Ensino de filosofia na docência universitária: práticas educativas na/da formação de professores de filosofia

Palavras-chave: Docência universitária, Ensino de filosofia, Pesquisa (auto)biográfica, Leitura filosófica

Resumo

O artigo tem como objetivo compreender as estratégias didáticas que professores de Filosofia desenvolvem na universidade. As discussões partem da compreensão de conceber que os professores da área de Filosofia habitam a profissão docente revelando práticas que emergem da relação com os estudantes e das tessituras peculiares do campo filosófico. O trabalho ancora-se na abordagem (auto)biográfica, por facultar a aproximação do objeto de estudo com a epistemologia (auto)biográfica, pois quem narra a própria vida, ao narrar, estabelece relações temporais e situacionais consigo mesmo e com aqueles com quem se relaciona pedagogicamente durante a sua atuação profissional. O dispositivo de pesquisa utilizado foram as entrevistas narrativas, desenvolvidas com quatro professores que atuam nos cursos de licenciatura em      Filosofia em duas universidade públicas do estado da Bahia; Os resultados apontaram que a docência universitária é singular em se considerando desafios que os professores vivenciam para tecer o ensino na área de Filosofia. Transversalizam, a prática de ensino, didáticas insurgentes, que emergem dos contextos cotidianos em que o ensino se efetiva, sobretudo com os desafios causados pela pandemia da Covid 19, em que o ensino remoto se fez necessário, bem como a preocupação com a formação de professores na especificidade do campo filosófico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabrício Oliveira da Silva, Universidade Estadual de Feira de Santana

Pós-doutor e Doutor em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB (2017). Mestre em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (2003). Especialista em Gestão de Pessoas com ênfase em Competências no setor público pela Universidade Federal da Bahia - UFBA (2019). Especialista em Gestão Escolar pela Faculdade de Tecnologia e Ciências - FTC - (2009). Especialista em Linguística Aplicada ao Ensino de Língua Portuguesa pela Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS (1998). Possui graduação em Licenciatura em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS (1997). É Professor Adjunto da Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS, lotado no Departamento de Educação. Professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE da UEFS. Professor pesquisador do Grupo de Pesquisa Docência, Narrativas e Diversidade na Educação Básica – DIVERSO. Coordenador e membro do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Pedagogia Universitária - NEPPU da Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS. É membro do GT 4 - Didática da Associação Nacional de Pesquisadores da Educação - ANPEd. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Superior (graduação e pós-graduação), atuando como professor e pesquisador nos seguintes temas: formação do educador, identidade docente, didática, leitura e produção textual, ensino de língua portuguesa, pesquisa em educação, pesquisa (auto)biográfica e docência universitária e na Educação Básica.

Referências

ANASTASIOU, L. das G. C.; ALVES, L. P. (Orgs.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville, SC: UNIVILLE, 2009.

DELORY-MOMBERGER, C. A condição biográfica: ensaios sobre a narrativa de si na modernidade avançada. Tradução de Carlos Eduardo G. Braga, Maria da Conceição Passeggi e Nelson Patriota. Natal: EDUFRN, 2012

FABBRINI, R. N. O ensino de filosofia: a leitura e o acontecimento. Trans/Form/Ação, 2005, vol.28, no.1, p.7-27. ISSN 0101-3173

FAVARETTO, C. F. Notas sobre o ensino de filosofia. In: MUCHAIL, S. T. Filosofia e seu ensino. São Paulo: Educ, 1995, p.77-85.

FERRAROTTI, F. Sobre a autonomia do método biográfico. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias (Orgs.) O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde. Depart. de Recursos Humanos da Saúde/Centro de Formação e Aperfeiçoamento Profissional, 1988. p. 17-34.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários a prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

GELAMO, R. P. O ensino da filosofia no limiar da contemporaneidade: o que faz o filósofo quando seu ofício é ser professor de filosofia? [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. 178 p. ISBN 978-85-98605-95-1..

GRANGER, G. G. Por um conhecimento filosófico. Campinas: Papirus, 1989.
JOSSO, M. C. Experiências de vida e formação. São Paulo: Cortez, 2004.

LYOTARD, J. F. O Pós-Moderno explicado às crianças. 2. ed. Lisboa: Dom Quixote, 1993.

SILVA, F. O. da. Formação docente no PIBID: Temporalidades, Trajetórias e Constituição Identitária. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade – PPGEduC - Departamento de Educação. Universidade do Estado da Bahia. 2017b. 220fls.

SILVA, F. O. da. Tessituras constitutivas da abordagem (auto)biográfica como dispositivo de pesquisa qualitativa. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 15, e2012960, p. 1-15, 2020. Disponível em: http://www.revistas2.uepg.br/index.php/praxiseducativa. Acesso em: 30. Mai. 2020.

SILVA, F. O.; OLIVEIRA, L. C. Ensino e aprendizagem de leitura na universidade: desafios da relação professor e estudante. Poíesis Pedagógica, Catalão -GO, v. 19, e-65470, 2021. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/view/65740/37155 Acesso em 04 nov. 2021
Publicado
2022-11-04
Métricas
  • Visualizações do Artigo 80
  • pdf downloads: 416
Como Citar
SILVA, F. O. DA. Ensino de filosofia na docência universitária: práticas educativas na/da formação de professores de filosofia. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, v. 7, n. 21, p. 307-323, 4 nov. 2022.