Dramatemática: Teatro e Matemática

Palavras-chave: Formação de professores. Matemática nos Anos Iniciais. Teatro. Grupo colaborativo.

Resumo

O presente trabalho articula o Teatro com a Educação Matemática a partir da elaboração de um curso de extensão intitulado Dramatemática. O curso, com duração de dez encontros, foi realizado na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, voltado para professores dos anos iniciais, formados em Matemática, Pedagogia e/ou Curso Normal com atuação docente na Matemática dos anos iniciais. Para o desenvolvimento da pesquisa, foi considerada a pergunta norteadora: Como a articulação do Teatro e da Matemática, a partir dos jogos teatrais e/ou dramáticos pode contribuir para a formação de professores de Matemática atuantes nos anos iniciais? Para responder a esse questionamento, foram aplicadas atividades de linguagem teatral e propostas situações nas quais a Matemática foi apresentada de forma viva e contextualizada. Estabelecemos um grupo colaborativo visando o compartilhamento de saberes e, com a aplicação dos jogos teatrais e/ou dramáticos, conseguimos desenvolver os potenciais crítico, colaborativo e criativo dos participantes envolvidos. A pesquisa realizada teve cunho qualitativo e, para obtenção dos dados, foram realizados a observação participante, registros contínuos, a gravação dos encontros e a avaliação final do curso. Foram elaborados, após a conclusão do curso, dois artefatos educacionais: uma sequência didática, com a coletânea dos planos de aula, e um diário contendo os relatos dos professores que participaram do Dramatemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius Borovoy de Sant'ana, SEE MG

Professor de Matemática pela Secretaria de Educação de Minas Gerais.Mestre em Ensino pelo Programa de Pós-graduação de Ensino em Educação Básica do CAp- UERJ,Especialista em Ensino de Matemática pela Universidade Cândido Mendes (UCAM),Especialista em Docência do Ensino Superior pela Faculdade Venda Nova do Imigrante (Faveni), Licenciado em Matemática pelo Instituto Superior de Educação Elvira Dayrell (ISEED), Bacharel em Ciências Atuariais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Licenciado em Pedagogia pela Faculdade Alfa América.Idealizador do projeto Dramatemática. Pesquisador no grupo de pesquisa Alfabetização Científica e o Ensino de Física, Química, Biologia, Ciências e Matemática na Escola Básica e no grupo de pesquisa em insubordinação criativa - GPIC na linha de Empoderamento Profissional, Sociedade e Liderança. Atuação na Educação Matemática com ênfase na Insubordinação Criativa. Contato: viniciusborovoy@gmail.com

Maria Beatriz Porto, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Possui graduação em Física, Bacharelado e Licenciatura, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Possui mestrado e doutorado em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Fez pós-doutorado em Física, na área de Teoria Quântica de Campos, na modalidade de fixação de recém-doutor, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro e pós-doutorado no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, também na área de Teoria Quântica de Campos. Atualmente é Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, com Dedicação Exclusiva, atuando na Educação Básica e na Educação Superior. Tem experiência acadêmica na área de Física , com ênfase em Teoria Geral de Partículas e Campos, atuando, principalmente, nas seguintes linhas de pesquisa: Teoria Supersimétrica de Chern-Simon-Kalb-Ramon, Cordas Cósmicas, Teorias com Derivadas de Ordem Superior, Quantização Simplética e Supersimetria. Ingressou como professora efetiva da Universidade do Estado do Rio de Janeiro em 2005, sendo lotada no Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira. A partir do ano de 2006 passou a atuar também nas áreas de História da Ciência e Ensino de Ciências da Natureza com ênfase, principalmente, nas linhas de História da Física, Formação de Professores, Ensino de Ciências em Espaços não-formais e A Inserção de Jogos nos Processos de Ensino e de Aprendizagem. Foi Coordenadora do Projeto PIBID Interdisciplinar 2014-2017, Campus Maracanã/Uerj. É Coordenadora do Projeto de Residência Pedagógica da área de Física desde 11/2020 - Campus Maracanã/Uerj. Atua como docente permanente no Programa de Pós-Graduação de Ensino em Educação Básica, tendo coordenado o Programa de maio de 2017 até agosto de 2020. 

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006. (Obra original publicada em 1977)

D'AMBROSIO, U. Prefacio. In: BORBA, Marcelo De Carvalho. Pesquisa Qualitativa em Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

D'AMBROSIO, U. Educação Matemática: da teoria à prática. Campinas: Papirus, 1996.

. Etnomatemática: elo entre as tradições e a modernidade. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

D’AMBROSIO, B.S; LOPES, C.E. Insubordinação Criativa: um convite à reinvenção do educador matemático. Bolema, Rio Claro,SP, v. 29, n. 51, p. 1-17, abr. 2015.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/bolema/v29n51/1980-4415-bolema-29-51- 0001.pdf Acesso em: 17 nov 2020.

FIORENTINI, D.; LORENZATO, S. Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas, SP: Autores Associados, 2012.

GARNICA, A. V. M.; SOUZA, L. A. de. Elementos da História da Educação Matemática. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2002.

GRÜTZMANN, T.P. A formação dos professores de matemática por meio dos jogos teatrais. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Física, Pós-Graduação em Educação em Ciência e Matemática, PUCRS. Porto Alegre, 2009.

LACERDA, H.D.G. Educação Matemática encena. 179f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2015.

MAY, T. Pesquisa social. Questões, métodos e processos. Porto Alegre, RS, Artmed, 2001.

MENDES FILHO, A. Matemática em cena: aprendizagens por meio da montagem e encenações de peças do Teatro Matemático. 191f. Dissertação (Mestrado) - Instituto Federal do Espírito Santo, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, Vitória, 2016.

SANT’ANA, V.B. de. Teatro como prática para professores dos anos iniciais atuantes em Matemática. Orientadora: Maria Beatriz Dias da Silva Maia Porto. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira.2019. 113 f.: il. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1_JTV1BN3qrpE46_WsiP4IHv-NPwNcGem/view

SANT’ANA, V.B. de; PORTO, M.B.D.S.M. Curso de Extensão: Dramatemática Sequência Didática, 2019a. Disponível em: http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/564444

Acesso em 17 set 2020.

SANT’ANA, V.B. de; PORTO, M.B.D.S.M. Curso de Extensão Dramatemática, Diário: Aplicações e experiências aula a aula, 2019b. Disponível em: http://educapes.capes.gov.br/handle/capes/564445

Acesso em 17 set 2020SKOVSMOSE, O. Educação Matemática Crítica: a questão da democracia. São Paulo: Papirus, 2013.

SANTANA, V.B. de. Dramatemática. In: VIII Scientiarum História. Rio de Janeiro: UFRJ, 2015. Disponivel em : http://www.hcte.ufrj.br/downloads/sh/sh8/SH/trabalhos%20posteres%20completos/DRAMATEMATICA.pdf. Acesso em 05 ago 2021.

SPOLIN, V. Jogos teatrais para a sala de aula: um manual para o professor. São Paulo: Perspectiva, 2008.

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Deliberação Nº 28/2013

Disponível em:http://www.boluerj.uerj.br/pdf/de_00282013_22082013.pdf Acesso em: Acesso em 17 set 2020.

Publicado
2021-08-07
Métricas
  • Visualizações do Artigo 100
  • PDF (PORTUGUÊS) downloads: 58
Como Citar
Borovoy de Sant’ana, V., & Porto, M. B. (2021). Dramatemática: Teatro e Matemática. Revista Baiana De Educação Matemática, 2(01), e202107. https://doi.org/10.47207/rbem.v2i01.11984