O Tempo sem o Tornar-se, de Quentin Meillassoux

  • Rafaela Silva Borges Universidade de Brasilia
  • Otávio Souza e Rocha Dias Maciel Universidade de Brasilia

Resumo

O artigo que apresentamos para o público brasileiro é um marco de um dos primeiros movimentos globais de filosofia do século XXI, comumente referido como realismo especulativo. O movimento surgiu por diversas vias transversais, mais ou menos isoladas, reunidas quase que por acaso, sem a intenção de fundar uma escola ou uma nova doutrina. Apesar do sucesso global, o movimento permanece fragmentário em diversas correntes que se unem sob este indexador em praticamente apenas um acordo: a necessidade da crítica ao correlacionismo filosófico, diagnosticado notadamente por Quentin Meillassoux.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Silva Borges, Universidade de Brasilia

Graduanda em Direito pela Universidade de Brasilia.

Otávio Souza e Rocha Dias Maciel, Universidade de Brasilia

Mestre em Teoria do Direito e Direito Global pela European Academy of Legal Theory (Frankfurt-Alemanha) e Doutorando em Filosofia pela Universidade de Brasília. Tem experiência em Filosofia, com ênfase em Meta-metafísica, Fenomenologia, Filosofia da Natureza, Realismo Especulativo do Século XXI.

Publicado
2020-09-13
Métricas
  • Visualizações do Artigo 249
  • PDF downloads: 262
Como Citar
BORGES, R. S.; MACIEL, O. S. E R. D. O Tempo sem o Tornar-se, de Quentin Meillassoux. Anãnsi: Revista de Filosofia, v. 1, n. 1, p. 196-219, 13 set. 2020.