A PERCEPÇÃO DA COMUNIDADE ESCOLAR SOBRE A PARTICIPAÇÃO NA GESTÃO DA ESCOLA: UM ESTUDO DE CASO

Autores

  • Mônica Silveira Santana Universidade Federal de Sergipe -UFS
  • Heike Schmitz Universidade Federal de Sergipe-UFS

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n38.p%25p

Palavras-chave:

Gestão Democrática Participativa. Escola. Comunidade

Resumo

A gestão escolar do ensino público baseia-se no princípio democrático, conforme a
legislação brasileira, abrindo espaço para a participação da comunidade escolar na
definição da proposta pedagógica da escola pública. Estudos científicos mostraram,
contudo, certas dificuldades na implantação da gestão democrática. Pergunta-se,
por isso, como se apresenta a situação atual da gestão democrática após mais de
duas décadas. Objetiva-se identificar as possibilidades e limites da participação da
comunidade escolar e local na gestão escolar da escola pública. Em um estudo de caso em duas escolas da rede municipal de Aracaju (SE), Brasil, foi realizada uma análise documental do Projeto Político Pedagógico das referidas escolas e levantada a percepção da sua comunidade sobre a participação na gestão escolar por meio de entrevista, aplicação de questionário e dinâmica de diagnóstico participa-tivo. A pesquisa revela a necessidade de melhor consolidar uma gestão democrática eficaz e de se exigir maior aproximação entre escola e comunidade por meio de uma gestão estratégica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mônica Silveira Santana, Universidade Federal de Sergipe -UFS

Aluna do Curso de Graduação em Geografia –Licenciatura

Heike Schmitz, Universidade Federal de Sergipe-UFS

Doutora em Educação. Professora Adjunta do Departamento de Educação da Universidade Federal de Sergipe.

Referências

ARACAJU. Prefeitura Municipal. Lei 3.074, de 30 de dezembro de 2002. Cria os Conselhos Escolares de Ensino da Rede Municipal de Aracaju. Disponível em: <http://www.sindipema.org.br/index.php?option=com_

docman&Itemid=66>. Acesso em: 5 jun. 2012.

______. Prefeitura Municipal. Distribuição da população por bairros de Aracaju – 1996. [online]. Disponível em: <http://www.aracaju.se.gov.br/aracaju/?ct=fixo&materia=bairros_populacao>. Acesso em 10 jun. 2012.

AURIN, Kurt. Konsens und Kooperation – Strukturelemente demokratisch gestalteter Schulkultur. In: KEUFFER,Josef. et al. (Ed.). Schulkultur als Gestaltungsaufgabe: Partizipation, Management, Lebensweltgestaltung. Weinheim:Deutscher Studienverlag, 1998. p. 119-137. (Studien zur Schul-und Bildungsforschung, v. 7).

BRAVO, Ismael. Gestão educacional no contexto municipal. Campinas, SP: Alínea, 2011.

BRASIL. Constituição. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

______. Presidência da República. Lei n 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da

Educação Nacional. Diário Oficial da União. Poder Legislativo, Brasília, DF, 20 dez. 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 15 jul. 2011.

______. Presidência da República. Lei n 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União. Poder Legis-lativo, Brasília, DF, 13 jul. 1990. Disponível

em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm>. Acesso em: 15 jul. 2011.

______. Ministério da Educação. Portal do Ministério da Educa-ção: IDEB. [online]. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php? ption=com_content&view=article&id=180&Itemid=336>. Acesso em: 01 out. 2012.

CULLINGFORD, Cedric; MORRISON, Mary. Relationships between parents and schools: acase study. Educational

Review, v. 51, n. 3, p. 253-262, 1999.

GHANEM, Elie. Educação e participação no Brasil: um retrato aproximativo de trabalhos entre 1995 e 2003. Educação

e Pesquisa. [online], São Paulo, v. 30, n. 1, p. 161-188, 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ep/

v30n1/a09v30n1.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2011.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Produto Interno Bruto (PIB) – 2008[online]. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm?1>. Acesso em: 25 jul. 2012.

MILANI, Carlos R. S. Políticas públicas locais e participação na Bahia: o dilema gestão versus política. Sociologias[online], Porto Alegre, n. 16, p. 180-214, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/soc/n16/a08n16.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2011.

OLIVEIRA, Cynthia Bisinoto Evangelista de; ARAUJO, Claisy Maria Marinho. A relação família-escola: intersecções e desafios. Estududos de Psicologia [online], Campinas, v. 27, n. 1, p. 99-108, 2010. Disponível em:

www.scielo.br/pdf/estpsi/v27n1/v27n1a12.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2011.

PARO, Vitor Henrique. A participação da comunidade. In: ______. Gestão democrática da escola pública. 3. ed. São Paulo: Ática, 2004. p.15-27.

PETERS, Salete; GONÇALVES, Gustavo; TIZZEI, Raquel. Uma Experiência em Psicologia, Educação e comunidade.

Psicologia & Sociedade [online], Belo Horizonte, v. 18, n. 3, p. 82-87, set./dez. 2006. Disponível em:

www.scielo.br/pdf/psoc/v18n3/a12v18n3.pdf>. Acesso em: 26 jul. 2011.

ROCHA, Emanuel Souza; CORRÊA, Antônio Wanderley de Melo. Bairro América: a saga de uma comunidade.Aracaju: Info Graphics, 2009.

SCHARGEL; Franklin; SMINK, Jay. Estratégias para auxiliar o problema de evasão escolar. Tradução de Luiz Frazão Filho. Rio de Janeiro: Dunya, 2002.

SCHMIDT, Manfred G. Demokratietheorien: eine Einführung. Opladen: Leske+Budrich, 1995.

TEIXEIRA, Lucia Helena G.. Conselhos municipais de educação: autonomia e democratização do ensino. Cadernos

de Pesquisa [online], São Paulo, v. 34, n. 123, p. 691-708, set./dez. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/

pdf/cp/v34n123/a09v34123.pdf>. Acesso em: 30 maio 2012.

Como Citar

SANTANA, M. S.; SCHMITZ, H. A PERCEPÇÃO DA COMUNIDADE ESCOLAR SOBRE A PARTICIPAÇÃO NA GESTÃO DA ESCOLA: UM ESTUDO DE CASO. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 21, n. 38, 2013. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2012.v21.n38.p%p. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/527. Acesso em: 22 abr. 2024.