O agreste em guerra: um estudo histórico sobre Itapicuru no contexto da participação da Bahia na independência do Brasil (1822-1823).

Autores

Palavras-chave:

Guerra de Independência na Bahia, Vila de Itapicuru, Relações de poder

Resumo

No ano do bicentenário da participação da Bahia na guerra de independência do Brasil, muitas produções historiográficas destacaram novas problematizações que enriquecem a discussão do tema proposto e muda o enfoque da historiografia clássica, baseada no âmbito militar de rivalidades entre as tropas dos exércitos português, alocado na Capital baiana, em oposição ao exército pacificador, cuja base de operações estava no Recôncavo. Com base nessa perspectiva, este artigo tem por objetivo problematizar sobre como Itapicuru, uma das vilas mais antigas da Bahia e representante da região Agreste, conseguiu reunir localidades vizinhas no apoio e reforço nas batalhas em prol da consolidação da independência do Brasil. Os resultados dessa pesquisa, respaldada na História social de viés regional, mostram que outros espaços e sujeitos sociais do extenso território baiano, foram significativos e estratégicos no âmbito do reforço nas batalhas que legitimam o 2 de julho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Pinto Dantas, Universidade Católica de Salvador, Bahia - Brasil

Especialista em Direito Público pela Universidade Tiradentes (UNIT). Bacharel em direito pela Universidade Tiradentes (UNIT). 

Luciana Conceição de Almeida Martins, Universidade Católica de Salvador, Bahia - Brasil

Doutora em Difusão do Conhecimento, programa de pós-graduação multi-institucional e multidisciplinar (DMMDC/UFBA/2017). Professora do curso de história da Universidade Católica do Salvador (UCSAL), no curso Mestrado Profissional em Ensino de História daUniversidade Estadual da Bahia (PROFHISTÓRIA/UNEB) e também nos Colégios Estaduais Alberto Santos Dumont e Duque de Caxias.

Referências

CARVALHO JÚNIOR, Álvaro Pinto Dantas de; PORTO FILHO, Ubaldo Marques. 2 de Julho Independência da Bahia e do Brasil. Bahia: Ed. FCasa de Cultura Carolina Taboada, 2016.

CUNHA, Euclides da. Os Sertões. São Paulo, Ed. Martin Claret 1ª edição, 2017. DANTAS, Mônica Duarte. Fronteiras Movediças: A Comarca de Itapicuru e a formação do Arraial de Canudos (relações sociais na Bahia do século XIX). São Paulo: editora entrHistória, 2007.

DANTAS JR.; João da Costa Pinto. “O Capitão-mor João d’Antas e sua descendência”.

Revista do Instituto Genealógico da Bahia, n. 15, 1967.

DANTAS, Manuel Pinto de Souza. Correspondência do Conselheiro Manuel P. de Souza Dantas 1831-1894. Fundação Casa Rui Barbosa, Rio de Janeiro, 1962.

DA VIDE, D. Sebastião Monteiro. Constituições Primeiras do Arcebispado da Bahia. V. 79. Senado Federal, Brasília 2011.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande e Senzala. São Paulo. Global Editora, 2006. GARCIA, Manoel Correia. História da Independência da Bahia. Typ Empreza Editora, Salvador/BA, 1900.

GUERRA FILHO, Sérgio Armando Diniz. O Povo e a Guerra: Participação das Camadas Populares nas Lutas pela Independência da Bahia. Programa de Pós Graduação em História Social da Universidade Federal da Bahia, 2004.

IBGE, https://cidades.ibge.gov.br/brasil/se/riachao-do-dantas/historico

MILTON, Aristides. Ephemerides Cachoeiranas. Typ Bahiana de C. Melchiades, Salvador, 1903.

NUNES, Maria Tethis. Sergipe Provincial I (1820-1840). Rio de Janeiro: Ed. Tempo brasileiro, 2000.

PANG, Eul – Soo. O Engenho Central do Bom Jardim na Economia Baiana: Alguns Aspectos de sua história 1875-1891. Arquivo Nacional, Rio de Janeiro, 1979. PEIXOTO, Afrânio. “2 de Julho de 1923 (Conferência no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, aos 2 de Julho de 1923)”. Revista do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia. Bahia, nº 48, p. 107-127, 1923.

SENA, Consuelo Pondé de. Introdução ao Estudo de uma Comunidade do Agreste Baiano: Itapicuru 1830-1892. Fundação Cultural da Bahia, Salvador/BA, 1979.

SENA, Consuelo Pondé de. Os Dantas de Itapicuru. SBAH, Anais da VI Reunião, São Paulo, 1987.

SILVA, Cândido da Costa e. Os Segadores e a Messe: O Clero Oitocentista na Bahia. Edufba, Salvador, 2000.

SILVA, Ignacio Accioli de Cerqueira. Memórias Históricas e Políticas da Província da Bahia. Typ. do Correio Mercantil, de Précourt e C,Tomo II, Salvador,1836.

Downloads

Publicado

2023-12-31

Como Citar

DANTAS, T. . P.; MARTINS, L. C. de A. O agreste em guerra: um estudo histórico sobre Itapicuru no contexto da participação da Bahia na independência do Brasil (1822-1823). Perspectivas e Diálogos: Revista de História Social e Práticas de Ensino, Caetité, v. 6, n. 12, p. 33–45, 2023. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/nhipe/article/view/19143. Acesso em: 20 maio. 2024.