TORNAR VÍSIVEL O COTIDIANO DA ESCOLA:EXPERIÊNCIAS NA EJA

Autores

  • Maria Olivia Matos Oliveira Universidade do Estado da Bahia-UNEB

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n37.p%25p

Resumo

O presente artigo traz reflexões sobre duas experiências na EJA: uma pesquisa realizada no ano de 2001 eoutra desenvolvida em uma escola publica de uma cidade próxima à capital baiana, iniciada em 2008 e finalizada em 2010 ainda que realizadas a tempo e espaço diferenciados, seus resultados guardam certa aproximação e representam uma tentativa da autora de tornar visível o cotidiano dos sujeitos da EJA, com foco nas expectativas formativas docentes, nas políticas de currículo praticadas e na valorização da cultura e dos saberes dos sujeitos aprendentes. As experiências aqui apresentadas são de cunho mais propositivo do que diagnóstico e levantam questionamentos relativos à neces-sidade de se estabelecer, cada vez mais, um diálogo entre a universidade e a escola pública, na intenção de possibilitar espaços de escuta com os profissionais que ali trabalham. Em ambas as experiências adotou-se uma postura etnográfica, a fim de compreender a escola como um espaço sociocultural, de troca de saberes, mas também de exercício de poderes. Os resultados encontrados revelam desafios ainda não superados e apontam para algumas certezas que serão explicitadas ao longo do texto. Uma delas é a de que o professor é insubstituível, porém é necessário definir novas formas de organização da escola, novas práticas pedagó-gicas e uma reorganização curricular capaz de considerar a cultural local, os saberes e interesses dos estudantes ,valorizando outros espaços e tempos de aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Olivia Matos Oliveira, Universidade do Estado da Bahia-UNEB

Professora Doutora em Educação UAB/Espanha. Professora do DEDC I e da Pós- Graduação em Educação e Contemporaneidade da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Participante do corpo docente do Doutorado Multi-Institucional e Multidisciplinar em Difusão do Conhecimento (DMMDC). Uma das líderes do grupo de pesquisa: Sociedade em Rede, Pluriculturalidade e Conteúdos Digitais Educacionais

Referências

ABRAMOVICH, Fanny (Org.). Meu Professor Inesquecível. Ensinamentos e aprendizagens contados por alguns

dos nossos melhores escritores. São Paulo: Editora Gente, 1997.

ANDRADE, Eliane Ribeiro; FARAH NETO, Miguel. Juventudes e Trajetórias Escolares: conquistando o direito à educação. In: ABRAMOVAY, Miriam; ANDRADE, Eliane Ribeiro; ESTEVES, Luiz Carlos Gil (Org.). Juventudes: outros olhares sobre a diversidade. Brasília: MEC/SECAD/UNESCO, 2007. p. 55-78.

BALLESTEROS, R.; HERNÁNDEZ, J. M (Ed.). Evaluación de programas: una guía práctica em ámbitos sociales,

educativos y de salud. Madrid: Síntesis, 1996.

BRANDÃO, Carlos. A educação popular e a educação de jovens e adultos: antes e agora. In: MACHADO, Maria

Margarida (Org.). Formação de Educadores de Jovens e Adultos. II Seminário Nacional. Brasília: MEC/SECAD/

UNESCO, 2008. p. 17-56.

FERRÉS, J. Entrevista. Revista Contrapontos, Itajaí, v. 8, n. 2, p. 309-315, maio/ago. 2008. Disponível em:

univali.br/seer/index.php/rc/article/download/955/811>. Acesso: 9 jan. 2010.

FREIRE, P. A la sombra de este árbol. Barcelona: El Roure, 1997a.

______. Pedagogía del Oprimido. Madrid : Siglo Veintiuno, 1997b.

______. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 1997c.

MAC LAREN, P.; GIROUX, Henry. Escrevendo das margens: geografias de identidade, Pedagogia e Poder. In:

Multiculturalismo Revolucionário. Pedagogia do dissenso para o novo milênio. Porto Alegre: Artmed, 2000. p.25-49.

MARTÍN-BARBERO, J. Diversidad en Convergencia. In: SEMINARIO INTERNACIONAL SOBRE DIVERSIDADE

CULTURAL: práticas e perspectivas, 2007, Brasília. Anais... Brasília: Ministério de Cultura, 2007. p. 1-23.

MATOS OLIVEIRA, Maria Olivia. Educação de Jovens e adultos na Bahia: Pesquisa e realidade. Salvador: Quarteto, 2007.

______. Representações Sociais Docentes sobre a mídia: aproximações e distanciamentos. In: Revista da FAEEBA:

Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 18, n. 32, p. 211-220, jul./dez. 2009.

______. Educação de jovens e adultos: saberes, discursos e diálogos dos sujeitos educativos e culturais. In: ENCONTRO

NACIONAL DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO, 15., 2010, Belo Horizonte. Anais eletrônicos...Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2010. Disponível em: <http://www.fae.ufmg.br/endipe/>. Acesso em: 07 set. 2010

MOTA, Kátia M. Santos; MATOS OLIVEIRA, Maria Olívia de. Inquietações, questionamentos e perspectivas na formação docente em Educação de Jovens e Adultos, In: ENCONTRO DE PESQUISA EDUCACIONAL DO NORTE E NORDESTE (EPENN), 19., 2009, João Pessoa. Anais... João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2009.

OROZCO, Guillermo. Mídia, Educação e recepção. Revista FAMECOS, Porto Alegre, n. 26, p. 16-23, abr.2005.

SACRISTÁN, Jurjo Torres. As culturas negadas e silenciosas no currículo. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2005. p. 159-177.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. As culturas negadas e silenciadas no currículo. In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Alienígena

na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2005. p. 159-177.

SANTOS GUERRA, Miguel Ángel. Hacer visible lo cotidiano. Teoría y práctica de la evaluación cualitativa de los centros escolares. Madrid: Akal Ediciones, 1990.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação Profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

Como Citar

OLIVEIRA, M. O. M. TORNAR VÍSIVEL O COTIDIANO DA ESCOLA:EXPERIÊNCIAS NA EJA. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 21, n. 37, 2013. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n37.p%p. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/472. Acesso em: 27 fev. 2024.