Práticas Inovadoras de Formação Continuada Docente e o Lugar das Tecnologias

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n69.p203-222

Palavras-chave:

Formação continuada docente, Inovação, Tecnologias, Portal Porvir

Resumo

Com o objetivo de elucidar práticas de formação continuada de professores da Educação Básica, consideradas inovadoras, bem como suas interfaces com as tecnologias digitais, divulgadas no portal Porvir, desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa e bibliográfica online. O site Porvir mapeia, produz e divulga conteúdos sobre inovações educacionais. Deste, foram analisadas dez notícias por meio do método de análise textual discursiva. Concluiu-se que todas as práticas formativas têm caráter de inovação, porém o foco é para as inovações marginais e adicionais, ou seja, mudanças que incidem em uso pelos professores de novas metodologias de ensino com tecnologias digitais para aprendizagem dos estudantes. Apenas dois percursos formativos contribuem para inovações fundamentais e institucionais, com a promoção de mudança do contexto profissional a partir do fortalecimento de uma comunidade de aprendizagem docente que reflete suas concepções educativas e investiga suas práticas pedagógicas, no fomento de uma cultura digital, na escola.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arline Thomé da Silva, Universidade do Estado de Santa Catarina

Pedagoga. Mestranda em Educação

Daniela Tomio, Programa de Pós-graduação Mestrado em Educação (PPGE) e Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM) da Universidade Regional de Blumenau.

Doutora em Educação Científica e Tecnológica. Docente pesquisadora nos Programas de Pós-graduação Mestrados em Educação (PPGE) e Ensino de Ciências Naturais e Matemática (PPGECIM) da Universidade Regional de Blumenau

Referências

AMORIM, A.; SANTOS, C. L. N.; CASTAÑEDA, J. A. S. Inovação da gestão dos saberes escolares: fator de promoção da qualidade do trabalho pedagógico. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 21, n. 38, p. 115-126, jul./dez. 2012. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/523/425. Acesso em: 07 abr. 2021.

ARIAS, W. R. La Innovación Educativa, instrumento de desarrollo. 2016. Disponível em: http://eoepsabi.educa.aragon.es/descargas/G_Recursos_orientacion/g_8_innovacion_educativa/g_8_1.docum.basicos/1.3.Innovacion_educativa_desarrollo.pdf. Acesso em: 07 abr. 2021.

BLANCO, R. G; MESSINA, G. R. Estado del arte sobre las innovaciones educativas en América Latina. Santafé de Bogotá: Convenio Andres Bello, 2000.

CARBONELL, J. A aventura de inovar: a mudança na escola. Porto Alegre: Artmed, 2002.

DAVIS, C. L. F.; NUNES, M. M. R.; ALMEIDA, P. C. A. (coord.). Formação continuada de professores: uma análise das modalidades e das práticas em estados e municípios brasileiros. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2011. Disponível em: http://publicacoes.fcc.org.br/index.php/textosfcc/article/view/2452/2407. Acesso em: 02 abr. 2021.

FERREIRA, A. M. A inovação nas políticas educacionais no Brasil: Universidade e formação de professores. 2013. 305 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal de Goiás. 2013.

FIGUEIRÊDO, K. L. Formação continuada de professores de química buscando inovação, autonomia e colaboração: análise de desenvolvimento de seus conhecimentos sobre modelagem a partir do envolvimento em pesquisa-ação em um grupo colaborativo. 2008. 240 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

HERNÁNDEZ, F. et al. Aprendendo com as inovações nas escolas. Porto Alegre: Artmed,
2000.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez, 2011.

IMBERNÓN, F. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

KENSKI, V. M. A urgência de propostas inovadoras para a formação de professores para todos os níveis de ensino. Diálogo Educacional, Curitiba, p.423-441, 2015a. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/1963/1864. Acesso em: 10 abr. 2021.

KENSKI, V. M. Aprendizagem mediada pela tecnologia. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 4, n. 10, p. 47-56, set. 2003. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/6419/6323. Acesso em: 10 abr. 2021.

KENSKI, V. M. Cultura digital (verbete). MILL, D. (Org.). Dicionário Crítico de Educação e Tecnologias e de Educação a Distância. Campinas: Papirus, 2018.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: O novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2015b.

MMACEDO, J. G. Instituto fanal cuja história: tradição, tecnologia e inovação na formação continuada de professores (as). 2011. 136 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2011.

MARTINS, M. S. Percepções da Comunicação na Relação Educação e Tecnologia: análise do Site Porvir. 2018. 177 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Bauru, 2018.

MATOS, I. P. A. Inovação educacional e formação de professores: em busca da ruptura paradigmática.2010. 183 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Mestrado em Educação da Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2010.
MELO, N. Q. O Estado regulador e o mercado educador: Um estudo sobre o processo de mercantilização da educação infantil no município de Campinha Grande/PH. 2018. 146 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Campina Grande, 2018.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. do C. Análise textual discursiva. 2.ed. rev. Ijuí: Ed. UNIJUI, 2011.

NÓVOA, A. Professores Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

NÓVOA, A.; VIEIRA, P. Um alfabeto da formação de professores. Crítica Educativa, Sorocaba/SP, v. 3, n. 2, p. 21-49, jan./jun.2017. Disponível em: https://www.criticaeducativa.ufscar.br/index.php/criticaeducativa/article/view/217/275. Acesso em: 10 abr. 2021.

NÓVOA, A. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v.47 n.166 p.1106-1133 out./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cp/v47n166/1980-5314-cp-47-166-1106.pdf. Acesso em: 10 abr. 2021.

NUNES, C. S. et al. Critérios e Indicadores de Inovação na Educação. In: EHLERS, A. C. da S.T.; TEIXEIRA, C. S.; SOUZA, M. V. de. Educação fora da caixa: tendência para a educação no século XXI. Florianópolis: Bookess, 2015. Disponível em: https://via.ufsc.br/wp-content/uploads/2019/03/eBook-Educacao-fora-da-caixa.pdf. Acesso em: 10 abr. 2021.
PINTO, C. L. L. Um trem chamado desejo: a formação continuada como apoio à autonomia, à inovação e ao trabalho coletivo de professores do ensino médio. 2008. 363 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2008.
PORVIR. Inovações em Educação. Disponível em: http://porvir.org/Acesso em: 02 abr. 2021.
SANTOS, A. R. Metodologia Científica: a construção do conhecimento. 3. ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2000.

Arquivos adicionais

Publicado

2023-01-29

Como Citar

ARLINE THOMÉ DA SILVA; TOMIO, D. Práticas Inovadoras de Formação Continuada Docente e o Lugar das Tecnologias. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 69, p. 203–222, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n69.p203-222. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11618. Acesso em: 23 maio. 2024.