Um ritual epistolar favelado: dos penpals ao despertar de nossas próprias narrativas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1111

Palavras-chave:

Ritual epistolar, Favela, Escrevivência, Coletovidade

Resumo

Este artigo trata da escrita de mim imersa em um ritual epistolar de dentro do território favelado. Tal ato de caligrafar se inicia a partir de correspondências trocadas com inúmeros penpals dispostos a escreverem cartas pelo Brasil e pelo mundo. O processo iniciado em torno destas narrativas evidenciou meus múltiplos eus e, daí em diante, apresentei para tais leitores sobre onde eu vivia, o que eu de fato era/sou e as pessoas com quem convivi/convivo e com quem escrevivi e escrevivo. Esta escrita tinha como objetivo me desafixar dos estereótipos criados em torno das populações de favelas, principalmente no que tange a condição da mulher negra enquanto produtora epistolar através dos tempos; evidenciando os atravessamentos de raça, de gênero e de classe. No decorrer do artigo, outras autoras e autores dialogam comigo através de suas epístolas donde nos comprometemos com nossos espaçostempos ao notabilizar a importância destes documentos, tanto familiares quanto históricos. Parto, então, de uma escrita de minha subjetividade para chegar as escritas comprometidas com a voz coletiva pelo mundo a fora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Regina Cardozo de Brito, Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro

Mestre em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Professora da Educação Básica no município e Estado do Rio de Janeiro. Membro-pesquisadora do Grupo de Pesquisa Culturas e Identidades no Cotidiano (ProPEd) da UERJ. 

Referências

ADICHIE, Chimamanda Ngozi. O perigo de uma história única. Trad. Juliana Romeu. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

ANZALDUA, Gloria. Falando em línguas: uma carta para mulheres escritoras do terceiro mundo. Revista Estudos Feministas, v.8 n.1, p. 229-235, jan. 2000. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/view/9880. Acesso em: 3 set. 2021.

ASSIS, Machado de. Papéis Velhos. In: ASSIS, Machado de. Papéis Velhos e outras histórias. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Divisão de Editoração, 1995. p. 175-181.

ANGELOU, Maya. Carta a minha filha. Trad. Celina Portocarrero. 2. ed. Rio de Janeiro: Agir, 2019.

BENJAMIN, Walter. O narrador. Considerações finais sobre a obra de Leskov. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. Obras escolhidas. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1987. p. 197-221.

BRASIL. Decreto nº 8213, de 13 de agosto de 1881. Regula a execução da Lei nº 3029 de 9 de janeiro (Lei Saraiva) do corrente ano que reformou a legislação eleitoral. Coleção das Leis do Império do Brazil, Rio de Janeiro, v. 2, p. 854-923. 1881.

BRITO, Aline Regina Cardozo de. Trajetórias de mulheres negras: traduções transatlânticas entre mares e Marés. 2021. 209 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – ProPed, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021.

EGA, Françoise. Cartas a uma negra: narrativa antilhana. Trad. Vinícius Carneiro e Mathilde Moaty. 1.ed. São Paulo: Todavia, 2021.

EVARISTO, Conceição. Becos da Memória. 1ª ed. Rio de Janeiro: Pallas, 2017.

EVARISTO, Conceição. Convocação à ternura. In: ANGELOU, Maya. Carta a minha filha. 2. ed. Rio de Janeiro: Agir, 2019. p. 9-14.

EVARISTO, Conceição. Da grafia-desenho da minha mãe, um dos lugares de nascimento da minha escrita. In: EVARISTO, Conceição. Escrevivência: a escrita de nós - reflexões sobre a obra de Conceição Evaristo / organização – Constância Lima Duarte, Isabella Rosado Nunes. Rio de Janeiro: MINA Comunicação e Arte, 2020. p. 48-54.

FIORIN, José Luiz. Cronotopo. In: FIORIN, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2017. p. 144 - 151.

GONZALEZ, Lélia. A categoria político-cultural de amefricanidade. In: GONZALEZ, Lélia. Por um feminismo afro-latino americano: ensaios, intervenções e diálogos. Organização Flávia Rio, Márcia Lima. 1ª ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2020. p. 115-136.

JESUS, Carolina Maria de. Quarto de Despejo: diário de uma favelada. 10. ed. São Paulo: Ática, 2014.

SCHMIDT, Simone Pereira. A força das palavras, da memória e da narrativa (posfácio). In EVARISTO, Conceição. Becos da Memória. Rio de Janeiro: Pallas, 2017.

SOUZA, Elio Ferreira de. A “carta” da escrava Esperança Garcia do Piauí: uma narrativa precursora da literatura afro-brasileira. In: XIV Congresso internacional Abralic, 29 de junho a 03 de julho de 2015, UFPA, Belém, PA. Anais eletrônicos disponível em: https://abralic.org.br/anais-artigos/?id=822. Acesso em 26 ago. 2022.

SANTOS, Lívia Natália de Souza. Intelectuais escreviventes: enegrecendo os estudos literários. In: DUARTE, Constância Lima; NUNES, Isabella Rosado. Escrevivência: a escrita de nós: reflexões sobre a obra de Conceição Evaristo. Rio de Janeiro: MINA Comunicação e Arte, 2020. p. 206 – 224.

THIAGO, Geraldo Cândido. “Tem carta pra mim?” In: THIAGO, Geraldo Cândido. Novos causos dos Correios. Vários autores. São Paulo: ECT – Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, 2000. p. 68.

VENTURA, Zuenir. Prefácio. In: VENTURA, Zuenir. Novos causos dos Correios. Vários autores. São Paulo: ECT – Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, 2000. p. 8 -9.

VIANA, Iamara da Silva; RIBEIRO, Alexandre; GOMES, Flávio. Escritos insubordinados entre escravizados e libertos no Brasil. Estudos Avançados Scielo Brasil, v. 33, n. 96, p. 155-178, Agosto 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3396.0010. Acesso em: 08 ago. 2022.

WALKER, Alice. À procura dos jardins de nossas mães. In: CONE, James; WILMORE, Gayraud. Teologia Negra. Trad. Euclides Carneiro da Silva. São Paulo: Paulinas, 1986. p. 322-331.

WHEATLEY, Phillis. Letter to Reverend Samson Occum. The Connecticut Gazette, 1774. Disponível em: https://www.learningforjustice.org/classroom-resources/texts/hard-history/letter-to-reverend-samson-occum. Acesso em 26 ago. 22.

Downloads

Publicado

2023-05-02

Como Citar

CARDOZO DE BRITO, A. R. Um ritual epistolar favelado: dos penpals ao despertar de nossas próprias narrativas. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 8, n. 23, p. e1111, 2023. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2023.v8.n23.e1111. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/15118. Acesso em: 22 abr. 2024.