Experiências formativas em música na construção dos projetos de vida dos jovens

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2022.v7.n21.p559-572

Palavras-chave:

Jovens de uma orquestra; Experiências formativas em música; Pesquisa autobiográfica.

Resumo

Este trabalho apresenta o recorte de uma pesquisa de mestrado concluída que teve como objetivo compreender como os jovens da Orquestra de Cordas do Projeto Música para Crianças – OMPC continuam estudando música, ao longo de suas vidas. Para isso, foram consideradas as experiências formativas desses jovens sob a perspectiva teórica de Josso (2004). A abordagem metodológica ancorou-se na perspectiva autobiográfica, na qual a constituição dos indivíduos se torna ponto fundamental (DELORY-MOMBERGER, 2012). Teve a entrevista narrativa como técnica de coleta de informações, visando ao mesmo tempo, proporcionar momentos de formação e autorreflexão proporcionando a recaptura e a busca de coerência para uma experiência vivida. Olhar as experiências formativas em música desses jovens poderá nos indicar caminhos para discutir as dimensões envolvidas na continuidade desses jovens, estudando música ao longo da vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea Matias Queiroz, Universidade de Brasília - UNB

Universidade de Brasília. Departamento de Música. Programa de Pós-Graduação Música em Contexto

Referências

DELORY-MOMBERGER, C. Fotobiografia e formação de si. In: Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si (Orgs.) SOUZA, E.C e ABRAHÃO, M.H.M.B. Porto Alegre: EDIPUCRS: EDUNEB, 2006, p. 105-117.

______. Os desafios da pesquisa biográfica em educação. In: SOUZA, Elizeu C. (Org.) Memória, (auto) biografia e diversidade: questões de métodos e trabalho docente. Salvador: EDUFBA, 2011, p. 43-58.

______. A condição biográfica: ensaios sobre a narrativa de si na modernidade avançada. Natal: EDUFRN, 2012.

GÓMEZ, A. I. P. A aprendizagem escolar: da didática operatória à reconstrução da cultura na sala de aula. In: SACRISTÁN, J. G.; PÉREZ GÓMEZ, A. I. Compreender e transformar o ensino. 4.ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

GUIMARÃES, Sueli Édi Rufini. Motivação intrínseca, extrínseca e o uso de recompensas em sala de aula. In: BORUCHOVITCH, Evely; BZUNECK, José Aloyseo (Org.). A motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. Petrópolis: Vozes, 2001. p. 37-57.

JOVCHELOVITCH, Sandra; BAUER, Martin W. Entrevista Narrativa. In: BAUER, M. W; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. Lisboa: EDUCA, 2004.

______. Caminhar para si. Tradução de Albino Pozzer. Porto Alegre: Edipucrs, 2010.

LAROSSA, Jorge. Literatura, experiência e formação. In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). Caminhos investigativos: novos olhares na pesquisa em educação. 2. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. p. 133 – 164. Entrevista concedida a Alfredo Veiga-Neto.

LOYOLA, Marcia Rocha. A importância da relação da afetividade entre professor/aluno para o desenvolvimento da educação infantil. 2004, 66f. (Monografia- Pós-Graduação “Lato Sensu” em Psicopedagogia) – Universidade Candido Mendes- Projeto a Vez do Mestre, Niterói, 2004

PASSEGGI, M. C. A experiência em formação. Educação. Porto Alegre, v. 34, n. 2, p. 147-156, maio/ago. 2011.

SANTOS, L. M. M. O papel da família e dos pares na escolha profissional. Psicologia em Estudo, 2005, p. 57-66.

Downloads

Publicado

2022-11-05

Como Citar

QUEIROZ, A. M. Experiências formativas em música na construção dos projetos de vida dos jovens. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto)biográfica, [S. l.], v. 7, n. 21, p. 559–572, 2022. DOI: 10.31892/rbpab2525-426X.2022.v7.n21.p559-572. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/14063. Acesso em: 13 abr. 2024.