(In) Formação de professores americanos sobre estudantes com altas habilidades/superdotação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p355-377

Palavras-chave:

Altas habilidades/superdotação, formação docente, práxis

Resumo

Apresenta-se reflexão acerca do processo (in)formativo e práxis de agentes educacionais (n = 15) de duas escolas de duas cidades de pequeno porte no Condado de Tippecanoe, no estado de Indiana, Estados Unidos, no tocante aos estudantes com Altas Habilidades/Superdotação. Os dados foram analisados por meio da Análise de Conteúdo, com o apoio do Software IRAMUTEQ. Os participantes revelaram-se distantes do perfil geral dos agentes educacionais brasileiros, os quais se colocam como dependentes das intervenções legais, são passivos no seu processo de (in)formação e alienados para a práxis de diferenciação instrucional e curricular, que desconsidera os diferentes níveis e perfis dos estudantes. Diversamente, a práxis dos participantes assenta-se na formação básica que considera imprescindível o desenvolvimento pleno de seus estudantes e em níveis de excelência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carina Alexandra Rondini, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Doutora em Engenharia Eletrica pela Universidade de São Paulo. Mestre em Matemática Aplicada e Bacharel em Matemática pela Universidade Estadual Paulista (UNESP/Ibilce). Estágio de Pós-doutoramento em Altas Habilidades/Superdotação pela Universidade de Purdue/USA. Professora Assistente junto ao Departamento de Ciência de Computação e Estatística (DCCE). Professora do Programa Multidisciplinar Interunidades de Pós Graduação em Ensino e Processos Formativos (UNESP São José do Rio Preto/Ilha Solteira e Jaboticabal).

 

Nielsen Pereira, Purdue University

Doutor em Estudos Educacionais pela Purdue University. Professor Assistente da Purdue Univrsity, West Lafayette, IN, USA.

Referências

ANJOS, A. G. dos. Formação Continuada de Professores em Altas Habilidades/Superdotação: Uma dissonância entre contextos. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista (UNESP). Faculdade de Ciências, Bauru, 2018.

ARAÚJO, M. I. de; FRATARI, M. H. D.; SANTOS, C. A. O. Atendimento as altas habilidades superdotação AH/SD: considerações sobre o atendimento educacional especializado – AEE no contexto da educação inclusiva. Diversa Prática, v. 3, n. 106, p. 106-139, 2016.

BERGAMIN, A. C. Enriquecimento curricular na classe comum a partir das necessidades de alunos com altas habilidades/superdotação. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista (UNESP). Faculdade de Ciências, Bauru, 2018.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BATES, J.; MUNDAY, S. Trabalhando com Alunos Superdotados, Talentosos e com Altas Habilidades. São Paulo: Galpão, 2007.

BOWERS, K.; BOYD, M. B. Student Handbook & Code of Conduct. West Lafayette Community School Corporation, 2015. Disponível em: https://ces.wl.k12.in.us/handouts-forms-flyers/student-parent-documents. Acesso em: 6 mar. 2020.

BRASIL. Resolução nº 4, de 02 de outubro de 2009. Brasília: MEC, 2009.

CAMARGO, B. V.; JUSTO, A. M. Tutorial para uso do software de análise textual IRAMUTEQ. Laboratório de Psicologia Social da Comunicação e Cognição – LACCOS

Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil, 2013.

CAREGNATO, R. C. A.; MUTTI, R. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Revista Texto e Contexto Enfermagem, v. 4, n. 15, p. 679-84, Out-Dez, 2006.

FAVERI, F. B. M. de; HEINZLE, M. R. S. Altas Habilidades/Superdotação: políticas visíveis na educação dos invisíveis. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 32, p. e118/1-23, dez. 2019. ISSN 1984-686X.

FLEITH, D. S. (Org.). A construção de práticas educacionais para alunos com altas habilidades/superdotação: volume 1: orientação a professores. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial. 2007.

GUENTHER, Z. C. Crianças dotadas e talentosas... não as deixem esperar mais! Rio de Janeiro: LTC, 2012.

JOB, C. C. P. Centro Especializado no Atendimento de Superdotados: influências no ideário docente. Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual Paulista (UNESP). Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, São José do Rio Preto, 2020.

MARLAND, S. P. Jr. Education of the Gifted and Talented - Volume 1: Report to the Congress of the United States by the U. S. Commissioner of Education. Office of Education (DHEW), Washington, DC, 1971, 126p. Disponível em: https://eric.ed.gov/?id=ED056243. Acesso em: 22 mar. 2020.

MARTINS, J. B. Observação participante: uma abordagem metodológica para a psicologia escola. Semina: Ci. Sociais/Humanas, Londrina, v. 17, n. 3, p. 266-273, 1996.

PINHEIRO, L. da N. A (in)visibilidade dos estudantes alto-habilidosos e a produção do fracasso escolar: faces da escola capitalista e seus impactos na educação brasileira. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Metodista de São Paulo. Escola de Comunicação, Educação e Humanidades, São Bernardo do Campo, 2018. 512 f.

QUEIROZ, D. T.; VALL, J.; SOUZA, A. M. A.; VIEIRA, N. F. C. Observação participante na pesquisa qualitativa: conceitos e aplicações na área da saúde. R. Enferm. UERJ, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 276-83, 2007.

RECH, A. J. D.; NEGRINI, T. Formação de professores e altas habilidades/superdotação: um caminho ainda em construção. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, [S.l.], v. 14, n. 2, p. 485-498, jan. 2019.

RONDINI, C. A. Caminhos e descaminhos na formação docente para o trabalho com os estudantes com altas habilidades/superdotação. Formação Docente – Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação de Professores, v. 11, n. 22, p. 79-94, 2019.

SOARES, A. A. da S. Identificação de estudantes precoces com comportamento de superdotação: desafios para a formação de professores em serviço. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual Paulista (UNESP). Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2019.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-04-28

Como Citar

RONDINI, C. A.; PEREIRA, N. (In) Formação de professores americanos sobre estudantes com altas habilidades/superdotação. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 31, n. 65, p. 355–377, 2022. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p355-377. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/9163. Acesso em: 13 jun. 2024.