A pedagogia política renovada do estado brasileiro para a formação profissional e conformação social de jovens de baixa renda

José dos Santos Souza

Resumo


O Governo Brasileiro tem dado atenção especial aos jovens, dedicando-lhes programas sociais diversos, dentre os quais se destacam o PROJOVEM, o PROEJA e o PRONATEC. A partir desta referência empírica, o artigo se ampara em análise de documentos para apontar a educação profissional integrada a estratégias de elevação de escolaridade como característica recorrente desses programas. Tal característica, entretanto, em vez de se identificar com a proposta de ensino integrado inspirada na concepção unitária de formação humana, como os documentos oficiais sugerem, na realidade, constitui-se em uma espécie de pedagogia política que se pauta nas ideias de empregabilidade, empreendedorismo e sustentabilidade para garantir, em condições renovadas, a mediação do conflito de classes. É por meio dessa pedagogia política que se busca educar os jovens pobres para encarar com naturalidade o desemprego e a precariedade social em que vivem.


Palavras-chave


Juventude; Educação Profissional; Políticas Públicas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29378/plurais.2447-9373.2019.v4.n3.36-53

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 José dos Santos Souza

 

e-ISSN: 2447-9373
   ISSN: 2177-5060
Qualis CAPES: Educação - B3

 

Bases Indexadoras:

       

 
 
Localização dos Acessos:

 
 
 
 
Licença:

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional