Movimentos das narrativas na educação matemática brasileira e o lugar da história oral

  • Marinéia dos Santos Silva UNESP/Rio Claro
  • Heloisa da Silva UNESP/Rio Claro
Palavras-chave: Educação Matemática, História Oral, Narrativas

Resumo

O artigo tem como objetivo a elaboração de uma compreensão inicial sobre a entrada e a movimentação das narrativas na Educação Matemática, bem como sobre o lugar da História Oral nesse movimento. Parte significativa deste estudo é resultado de uma pesquisa de doutorado em desenvolvimento, cujo objetivo é investigar o movimento de entrada, apropriação e circulação das narrativas na comunidade acadêmica da Educação Matemática, a partir dos grupos de pesquisa que estudam as narrativas na formação de professores que ensinam Matemática. Partindo do princípio de que as motivações das pesquisas com a História Oral na Educação Matemática diferem das demais pesquisas que abordam as narrativas nessa área, por seu envolvimento e compromisso com a historiografia, buscamos pontuar as singularidades e particularidades inerentes a essa metodologia – a História Oral. Salientamos também a complexidade e a pluralidade de temas que abordam as narrativas na Educação Matemática, bem como os espaços significativos, como os grupos de pesquisa, as associações, os congressos e os trabalhos científicos desenvolvidos pelos Programas de Pós-Graduação na área da Educação (Matemática) que corroboram a produção, a disseminação e o fortalecimento do movimento das narrativas na Educação Matemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAHAM, Ada. L’enseignant est une personne. Paris: ESF. 1984.

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. Em estado de palavra: quando a história não consegue que se meta fora a literatura. In. Flores, M. B. R.; Piazza, M. F. F. (Orgs.). História e arte: movimentos artísticos e correntes intelectuais. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2011. p. 249-261.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. A produção acadêmica sobre formação de professores: um estudo comparativo das dissertações e teses defendidas nos anos de 1990 e 2000. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 45-56, ago./dez. 2009.

BARTHES, Roland et al. Análise estrutural da narrativa. Tradução de Maria Zélia Barbosa Pinto. Introdução à edição brasileira por Milton José Pinto. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

BOLÍVAR, Antonio.; DOMINGO, Jesús.; FERNÁNDEZ, Manuel. La investigación biográfico-narrativa en educación: enfoque y metodología. Madri: Editorial La Muralla S.A., 2001.

BRUNER, Jerome. Fabricando histórias: Direito, Literatura, Vida. Tradução de Fernando Cássio. São Paulo: Letra e Voz, 2014. (Coleção Ideias).

CRECCI, Vanessa Moreira. FIORENTINI, Dario. Um professor escolar em uma comunidade investigativa – análise narrativa de seu desenvolvimento profissional. Linha Mestra (Associação de Leitura do Brasil), v. 24, p. 3305-3310, 2014.

CRISTOVÃO, Eliane Matesco; FIORENTINI, Dario. Histórias e investigações de/em aulas de Matemática. Campinas, SP: Editora Alínea, s.d.

FREITAS, Maria Teresa Menezes; FIORENTINI, Dario. Desafios e potencialidades da escrita na formação docente em matemática. Revista Brasileira de Educação, v. 13, p. 138-149, 2008.

FIORENTINI, Dario; MEGID, Maria Auxiliadora Bueno Andrade. Autobiografias e narrativas de aprendizagem. In: KLEINE, M. U.; MEGID NETO, J. (Orgs.). Fundamentos de Matemática, Ciências e Informática para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental I. v. 2. Campinas, SP: FE/Unicamp, 2010. p. 121-128.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. História Oral e Educação Matemática – um inventário. Revista Pesquisa Qualitativa, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 137-160, 2006.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. Cartografias contemporâneas: mapa e mapeamento como metáforas para a pesquisa sobre a formação de professores de Matemática. Alexandria, v. 6, n. 1, p. 35-60, 2013.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. Cartografias contemporâneas: mapear a formação de professores de Matemática. In: GARNICA, A. V. M. (Org.). Cartografias contemporâneas: mapeando a formação de professores de Matemática no Brasil. Curitiba: Appris, 2014. p. 39-66.

GARNICA, Antonio Vicente Marafioti; SOUZA, Luzia Aparecida de. Elementos de história da Educação Matemática. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

GRUPO DE PESQUISA HIFOPEM. As narrativas como metodologia e fonte de dados na pesquisa em Educação Matemática. In: OLIVEIRA, Andréia Maria Pereira de.; ORTIGÃO, Maria Isabel Ramalho. (Orgs.). Abordagens teóricas e metodológicas nas pesquisas em Educação Matemática. Brasília, DF: SBEM, 2018. v. 1, p. 90-112. (Coleção SBEM, 13).

GRUPO DE ESTUDO E PESQUISA SOBRE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE MATEMÁTICA – GEPFPM. Grupo de Estudo e Pesquisa sobre Formação de Professores de Matemática e as Revisões Sistemáticas. In: OLIVEIRA, Andréia Maria Pereira de.; ORTIGÃO, Maria Isabel Ramalho. (Org.). Abordagens teóricas e metodológicas nas pesquisas em Educação Matemática. Brasília, DF: SBEM, 2018. v. 1, p. 90-112. (Coleção SBEM, 13).

LOSANO, Ana Letícia; FIORENTINI, Dario. Análise das ênfases formativas de mestrados profissionais destinados a professores de matemática. Revista Internacional de Educação Superior, v. 4, p. 278-307, 2018.

LOSANO, Ana Leticia; FIORENTINI, Dario; VILLARREAL, Mónica Ester. The development of a mathematics teacher’s professional identity during her first year teaching. Journal of Mathematics Teacher Education, v. 21, p. 287-315, 2017.

NACARATO, Adair Mendes; OLIVEIRA, Andréia Maria Pereira de; FERNANDES, Dea Nunes. Histórias da formação e de professores que ensinam Matemática: possíveis aproximações teórico-metodológicas. ZETETIKÉ, v. 25, p. 46-74, 2017.

NACARATO, Adair Mendes et al. Tendências das pesquisas brasileiras que têm o professor que ensina matemática como campo de estudo: uma síntese dos mapeamentos regionais. In: FIORENTINI, Dario; PASSOS, C. L. B.; LIMA, R. C. R. (Orgs.). Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina Matemática: período 2001-2012. Campinas, SP: FE/Unicamp. 2016. p. 319-337.

NACARATO, Adair Mendes; PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion; SILVA, Heloisa da. Narrativas na pesquisa em Educação Matemática: caleidoscópio teórico e metodológico. Boletim de Educação Matemática (Bolema), n. 49, p. 701-716, 2014.

NACARATO, Adair Mendes; PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion; GARNICA, Antonio Vicente Marafioti. Narrativas (auto)biográficas: artes de conhecer como professores de matemática se constituem profissionalmente (IV CIPA). 2010. (Mesa Redonda).

NÓVOA, António; FINGER, Matthias. (Orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. [Coleção Pesquisa (auto)biográfica em Educação. Clássicos das Histórias de Vida)].

NÓVOA, António. Os professores e as histórias da sua vida. In: NÓVOA, A. (Org.). Vidas de professores. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995. p. 11-30 (Colecção Ciências da Educação).

OLIVEIRA, Andréia Maria Pereira de.; ORTIGÃO, Maria Isabel Ramalho. (Orgs.). Abordagens teóricas e metodológicas nas pesquisas em Educação Matemática. Brasília, DF: SBEM, 2018. v. 1, p. 90-112. (Coleção SBEM, 13).

PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino de.; VICENTINI, Paula Perin. Entre a vida e a formação: pesquisa (auto)biográfica, docência e profissionalização. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 27, n. 1, p. 369-386, abr. 2011.

PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino de. O movimento (auto)biográfico no Brasil: esboço de suas configurações no campo educacional. Investigación Cualitativa, v. 2, n. 1, p. 6-26, 2016.

PASSOS, Cármen Lúcia Brancaglion et al. Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Matemática – GEM: das narrativas de formação à pesquisa narrativa. In: OLIVEIRA, Andréia Maria Pereira de.; ORTIGÃO, Maria Isabel Ramalho. (Orgs.). Abordagens teóricas e metodológicas nas pesquisas em Educação Matemática. Brasília, DF: SBEM, 2018. v. 1, p. 210-233. (Coleção SBEM, 13).

ROLKOUSKI, Emerson. Vida de professores de matemática – (im)possibilidades de leitura. 2006. 288 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2006.

SILVA, Heloisa da. Centro de educação matemática (CEM): fragmentos de identidade. 2006. 448 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2006.

SILVA, Marinéia dos Santos; SILVA, Heloisa da. Alguns Movimentos (de entrada e circulação) das narrativas na Educação Matemática. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE PESQUISA (AUTO)BIOGRÁFICA, 8., São Paulo. Anais... São Paulo: Universidade Cidade de São Paulo (UNICID). (no prelo).

SOUZA, Luzia Aparecida de. A formação de professores que ensinam matemática – história e perspectivas atuais. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA: formação de professores, história, cultura e política, 4., 2018, Campo Grande. Anais... Campo Grande: Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), 2018. Mesa Redonda.

SOUZA, Elizeu Clementino de. Pesquisa narrativa, (auto)biografias e história oral: ensino, pesquisa e formação em Educação Matemática. Ciências Humanas e Sociais em Revista, Rio de Janeiro, v. 32, n. 2, p. 13-27, jul./dez. 2010.

SOUZA, Elizeu Clementino de et al. Fios e teias de uma rede em expansão cooperação acadêmica no campo da pesquisa (auto)biográfica. Revista TEIAS, Rio de Janeiro, ano 11, n. 21, p. 01-17, jan./abr. 2010.

TIZZO, Vinícius Sanches. Mobilizações de narrativas na (e para a) formação de professores: potencialidades no (e a partir do) Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência. 2019. 488 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2019.

VIANNA, Carlos Roberto. Vidas e circunstâncias na Educação Matemática. 2000. 572 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

ZAQUEU, Ana Cláudia Molina. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid): perspectivas de ex-bolsistas. 2014. 269 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2014.

ZAQUEU-XAVIER, Ana Cláudia Molina. Narrativas na formação de professores: possibilidades junto ao Pibid da UFSCar. 2019. 297 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2019.

Publicado
2019-04-19
Métricas
  • Visualizações do Artigo 832
  • PDF downloads: 646
Como Citar
SILVA, M. DOS S.; SILVA, H. DA. Movimentos das narrativas na educação matemática brasileira e o lugar da história oral. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 4, n. 10, p. 161-179, 19 abr. 2019.