Ensaio introdutório à filosofia de Nicolai Hartmann

Resumo

Este breve ensaio seria publicado no corpo da tradução que fiz com Felipe Augusto Romão do texto “Como é possível a Ontologia Crítica?”, escrito por Nicolai Hartmann em 1923. No entanto, o texto traduzido é consideravelmente grande e já bastante complexo, como pode ser conferido nesta mesma edição da Revista Anãnsi. Além disso, o texto traduzido é um dos textos de juventude, por assim dizer, visto que sua carreira como filósofo independente estava praticamente ainda no começo. De 1923 até 1950, data de seu falecimento, praticamente todos os detalhes que foram, digamos assim, prometidos no longo artigo, serão cumpridas e demonstradas exaustivamente. Todavia, por ser um filósofo ainda quase desconhecido no Brasil e no mundo, não é tão senso-comum para onde sua obra vai. Por estes motivos, preferi não fazer apenas uma introdução à tradução do artigo, mas, sim, uma introdução deste filósofo ao público brasileiro em geral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Otávio Souza e Rocha Dias Maciel, Universidade de Brasilia

Mestre em Teoria do Direito e Direito Global pela European Academy of Legal Theory (Frankfurt-Alemanha) e Doutorando em Filosofia pela Universidade de Brasília na linha de Lógica, Metafísica e Epistemologia. Tem experiência em Filosofia, com ênfase em Metametafísica, Realismo Especulativo do Século XXI, Teoria dos Sistemas, Filosofia do Processo, Teoria do Ator-Rede e Filosofia Latino-americana.

Referências

CICOVACKI, Predrag. The Analysis of Wonder –An introduction to the philosophy of Nicolai Hartmann. London: Bloomsbury, 2014.

DA RE, Antonio. ‘Objective Spirit and Personal Spirit in Hartmann’s Philosophy’ in. Axiomathes, 12: 317-326, Kluwer, 2001.

KELLY, Eugene. Material Ethics of Value: Max Scheler and Nicolai Hartmann.New York: Springer, 2011.

NASSER, Eduardo. ‘Sobre o caráter ontológico da ciência: possíveis contribuições de Nicolai Hartmann para um problema do realismo especulativo’ in. Cadernos de Filosofia Alemã,v. 23; n. 2, pp.67-79, jul.-dez. 2018.

POLI, Roberto; SCOGNAMIGLIO, Carlo & TREMBLAY, Frederic. The Philosophy of Nicolai Hartmann.Berlin: De Gruyter, 2011.

PETERSON, Keith & POLI, Roberto. New Research on the Philosophy of Nicolai Hartmann.Boston: De Gruyter, 2016.

PETERSON, Keith R. ‘Translator’s Introduction: Hartmann’s Realist Ontology’ in. HARTMANN, Nicolai. Ontology: Laying the Foundations. Boston: De Gruyter, 2019.

PETERSON, Keith R. ‘Nicolai Hartmann and Recent Realisms’ in. Axiomathes(2017), 27:161-174PETERSON, Keith. ‘Nicolai Hartmann’s Philosophy of Nature: Realist Ontology and Philosophical Anthropology’ in. Scripta Philosophiae Naturalis2, 143-179, 2012.

POLI, Roberto. "Nicolai Hartmann" in. The Stanford Encyclopedia of Philosophy(Winter 2017 Edition), Edward N. Zalta (ed.), Disponível em: <https://plato.stanford.edu/archives/win2017/entries/nicolai-hartmann/>.

POLI, Roberto. ‘Hartmann’s theory of categories: introductory remarks” in. POLI, Roberto; SCOGNAMIGLIO, Carlo &TREMBLAY, Frederic. The Philosophy of Nicolai Hartmann. Berlin: De Gruyter, 2011.

SCHLITTMAIER, Anton. ‘Nicolai Hartmann’s Aporetics and Its Place in the History of Philosophy’ in. POLI, Roberto; SCOGNAMIGLIO, Carlo & TREMBLAY, Frederic. The Philosophy of Nicolai Hartmann. Berlin: De Gruyter, 2011.

SPIEGELBERG, Herbert. ‘Phenomenology in the Critical Ontology of Nicolai Hartmann (1882-1950)’ in. ThePhenomenological Movement. 3.ed. Dordrecht: Kluwer-Springer, 1994.

TREMBLAY, Frédéric. ‘Historical Introductionto Nicolai Hartmann’s Concept of Possibility’ in. Axiomathes27:193–207, 2007.

GABRIEL, Markus. O sentido da existência: para um novo realismo ontológico. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

LATOUR, Bruno. Jamais Fomos Modernos. Rio de Janeiro: Editora 34, 2013.

MACIEL, Otávio S.R.D. Primeiro Esboço de um Tratado de Metametafísica: Introdução ao Realismo Complexo. Tese (Doutoradoem Filosofia) –UnB. Brasília, 2021.(manuscrito ainda não-publicado).

MACIEL, Otávio S. R. D. Meta-metafísica e correlacionismo: desafios e direções para uma filosofia no século XXI. Monografia (Graduaçãoem filosofia) –UnB. Brasília, 2017.

MEILLASSOUX, Quentin. “O Tempo sem o Tornar-se” in. Anãnsi: Revista de Filosofia, Salvador, v. 1, n. 1, 2020.

MEILLASSOUX, Quentin. After Finitude –An Essay on the Necessity of Contingency. Transl.by Ray Brassier. London: Continuum, 2008.

WHITEHEAD, Alfred N. O Conceito de Natureza. São Paulo: Martins Fontes, 1994WHITEHEAD, Alfred N. Process and Reality –an essay in cosmology.New York: The Free Press, 1978.

Publicado
2020-12-30
Métricas
  • Visualizações do Artigo 680
  • pdf downloads: 394
Como Citar
MACIEL, O. S. E R. D. Ensaio introdutório à filosofia de Nicolai Hartmann. Anãnsi: Revista de Filosofia, v. 1, n. 2, p. 131-158, 30 dez. 2020.