O mestre “Barbosa de Godois” e a escola maranhense

Palavras-chave: Barbosa de Godois, Educação no Maranhão, Instrução primária, Pensamento pedagógico, Trajetória de vida

Resumo

Este trabalho centra-se nas reflexões de Barbosa de Godóis registradas em suas publicações sobre a escola primária e os ramos da educação que destacam sua atuação como pedagogista, intelectual e homem de governo. Evidencia os discernimentos expostos em O mestre e a escola, de 1910, que aponta a polaridade entre instrução e educação, destacando as diferenças e o consenso  entre as tipologias da educação, tão necessárias para a efetivação do processo de ensino no ambiente escolar. Retoma a polêmica registrada nos jornais entre o inspetor da Instrução Pública (Antônio Lobo) e Godóis,então  diretor da Escola Normal e Modelo, para a aprovação ou rejeição da sua Escripta Rudimentar, de 1904, segundo as interpretações do método ativo no ensino da leitura. Nesse sentido, inquirir sobre Barbosa de Godóis no âmbito da instrução primária no Maranhão, e seu papel como professor e intelectual da educação, se faz necessário para compreendermos os constrangimentos que lhe foram impostos ao propor suas ideias pedagógicas no cenário público de ensino, as concepções que defendia sobre instrução popular e educação prática do povo no contexto da escola graduada, assim como sua trajetória como pessoa no cerne da instrução local.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cesar Augusto Castro, UFMA

Professor Titular da Universidade Federal do Maranhão.  Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo (1998). Pós Doutor em Educação pela USP (2006) e pela Universidade do Porto (2011). Docente do Programa de Pós-graduação em Educação e o Curso de Biblioteconomia (UFMA).  Coordenador do Núcleo de Estudos e Documentação em História da Educação e Práticas Leitoras (NEDHEL).  Pesquisador Produtividade do CNPq.

Samuel Luís Velázquez Castellanos, Universidade Federal do Maranhão

Doutor em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), pós-doutor em Educação pelo Centre dHistoire Culturalle des Sociétés Contemporaines da Université de Versailles-França. Professor adjunto IV do Departamento de Educação I da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Professor permanente dos Programas de Pós-Graduação em Educação (PPGE) e do Ensino da Educação Básica (PPGEEB) da UFMA. Bolsista Produtividade da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA).

Referências

A QUESTÃO dos livros de Godois. Diário do Maranhão. São Luís, 1911, p. 2.

A CONTESTAÇÃO de Lobo sobre o livro de Godois. Diário do Maranhão. São Luís, 1911, p. 4.

ANTOLOGIAS. Diário do Maranhão. São Luís, 1911, p.71911, p. 4.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Livro didático e saber escolar: 1810-1910. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

CASTRO, C. A.; SILVA, D. R DA. A institucionalização dos grupos escolares no Maranhão. Revista Linhas, [S. l.], v. 17, n. 33, p. 284-308, 2016. Disponível: https://revistas.udesc.br/index.php/linhas/article/view/1984723817332016284. Acesso em: 2 out. 2020.

CASTELLANOS, Samuel. Práticas leitoras no Maranhão na primeira república: entre aproximações e representações. Sao Luis: EDUFMA, 2010.

CATANI, Denice Barbara, VICENTINI, Paula Perin. Uma história das práticas de ensino da leitura e da escrita na produção autobiográfica de professor e alunos no Brasil. Educação, Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 2017-212, maio-ago, 2011. Disponível: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/8706. Acesso em: 2 out. 2020.

MARANHÃO. Decreto n. 55, São Luís, 1918.

MARANHÃO. Decreto n. 1.153, São Luís, 1927.

FERNANDES, Henrique Costa. Administradores maranhenses:1922-1929, São Luís: Geia, 2003.

GODOIS, Antonio Barbosa de. O Mestre e a escola. Maranhão: Imprensa Official. 1911.

GODOIS, Antonio Barbosa de. Os ramos da educação: escola primária. Maranhão: Imprensa Official. 1914.

HONÓRIO FILHO, Walney.; ERBS, Rita Tatioana Cardoso. Aproximações entre pesquisa (auto)biográfica e história da educação. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 5, n. 13, p. 124-143, 28 jun. 2020. Disponível: https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2020.v5.n13.p124-143. Acesso em: 2 out. 2020.

LIVROS. Diário do Maranhão. São Luís, 1911, p. 7.

LICAR, Ana Caroline N. C. Escripta Rudimentar: uma polêmica entre Antônio Lobo e Barbosa de Godois. São Luís: Café & Lápis; FAPEMA, 2012.

MARQUES, Cesar Augusto. Dicionário Histórico-geográfico da Província do Maranhão. Rio de Janiero: Fon-Fon, 1971.

MARTINS, Manoel Barros. Operários da saudade: os novos atenienses e a invenção do Maranhão. São Luís: EDUFMA, 2006.

MORAES, Jomar. Prefacio da 3ª Edição. In: MARQUES, Cesar Augusto. Dicionário Histórico-geográfico da Província do Maranhão. 3a ed. (revista e ampliada) São Luís: Edições AML, 2008. p. 10-14.

MÉTODO de leitura e escrita. Diário do Maranhão. São Luís, 1911, p. 2.

MARANHÃO. Oficio de Barbosa de Godois ao Governador do Estado. 1911

OLIVEIRA. A. O ensino público. Brasília: Senado Federal. 2003

MARANHÃO. Parecer sobre o livro escolar. Diário do Maranhão. São Luís, 22 abr., 1911, p. 3.

MARANHÃO. Parecer sobre o livro escolar. Diário do Maranhão. São Luís, 24 abr. 1911, p. 2.

MARANHÃO. Parecer sobre o livro escolar. Diário do Maranhão. São Luís 25 abr. 1911, p. 3.

MARANHÃO. Parecer sobre o livro escolar, Diário do Maranhão. São Luís26 abr. 1911, p. 5.

MARANHÃO. Parecer sobre o livro escolar, Diário do Maranhão. São Luís 24 abr. 1911, p. 2.

MARANHÃO. Parecer sobre o livro escolar, Diário do Maranhão. São Luís28 abr. 1911, p. 3.

PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino; VICENTINI, Paula Perin. Entre a vida e a formação: pesquisa (auto)biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 1, p. 369-386., abr, 2011. Disponível: http://www.scielo.br/j/edur/a/hkW4KnyMh7Z4wzmLcnLcPmg/?lang=pt. Acesso em: 2 out. 2020.

PERDIGÃO, Domingos. Relatório apresentado ao governo do Estado. São Luís, 1908.

MARANHÃO. Regulamento da Escola Normal, São Luís, 1900, p. 2.

SOARES, Waleria de Jesus Barbosa, SILVA, Circe Mary Silva da. Uma história sobre o ensino de juros. Curitiba: APRIS, 2016.

Publicado
2021-05-31
Métricas
  • Visualizações do Artigo 170
  • pdf downloads: 214
Como Citar
CASTRO, C. A.; CASTELLANOS, S. L. V. O mestre “Barbosa de Godois” e a escola maranhense. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 6, n. 17, p. 411-425, 31 maio 2021.