Literatura digital infantil

da produção brasileira à leitura de crianças

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p281-301

Palavras-chave:

Literatura infantil digital. Aplicativos literários. Leitura literária. Educação Infantil.

Resumo

O artigo apresenta resultados de uma pesquisa de doutorado e tem como objetivos divulgar a produção de literatura infantil digital no Brasil e discutir esse novo modo de fazer e de ler literatura. Para isso foram realizadas: i) pesquisas em sites de editoras, livrarias virtuais e na categoria ‘infantil digital’ do Prêmio Jabuti (2015-2017) e ii) análises de três aplicativos literários: “Pequenos grandes contos de verdade”, “Quanto bumbum!” e “Mãos mágicas” em diálogo com ações propositivas de leitura realizadas com um grupo de crianças de 5 e 6 anos de uma escola pública federal do Rio de Janeiro. Apesar do pouco espaço no mercado editorial brasileiro, a pesquisa evidenciou a literatura infantil digital como uma produção artística potente, cujo o acesso coletivo planejado foi capaz de amplificar as ações de leitura na escola e de contribuir para a formação literária de crianças e professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafaela Vilela, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora e mestra em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Licenciada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professora do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro e membro do Grupo de Estudos e Pesquisas Infância, linguagem e educação (GEPILE).

Patrícia Corsino, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Graduada em Pedagogia, mestre e doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Professora Associada do Departamento de Didática da Faculdade de Educação e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É coordenadora do Laboratório de Estudos em Linguagem, Leitura, Escrita e Educação - LEDUC e líder do Grupo de estudos e pesquisa Infância, Linguagem e Educação.

Referências

ADICHIE, C. O perigo da história única. São Paulo: Companhia das letras, 2019.

BENJAMIN, W. Obras escolhidas II - Rua de mão única. São Paulo: Brasiliense, 1992.

BENJAMIN, W. Obras escolhidas 1 - Magia e técnica arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1993.

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: CANDIDO, A. Vários escritos. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2011, p. 171-194.

CORRERO, C. Livros digitais para crianças. In: CEALE, Glossário de Alfabetização, Leitura e Escrita. Belo Horizonte: Centro de Alfabetização, leitura e escrita. FaE, UFMG, Brasil, 2014. Disponível em: http://www.ceale.fae.ufmg.br/app/webroot/glossarioceale/verbetes/livros-digitais-para-criancas Acesso em mar. 2021.

CORRERO, C.; REAL, N. Valorar la literatura infantil digital: propuesta práctica para los mediadores. In: Revista Textura – ULBRA, v. 20, n. 42, pp. 8-33, jan-abr, 2018. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/txra/article/view/3639/2782 Acesso em mar. 2021.

FREDERICO, A. Lendo um aplicativo: dimensões da construção de sentido na leitura literária digital na primeira infância. PERSPECTIVA, v. 39, n. 1, p. 01-25, jan./mar. 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/66013/45575 Acesso em mar. 2021.

FREDERICO, A. A literatura infantil digital no contexto dos Selos da Cátedra UNESCO de Leitura PUC-Rio. In: YUNES, E; MOREIRA, V. (Org.). SELO CÁTEDRA 10 Premiados 2016 - 2018. 1 ed. Rio de Janeiro: Saberes em Diálogo, 2019, p. 182-186.

GAGNEBIN, J. M. Walter Benjamin ou a história aberta. In BENJAMIN, W. Obras escolhidas 1- Magia e técnica arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1993, p. 7-20.

HAYLES, N. Katherine. Literatura eletrônica: novos horizontes para o literário. São Paulo: Global: Fundação Universidade de Passo Fundo, 2008.

JENKINS, H. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2008.

KIRCHOF, E. Como ler os textos literários na era da cultura digital? In: Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 47, pp. 203- 228, jan./jun. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-40182016000100203&lng=en&nrm=iso&tlng=pt Acesso em mar. 2021.

KONDER, L. Walter Benjamin: o marxismo da melancolia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

MACEDO, N; SANTOS, N; FLORES, R; PEREIRA, R. Encontrar, compartilhar e transformar: reflexões sobre a pesquisa intervenção com crianças. In: PEREIRA, R. M. R.; MACEDO, N. M. R. (orgs.). Infância em Pesquisa. Rio de Janeiro: Nau, 2012, p. 87-107.

MARTÍN-BARBERO, J. Tecnicidades, identidades, alteridades: mudanças e opacidades da comunicação no novo século. In: MORAES, D. Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad X, 2006, p. 51-79.

RAMADA PRIETO, L. Esto no va de libros: literatura infantil y juvenil digital y educación literaria. 546f. Tese (Doutorado em didática da língua e da literatura) Faculdade de Ciências da Educação, Universidade Autônoma de Barcelona, Barcelona, 2017.

SARMENTO, M. J. & PINTO, M. As crianças e a Infância: definindo conceitos delimitando o campo. In: PINTO, M. & SARMENTO, M. J. (orgs.). As Crianças: Contextos e Identidades. Braga, Portugal: Centro de Estudos da Criança, 1997.

VIGOTSKI, L. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico: livro para professores. Apresentação e comentários Ana Luiza Smolka; tradução Zóia Prestes. São Paulo: Ática, 2009.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-02-15

Como Citar

VILELA, R.; CORSINO, P. . Literatura digital infantil: da produção brasileira à leitura de crianças . Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 31, n. 65, p. 281–301, 2022. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p281-301. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11595. Acesso em: 28 maio. 2024.