“Marcas do que se foi”: experiências de licenciandos/as em avaliação da aprendizagem

Palavras-chave: Narrativas (auto)biográficas. Avaliação da aprendizagem. Ensino Superior. Licenciandos/as.

Resumo

Este texto resulta de uma pesquisa com narrativas (auto) biográficas, tematizando uma questão intrínseca à formação docente nos cursos de licenciatura, relacionada com a avaliação da aprendizagem. Longe de ser um tema restrito à Educação Básica, as problemáticas ligadas à avalição são potencializadas no Ensino Superior, expressando diferentes aspectos do ensinar e aprender e das relações que se estabelecem nos modos de pensar e agir, com consequências muito marcantes para os/as envolvidos/as. Objetivando analisar, através das narrativas (auto) biográficas, implicações das experiências em avaliação da aprendizagem na formação de futuros/as professores/as, o estudo buscou responder à seguinte questão: como experiências em avaliação da aprendizagem influenciam a formação de licenciandos/as, seja na condição de estudantes, seja como futuros/as docentes? Os resultados indicam, de um lado, que na trajetória formativa há reminiscências do ensino tradicional, com pautas autoritárias e classificatórias. Por outro lado, as práticas e atitudes dos/as professores/as dos cursos de Licenciatura exercem potência sobre as construções identitárias dos/as licenciandos/as, indicando a relevância de que a avaliação da aprendizagem deva se consubstanciar em autoavaliação de discentes, mas igualmente, dos/as avaliadores/as. Revelam ainda que as narrativas proporcionam a autoformação, contribuindo para o processo formativo e o desenvolvimento profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elzanir dos Santos, UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Professora Associada do Departamento de metodologia da Educação, da Universidade Federal da Paraíba. Cursou Doutorado na Universidade Federal do Ceará, cursou Pedagogia e Mestrado em Educação na mesma Universidade. É vice-lider do grupo de pesquisa Curriculo, Formação de Professores e Narrativas (Auto) biográficas. Desenvolve estudos nas áreas de Didática, Avaliação e Formação de Professores, com ênfase na pesquisa (Auto) Biográfica.

Idelsuite de Sousa Lima, Universidade Federal da Paraíba

Doutora pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). É líder do Grupo de Pesquisa em Currículo, Formação de Professores(as) e Pesquisa (Auto)biográfica. É professora do Departamento de Metodologia da Educação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). 

Referências

CUNHA, Maria Isabel da. Avaliação da aprendizagem no ensino superior. Avaliação. Revista da rede de avaliação institucional da educação superior – RAIS, Campinas, ano 4, n. 4, v. 14, p. 7-14, dez. 1999. Disponível em: http://periodicos.uniso.br/ojs/index.php/avaliacao/article/view/1072. Acesso: 12 ago. 2021.

DELORY-MOMBERGER, Christine. A pesquisa biográfica ou a construção compartilhada de um saber do singular. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica, Salvador, v. 01, n. 01, p. 133-147, jan./abr. 2016. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/2526. Acesso em: 13 mar. 2022.

DIAS SOBRINHO, José. Avaliação educativa: produção de sentidos com valor de formação. Avaliação, Campinas, Sorocaba, SP, v. 13, n. 1, p. 193-207, mar. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/RbsQFJt9w7Xyqc9gpjrXYFg/abstract/?lang=pt&format=html. Acesso: 15 ago. 20201.

DOMINICÉ, Pierre. O processo de formação e alguns dos seus componentes relacionais. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias (org.). O método (auto) biográfico e a formação. São Paulo/Natal: Paulos/EDUFRN, 2010. Primeira e última página do capítulo.

FERNANDES, C. de O. (org.). Avaliação das aprendizagens: sua relação com o papel social da escola. São Paulo: Cortez, 2014.

FREITAS, L. C. de et al. Avaliação educacional: caminhando pela contramão. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

GARCIA, Joe. Avaliação e aprendizagem na educação superior. Est. Aval. Educ., São Paulo, v. 20, n. 43, maio/ago. 2009. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/eae/article/view/2045. Acesso em: 11 nov. 2021.

HOFFMANN, J. O jogo do contrário em avaliação. Porto Alegre: Mediação, 2011.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

JOSSO, Marie- Christine. Histórias de vida e formação: suas funcionalidades em pesquisa, formação e práticas sociais. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 5, n. 13, p. 40-54, 28 jun. 2020.
Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/8423 Acesso em: 22 de março de 2022.

JOSSO, Marie-Christine. A transformação de si a partir da narração de histórias de vida. Educação, v. 30, n. 3, 14 mar. 2007. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/ index.php/faced/article/view/2741/2088. Acesso em: 02 fev. 2022

LIMA, Idelsuite de Sousa; SANTOS, Elzanir dos. Avaliação da aprendizagem escolar. 22. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

LIMA, Idelsuite de Sousa; SANTOS, Elzanir dos. Narrativas de licenciandos/as em Pedagogia e aprendizagens sobre a docência. Anais Educon 2020, São Cristóvão/SE, v. 14, n. 7, p. 1-14, set. 2020. Disponível em: http://educonse.com.br/xivcoloquio/anais/.
Acesso em: 12 ago. 2021.

LUCKESI, Cipriano C. Avaliação da aprendizagem escolar. 22. ed. São Paulo: Cortez, 2011. p. 13-448.

NÓVOA, António. A formação tem que passar por aqui. In: NÓVOA, António; FINGER, Mathias (org.). O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo/Natal: Paulos/EDUFRN, 2010. p. 157-187.

PIMENTA, Selma Garrido. O estágio na formação de professores: unidade entre teoria e prática. Cadernos de Pesquisa, 2013. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/ojs/index.php/cp/article/view/839. Acesso em: 14 mar. 2022.

PASSEGI, M. C. Narrar é humano! Autobiografar é um processo civilizatório. In: PASSEGI, M. C.; SILVA, V. B. (org.). Invenções de vidas, compreensão de itinerários e alternativas de formação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. p. 103-130.

PASSEGI, M. C. Narrativas da experiência na pesquisa-formação: do sujeito epistêmico ao sujeito biográfico. Roteiro, Joaçaba, v. 41, n. 1, p. 67-86, jan./abr. 2016. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/9267/pdf. Acesso em: 02 fev. 2022.

PINEAU, Gaston. A autoformação no decurso da vida: entre a hetero e a ecoformação. In: NÓVOA, António; FINGER, Mathias (org.). O método (auto)biográfico e a formação. São Paulo/Natal: Paulos/EDUFRN, 2010. p. 99-128.

SORDI, Mara Regina Lemes de. Avaliação da aprendizagem universitária em tempos de mudança: a inovação ao alcance do educador comprometido. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro; CASTANHO, Maria Eugênia L. M. et al. (org.). Pedagogia Universitária: a aula em foco. Campinas: Papirus, 2000. p. 231–248.

SORDI, Mara Regina Lemes de; LUDKE, Menga. Da avaliação da aprendizagem à avaliação institucional: aprendizagens necessárias. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 14, n. 2, p. 267-290, jul. 2009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/aval/a/7zM7wf5Zw6wxrK8LT bwpWJq/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 12 mar. 2022.
SORDI, Mara Regina Lemes de; LUDKE, Menga. Por uma aprendizagem maiúscula da aprendizagem. In: DALBEN, Ângela Imaculada Loureiro de Freitas et al. (org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 22-36. Disponível em: https://d1wqtxts1xzle7.cloudfront.net/32162606/ Colecao_didatica_e_pratica_de_ensino_-Livro_3.PDF?1382772708. Acesso em: 03 nov. 2021.

SOUZA, E. C. de. A arte de contar e trocar experiências: reflexões teórico-metodológicas sobre história de vida em formação. Revista Educação em questão. v. 25, n. 11, p. 22-39, jan./abr. 2006.

SOUZA, E. C. de; MEIRELES, Mariana Martins de. Olhar, escutar e sentir: modos de pesquisar-narrar em educação. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 15, n. 39, 2018. Disponível em: http://periodicos.estacio.br/index.php/reeduc/article/viewArticle/4750. Acesso em: 13 mar. 2022.

VASCONCELLOS, Celso dos S. Avaliação classificatória e excludente e a inversão fetichizada da função social da escola. In: FERNANDES, Claudia de O. (org.). Avaliação das aprendizagens: sua relação com o papel social da escola. São Paulo: Cortez, 2014. p. 17-56.
Publicado
2022-11-04
Métricas
  • Visualizações do Artigo 78
  • pdf downloads: 378
Como Citar
DOS SANTOS, E.; LIMA, I. DE S. “Marcas do que se foi”: experiências de licenciandos/as em avaliação da aprendizagem . Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 7, n. 21, p. 445-463, 4 nov. 2022.