Educação Intercultural no Ensino de História e Cultura Indígena em Tempos de Pandemia da Covid-19

Palavras-chave: educação intercultural; práticas pedagógicas; História e Cultura indígena

Resumo

Neste estudo, tivemos o objetivo de analisar as transformações dos sujeitos após estudar a História e Cultura dos povos indígenas na perspectiva da educação intercultural no âmbito do Ensino Remoto implementado em Altamira-PA durante a pandemia da Covid-19.  A abordagem qualitativa desta pesquisa vincula-se a teoria-prática e pensamento-ação, através do planejamento e estratégias pedagógicas que inserem conteúdos de história e cultura indígena em uma turma da Educação Básica. As análises foram realizadas sob o aporte teórico de Walsh (2009), Fleury (2003), Grando (2007), Geertz (1989) e Baniwa (2008). Apesar dos limites encontrados com a suspensão das atividades presenciais e dos desafios na utilização de ferramentas digitais, verificamos que o processo intersubjetivo da prática pedagógica intercultural provocou reflexões capazes de transpor as narrativas estereotipadas e estabelecer diálogos que favoreceram o respeito a diversidade étnico-cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vilma Aparecida de Pinho, Universidade Federal do Pará (UFPA)

Doutora em Educação (2010-PPGE/UFF), Professora da Universidade Federal do Pará, atua na
Faculdade de Educação do Campus de Altamira e no PPGEDUC- Programa de Pós-Graduação
em Educação e Cultura. É coordenadora do GEABI-Grupo de Estudos Afro-brasileiros e
Indígenas UFPA/Altamira e coordenadora geral do PROCAD-Am Projeto N°
88887.200466/2018-00: Programa de Cooperação Acadêmica na Amazônia -
UFPA/PPGEDUC-UFMT/PPGE-UFAM/PPGE: políticas educacionais, linguagens e práticas
culturais na Amazônia. 

Verusa Almeida da Silva, Secretaria Municipal de Educação de Altamira - PA

Graduada em Pedagogia pela UFPA, Especialista em Linguagem e Ensino pela UFPA, Mestre
em Educação e Cultura pelo PPGEDUC/UFPA. Já atuou como professora substituta na
faculdade de educação no Campus Universitário de Altamira. Atualmente atua como
coordenadora pedagógica na rede de ensino no município de Altamira. Interessa-se por Educação
Intercultural, Decolonialidade e Relações Étnico-raciais.

Referências

BANIWA, Gersem Luciano. Antropologia colonial no caminho da antropologia indígena. Novos Olhares Sociais, v. 2, n. 1, p. 22-40, 2019.
BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 18 de set. 2017.
CONTRERAS, José. Enseñanza, curriculum y professorado: introdución crítica a la didáctica. Madri: Akal, 1990.
COSTA, Wanderleia Dalla; DIEZ, Carmem Lucia Fornari. Face a face com o outro: uma alternativa ética para a educação. In: CECHETTI, Elcio; POZZER, Adecir. (Org.). Educação e diversidade cultural: tensões, desafios e perspectivas. 1. ed. Blumenau: EDIFURB, 2014.
D’AMBRÓSIO, U. Etnomatemática: Elo entre as tradições e a modernidade. 5. ed. Minas Gerais: Autêntica Editora, 2001.
ELIAS, Nobert. A sociedade dos Indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.
FREGE, Gottlob. Lógica e Filosofia da Linguagem. Tradução Paulo Alcoforado. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 2009.
GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.
GRANDO, Beleni Salete. Corpo, Educação e Cultura: tradições e saberes da cultura mato-grossense. Cáceres: UNEMAT, 2007.
MILÉO, Irlanda do Socorro de Oliveira. Poder local e a gestão municipal no contexto de Altamira-Pará. Belém, 2007. 310 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação – PPGED, Universidade Federal do Pará, 2007.
PAULINO, Alice Dias. Entre imagens e autoimagens: a construção psicossocial da (s) identidades (s). In: CECCHETTI, E; POZZER, A. (Orgs.). Educação e diversidade cultural: desafios e perspectivas. Blumenau: Edifurb, 2014.
SIDEKUM, Antonio. Alteridade e Interculturalidade. In: SIDEKUM, A. (Org.). Alteridade e Multiculturalismo. Ijuí: Unijuí, 2003.
THIOLLENT, Michel. Metodologia da Pesquisa-Ação. São Paulo: Cortez, 2011.
TRIPP, David. Pesquisa-ação: uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 443-466, set./dez. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/ v31n3/a09v31n3.pdf. Acesso em 30 nov. 2020
WALSH, Catherine. Interculturalidade crítica e pedagogia decolonial: in-surgir, re-existir e re-viver. Educação intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas, v. 7, p. 12-43, 2009.
Publicado
2022-08-16
Métricas
  • Visualizações do Artigo 86
  • PDF downloads: 0
Como Citar
APARECIDA DE PINHO, V.; ALMEIDA DA SILVA, V.; RODRIGUES, E. Educação Intercultural no Ensino de História e Cultura Indígena em Tempos de Pandemia da Covid-19. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, v. 31, n. 67, p. 341-363, 16 ago. 2022.