Ensino de História em tempos de ensino remoto emergencial:

metodologia, avaliação e reflexão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p121-137

Palavras-chave:

ensino de História, tecnologias educacionais, ensino remoto emergencial, educação a distância

Resumo

Este artigo pretende compreender as relações entre educação e tecnologia, assim como entender também as singularidades e as particularidades para tentar esboçar tendências mais gerais, a partir do contexto de pandemia mundial de Covid-19. Utilizamos para o nosso estudo de caso os planejamentos de aula e as avaliações de três professores da cidade de Fortaleza (Ceará), do 9ª ano do Ensino Fundamental ao 3º do Ensino Médio durante maio a dezembro de 2020, de IES particulares e públicas. O que percebemos de antemão, nessas relações entre educação e tecnologia, foi que “da noite para o dia” milhões de professores e estudantes pelo mundo tiveram que se adaptar rapidamente à nova realidade de aulas remotas e uso massivo de Tecnologias da Comunicação e da Informação (TIC’s), Tecnologias Educacionais, objetos educacionais, aplicativos, ambientes virtuais de aprendizagem (AVA’s) etc. E muitas vezes, tendo que dispor de seus próprios meios para utilizarem essas tecnologias. O que percebemos, também, foi que as mudanças na relação entre educação e tecnologia se deram principalmente nas formas e maneiras de ensinar mediada por tecnologias, em detrimento de modificações nos conteúdos ensinados.                       

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago da Silva Nobre, Universidade Federal do Amapá

Mestre em História pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e professor substituto na licenciatura em História da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP).

Referências

ABREU, Martha. SOIHET, Raquel (orgs.). Ensino de história: conceitos, temáticas e metodologia. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

ALVES, João Roberto Moreira. “A história da EAD no Brasil”. In: LITTO, Fredric Michael. FORMIGA, Manuel Marcos Maciel (org.). Educação a Distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009. Vol. 1.

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao trabalho?: ensaio sobre as metamorfoses e centralidade do mundo do trabalho. 11ª ed. São Paulo: Cortez, 2006.

_________. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a negação e a afirmação do trabalho. 3ª ed. São Paulo: Boitempo, 2000.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Ensino de História: fundamentos e métodos. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2008.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é Educação. 49ª reimpressão. São Paulo: Brasiliense, 2007.

BRASIL. Decreto nº 5.800, de 8 de junho de 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5800.htm. Acesso em: 24/01/2021.

BRASIL. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 24/01/2021.

CEARÁ. Decreto nº 33.846. Diário Oficial do Estado do Ceará, 12 de dezembro de 2020. Disponível em: http://imagens.seplag.ce.gov.br/PDF/20201212/do20201212p01.pdf#page=19. Acesso em: 20/12/2020.

COSTA, Frederico. “O marxismo enquanto referencial teórico para conhecimento do ser social”. In: FURTADO, Elizabeth Bezerra. JIMENEZ, Susana Vasconcelos. Trabalho e educação: uma intervenção crítica no campo da formação docente. Fortaleza: Ed. Demócrito Rocha, 2001.

ENGELS, Friedrich. MARX, Karl. Cultura, arte literatura: textos escolhidos. 2ª ed. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

Entenda o Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais. SEPLAG, 03 de junho de 2020. Disponível em: https://www.seplag.ce.gov.br/2020/06/03/entenda-o-plano-de-retomada-responsavel-das-atividades-economicas-e-comportamentais/. Acesso em: 14/12/2020.

Fase 1 do plano de reabertura do Ceará terá restrições em algumas regiões, afirma secretário da Saúde. G1, 08 de maio de 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2020/06/05/fase-1-do-plano-de-reabertura-do-ceara-tera-restricoes-em-algumas-regioes-afirma-secretario-da-saude.ghtml. Acesso em: 14/12/2020.

FERREIRA, Marieta de Moraes. OLIVEIRA, Margarida Maria Dias de. Dicionário de ensino de história. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2019.

FONSECA, Thais Lívia de Lima e. História & ensino de História. 3ª ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2011.

FONSECA, Selva Guimarães. Caminhos da História ensinada. São Paulo: Papirus, 1993.

_________. Didática e prática de ensino de história: experiências, reflexões e aprendizados. 12ª ed. São Paulo: Papirus, 2011.

FONTES, Virgínia. Capitalismo em tempos de uberização: do emprego ao trabalho. Marx e o Marxismo - Revista do NIEP-Marx, v. 5, n. 8, 2017.

FREITAS, Izis Pollyanna Dias de. PEREIRA, Nallyne Celene Neves. Ensino de História: o uso das tecnologias digitais no desenvolvimento da aprendizagem histórica. Ensino Em Perspectivas, Fortaleza, v. 2, n. 2, p. 1-16, mar. 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/4947. Acesso: 14 jul. 2021.

GALVÃO, Ana Carolina. SAVIANI, Dermeval. Educação na Pandemia: a falácia do “ensino” remoto. In: Universidade e Sociedade, ano XXXI, nº 67, Brasília: Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior, 2021.

GHIRALDELLI JR, Paulo. O que é Pedagogia. 3ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1993.

HOBSBAWM, Eric. O novo século: entrevista a Antonio Polito. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

_________. Globalização, democracia e terrorismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. 5ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

KARNAL, Leandro (org.). História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas. 5ª ed. São Paulo: Contexto, 2007.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. 8° ed. Campinas: Papirus, 2011.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

Lockdown contra coronavírus começa em Fortaleza, 3ª capital do país a adotar a medida. G1 CE, 05 de junho de 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/2020/05/08/lockdown-em-fortaleza-comeca-nesta-sexta-feira-policia-pode-levar-para-delegacia-quem-descumprir-medidas.ghtml. Acesso em: 14/12/2020.

LUKÁCS, György. Essenciais são os livros não escritos: últimas entrevistas (1966-1971). São Paulo: Boitempo, 2020.

Mapa da vacinação contra a covid-19 no Brasil. G1 SP, 20 de março de 2021. Disponível em: https://especiais.g1.globo.com/bemestar/vacina/2021/mapa-brasil-vacina-covid/?_ga=2.240307659.930151498.1616333826-230209049.1615171292. Acesso em: 21/03/21.

MARX, Karl. Crítica da filosofia do direito de Hegel. 3ª ed. São Paulo: Boitempo, 2013.

MASETTO, Marcos T. “Mediação pedagógica e o uso de tecnologias”. In: MORAN, José Manuel. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 19ª edição. Campinas: Papirus, 2011.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. 2ª ed. São Paulo: Boitempo, 2008.

NICOLINI, Cristiano. MEDEIROS, Kênia Érica Gusmão. Aprendizagem histórica em tempos de pandemia. Revista Estudos Históricos. São Paulo, v. 34, n. 73, p. 281-298, mai./ago. 2021. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/83003/79434. Acesso: 14 jul. 2021.

NIKITIUK, Sonia M. Leite (org.). Repensando o Ensino de História. São Paulo: Cortez, 2001.

NUNES, Ivônio Barros. “A história da EAD no mundo”. In: LITTO, Fredric Michael. FORMIGA, Manuel Marcos Maciel. Educação a Distância: o estado da arte (orgs.). São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009. Vol. 1.

OMS decreta pandemia do novo coronavírus. Veja, 11 de março de 2020. Disponível em:https://saude.abril.com.br/medicina/oms-decreta-pandemia-do-novo-coronavirus-saiba-o-que-isso. Acesso em: 05 de dezembro de 2020.

PAIVA JÚNIOR, Francisco Pessoa. “As pesquisas recentes sobre o ensino remoto”. In: _____(org.). Ensino remoto em debate. Belém: RFB Editora, 2020. Disponível em: https://portal.ifma.edu.br/wp-content/uploads/2020/12/ENSINO-REMOTO-EM-DEBATE-digital-2-1.pdf. Acesso: 14 jul. 2020.

PAULO NETTO, José. Crise do socialismo e ofensiva neoliberal. São Paulo: Cortez, 1993.

_________. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

PINSKY, JAIME (org.). O Ensino de História e a Criação do Fato. 9ª ed. São Paulo: Contexto, 2001.

Protocolo Setorial 18 - Atividades Educacionais. Disponível em: https://www.ceara.gov.br/wp-content/uploads/2020/09/Protocolo-Setorial-18-Atividades-Educacionais-1.pdf. Acesso em: 21/12/20.

ROCHA, Ubiratan. História, currículo e cotidiano escolar. São Paulo: Cortez, 2002.

Saiba como cada estado está retomando as atividades econômicas no país. Agência Brasil, 22 de junho de 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-06/saiba-como-estados-brasileiros-est%C3%A3o-retomando-a-atividade-economica. Acesso em: 14/12/2020.

SAVIANI, Demerval. História das ideias pedagógicas no Brasil [livro eletrônico]. Campinas, SP: Autores Associados, 2019.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-02-15

Como Citar

NOBRE, T. da S. Ensino de História em tempos de ensino remoto emergencial:: metodologia, avaliação e reflexão. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 31, n. 65, p. 121–137, 2022. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p121-137. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/12306. Acesso em: 25 jun. 2024.