O TRABALHO SOBRE AS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E EDUCAÇÃO NO DISTRITO DE PASSÉ – CANDEIAS – BA

  • Silvia Gomes de Santana Velloso
  • Maihara Raianne Marques Vitória
  • Jean Mário Araújo Costa

Resumo

Para o Dossiê Leituras de África tivemos o privilégio de conversar com a candeense Marise de Santana, professora aposentada da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), vinculada ao Programa de Pós- Graduação Stricto Sensu em Relações Étnicas e Contemporaneidade e ao Curso de Pós Graduação em Antropologia com Ênfase em Culturas Afro-brasileiras, do Órgão de Educação e Relações Étnicas (Odeere). Na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), atua no Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Desenho, Cultura e Interatividade. Autora de vários estudos sobre formação de professores, educação e culturas afro-brasileiras, Marise desenvolve atividades de extensão universitária no âmbito do Projeto Novembro Negro, no Distrito de Passé. Na entrevista, a professora destaca os principais desafios na sua trajetória como pesquisadora no campo da educação e relações étnico-raciais e aponta caminhos para o fortalecimento dessa política na rede municipal de ensino de Candeias.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Métricas
  • Visualizações do Artigo 73
  • pdf downloads: 38