74, 2016.

MATOS, J.M.; SERRAZINA, M.L. Didactica da Matemática. Lisboa: Universidade Aberta, 1996

NASSER, L.; BIAZUTTI, A. C.; BARROS, J.; VAZ, R. F. N. Resolução de Problemas como trampolim para a aprendizagem de Cálculo I. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, XIII, 2019. Anais... SBEM: Cuiabá, 2019.

NASSER, L.; BIAZUTTI, A.C.; TORRACA, M.; BARROS, J. Investigando estratégias para aprimorar o desempenho em Cálculo I. In: CONFERÊNCIA INTERAMERICANA DE EDUCACIÓN, XIV, 2019, Medellin. Anais... CIAEM, Medellin, 2019.

REZENDE, W. M. O ensino de Cálculo: dificuldades de natureza epistemológica. São Paulo: USP, 2003. 450 p. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

ONUCHIC, L. R.; ALLEVATO, N. S. G. Pesquisa em Resolução de Problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Bolema - Rio Claro (SP), v. 25, n. 41, p. 73-98, dez. 2011.

OLIVEIRA, R. A.; GONÇALVES, W. V.; PIASSON, D. O uso do Geogebra para o ensino de cálculo diferencial e integral, um mapeamento de suas publicações. Revista Thema, v. 15, n. 2, p. 466-484, 2018.

POLYA, G. A arte de resolver problemas: um novo aspecto do método matemático. Ed. Interciência, 1978.

PUCCINI, A.L., Introdução à Programação Linear. LTC, 1972

SACCARO, A.; FRANCA, M. T. A.; JACINTO, P. A. Fatores Associados à Evasão no Ensino Superior Brasileiro: um estudo de análise de sobrevivência para os cursos das áreas de Ciência, Matemática e Computação e de Engenharia, Produção e Construção em instituições públicas e privadas. Estudos Econômicos, São Paulo, vol. 49, n. 2, 2019, p. 337-373

SANTOS, D. M. M.; PINTO, G. M. F.; SOUZA, I. A.; FELIX, L. V. Atividades de tutoria: uma alternativa ao fracasso em Cálculo Diferencial e Integral. In: ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, XII, 2016, São Paulo. Anais... SBEM: São Paulo, 2016.

SIERPINSKA, A. On understanding the notion of function. In: DUBINSKY, E; HAREL, G (Ed.) The Concept of Function: aspects of epistemology and Pedagogy. MAA Notes, p.25-58, 1992.

SOUSA, G.; ANDRADE, L. Cálculo Diferencial e Integral I: como os alunos estão iniciando essa disciplina no curso de Engenharia? Atas do X ENEM, São Paulo, SP, Brasil, 2016.

TORRES, A. F. N.; HAVELANGE, L. S. Investigação dos conhecimentos de assuntos Pré-Cálculo em estudantes da Licenciatura em Matemática. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, IV, 2017, João Pessoa. Anais... Campina Grande: Realize Editora, 2017.

Publicado
2020-12-22
Métricas
  • Visualizações do Artigo 171
  • PDF (PORTUGUÊS) downloads: 71
Como Citar
Biazutti, A., Vaz, R. F., & Andrade, L. R. (2020). Discutindo o Método de Ensino por meio da Resolução de Problemas (MERP). Revista Baiana De Educação Matemática, 1, e202019. https://doi.org/10.47207/rbem.v1i.10316