Ensino remoto para quem?

os camponeses no (des)contexto das políticas de inclusão digital

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p88-105

Palavras-chave:

Educação do Campo, Ensino Remoto, Política de Inclusão

Resumo

O presente artigo aborda a temática do ensino remoto e sua incidência no paradigma de educação do/no campo, evidenciando a política de inclusão digital para os estudantes camponeses, no contexto de pandemia Covid-19, como alternativa de inclusão ou exclusão educacional. O objetivo geral é de analisar como o ensino remoto incide na destituição do paradigma de educação no/do campo, diante do elevado nível de exclusão digital dos camponeses na Universidade. A investigação tem como base metodológica a abordagem qualitativa, a pesquisa participante, a partir da análise documental de resoluções, portarias, decisões lavradas pelos cursos. Os resultados apontam que as políticas de inclusão aos estudantes nas Universidades podem garantir condições materiais para a educação igualitária, quando considera como princípio as formas de acesso e permanência dos sujeitos do campo à Universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria do Socorro Pereira da Silva, Universidade Federal do Piauí

Professora Adjunta Universidade Federal do Piauí (UFPI) na graduação no Curso de Licenciatura em Educação do Campo(LEDOC) e Professora do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas (PPGPP - UFPI) . Doutora em Educação (UFPI) com Doutoramento Sanduíche no Centro de Estudos Sociais (CES) na Universidade de Coimbra (UC) em Portugal. Especialização em Docência do Ensino Superior, graduação em Licenciatura em Pedagogia e Bacharelado em Administração. Atualmente, na UFPI, desenvolve Pesquisa com bolsa na área da Política de Estruturação e a Desinstitucionalização do Pronera ? FASE II; na Extensão coordena o Projetos de Extensão Universidade Popular e no Ensino Coordena a primeira Latu Sensu com a Especialização em Educação do Campo da UFPI. Investiga as áreas da Educação, Educação Popular, Educação do Campo, Formação de Professores, Prática Pedagógica, Prática Educativa, Ciência Descolonial, Universidade, Metodologias Participativas, Investigação-Ação Participante, Política de Educação, Globalização Colonial, Estado. Políticas Públicas. Coordena o Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Educação, Ciência Descolonial, Epistemologia e Sociedade (NEPEECDES).

Adriana Lima Monteiro Cunha, Universidade Federal do Piauí

Doutora em Educação, Professora do Curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal do Piauí, campus Professora Cinobelina Elvas, Bom Jesus, Piauí. Integra o Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão em Educação, Ciência Descolonial, Epistemologia e Sociedade (NEPEECDES)

Referências

BORDA, Orlando Fals. Algunos ingredientes básicos. In: Selección de Lecturas sobreInvestigaçión Acción Participativa. CIE Graciela Bustillos, Asociación de Pedagogos de Cuba, Habana, 1999.

BORDA. Orlando Fals. La ciência y el Pueblo: nuevas reflexiones sobre la investigación-acción. In: La sociologia em Colombia: balance y perspectivas. Asciación Colombiana de Sociologia. III Congresso Nacional de Sociologia, Bogotá, 1981. Disponível em: http://upedagogica.edu.bo/wp-content/uploads/2015/12/D.-Fals-Borda-la-ciencia-y-el-pueblo.pdf. Acesso em: 10 mar. 2021.

BRASIL. Decreto Nº 7.352, de 4 de novembro de 2010. Dispõe sobre a política de educação do campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária –PRONERA. Disponivel em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7352.htm Acesso: 12 mar. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD). Educação do Campo: diferenças mudando paradigmas. Caderno Secad 2. Brasília, DF: 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão - SECADI. Educação do Campo: marcos normativos. Brasília: SECADI, 2012.

CAPONI, Sandra. Covid-19 no Brasil: entre o negacionismo e a razão neoliberal. Estudos Avançados, v. 34, n. 99, 2020.

CHAUÍ, Marilena. O exercício e a dignidade do pensamento: o lugar da Universidade brasileira. Universidade em Movimento. Congresso Virtual da UFBA, Bahia, 2021.

DUSSEL, Enrique. Transmodernidade e interculturalidade: interpretação a partir da filosofia da libertação. Revista Sociedade e Estado. v. 31, n. 1, jan./abr. 2016. p. 51-73.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

FREIRE, Paulo; FAUNDEZ, Antônio. Por uma pedagogia da pergunta. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

HETKOWSK, Tânia Maria; NASCIMENTO, Fabiana dos Santos; ARAÚJO, Katia Soane Santos. Emergency Remote Teaching (Ert): Reflexões Sobre Trabalho Pedagógico e Uso das TIC na Rede Pública Municipal. Revista Linguagens, Educação e Sociedade, Teresina, ano 25, n. 46, set./dez. 2020. Disponível em: https://ufpi.br/arquivos_download/arquivos/00_LES_46_revisada_e_correta.pdf. Acesso: 12 mar. 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010: Resultados da Amostra. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/default_resultados_amostra.shtm . Acesso em: 25 mar. 2020.

LANDER, Edgardo et al. A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: CLACSO, 2005.

LEFEBVRE, Henri. Lógica Formal/Lógica Dialética. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1983.

MOLINA, Mônica Castagna. Contribuições das Licenciaturas em Educação do Campo para as políticas de formação de educadores. Educ. Soc., Campinas, v. 38, n. 140, p. 587-609, jul./set. 2017.

MORAES, Gleison Araujo. Refletindo inclusão digital no ensino superior em tempos de pandemia: ações que tranformam exclusão na inclusão no ensino remoto emergencial. Encontro Virtual de Documentação em Software Livre, 14; Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, v. 9, n. 1, 2020. Anais... Disponível em: http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/anais_linguagem_tecnologia/article/view/17701/1125613690. Acesso em: 23 mar. 2021.

QUIJANO, Aníbal (Ed.). Des/colonialidad y bien vivir: un nuevo debate en America Latina. Lima: Editorial Universitaria, 2014.

RANCIÈRE, Jacques. O mestre ignorante – cinco lições sobre a emancipação intelectual. Tradução de Lilian do Valle. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

SANTOS, Boaventura de Souza; MENESES, Maria Paula. (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

SANTOS, Jucélia Oliveira; GARCIA, Rosineide Pereira Mubarack. A política de formação em licenciatura em educação do campo na Universidade federal do recôncavo da bahia: desafios e potencialidades. Revista Linguagens, Educação e Sociedade (LES), Teresina, ano 25, n. 46, set./dez. 2020, p. 264-295. Disponivel em: https://ufpi.br/arquivos_download/arquivos/00_LES_46_revisada_e_correta.pdf. Acesso em: 12 mar. 2021.

SAVIANI, Demerval; GALVÃO, Ana Caroline. Educação na Pandemia: a falácia do “ensino” remoto. Caderno Universidade & Sociedade, ANDES-SN. Rio de Janeiro, Ano XXXI, n. 67, 2021.

SOUZA, Maria Antônia de. Educação do campo, desigualdades sociais e educacionais. Educ. Soc., Campinas, v. 33, n. 120, p. 745-763, jul./set. 2012 Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v33n120/06.pdf. Acesso em: 23 mar. 2021.

STRECK, Danilo R.; ADAMS, Telmo. Uma prática de pesquisa participante: análise da dimensão social, política e pedagógica. Revista de Educação Pública, [S. l.], v. 20, n. 44, p. 481-497, 2012. DOI: 10.29286/rep.v20i44.319. Disponível em: https://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/view/319. Acesso em: 28 mar. 2021.

UFPI. Universidade Federal do Piauí. Ata da Décima Primeira Reunião Extraordinária do Ano de 2020 do Colegiado do Curso de Licenciatura em Educação do Campo. 2020a.

UFPI. Universidade Federal do Piauí. Ata da Quarta Reunião Extraordinária do Ano de 2020 do Colegiado do Curso de Licenciatura em Educação do Campo. 2020b.

UFPI. Universidade Federal do Piauí. Ata da Quinta Reunião Extraordinária do Ano de 2020 do Colegiado do Curso de Licenciatura em Educação do Campo. 2020c.

UFPI. Universidade Federal do Piauí. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Resolução Nº 048/2020. Dispõe sobre a regulamentação, em caráter excepcional, da oferta de componentes curriculares e de outras atividades acadêmicas, no formato remoto, em função da suspensão das aulas e atividades presenciais em decorrência da pandemia do novo coronavírus – COVID-19. 2020d. Disponível em: https://www.ufpi.br/arquios_download/arquivos/Res_048-2020_CalendarioAcademicoGraduacao2020.3_pandemia_covid-19_120200715201857.pdf. Acesso em: 24 mar. 2021.

UFPI. Universidade Federal do Piauí. Edital Nº 07/2020 – PRAEC/UFPI. Edital de Seleção de Estudantes de Graduação Presencial da UFPI para receber o auxílio inclusão digital Modalidade I: Internet. 2020e. Disponível em: https://www.ufpi.br/ultimas-noticias-praec/37042-praec-divulga-edital-para-selecao-de-recebimento-do-auxilio-de-inclusao-digital-na-modalidade-i-internet. Acesso em: 27 mar. 2021.

UFPI. Universidade Federal do Piauí. Nota Informativa 1: suspensão das aulas presenciais em razão do COVID-19. 2020f. Disónível em: https://www.ufpi.br/noticias-coronavirus/35697-comunicado-sobre-a-reuniao-sobre-o-novo-coronavirus. Acesso em: 20 fev. 2021.

WALSH, Catherine. Pedagogías decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir. Tomo II. Quito, Ecuador: Ediciones Abya-Yala, 2017.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-02-15

Como Citar

SILVA, M. do S. P. da; CUNHA, A. L. M. Ensino remoto para quem? os camponeses no (des)contexto das políticas de inclusão digital. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 31, n. 65, p. 88–105, 2022. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p88-105. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11635. Acesso em: 25 jun. 2024.