A FORMAÇÃO COMO PEDAGOGIA DA RELAÇÃO

  • Júlia Oliveira Formosinho Universidade Católica Portuguesa
  • João Formosinho Universidade Católica Portuguesa
Palavras-chave: Formação inicial, Formação em contexto, Mediação pedagógica, Pedagogia da relação

Resumo

Este artigo apresenta a interatividade entre a pedagogia da infância e a pedagogia da formação de professores de educação infantil, focando-se nas perspetivas participativas para formar adultos e educar crianças. Comparam-se os papéis da mediação pedagógica ao nível da formação inicial e da formação em contexto ouvindo os atores centrais – formandos e formadores. Apresenta-se toda a formação como uma pedagogia da relação no âmbito de uma teoria do desenvolvimento humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Júlia Oliveira Formosinho, Universidade Católica Portuguesa

Doutora em Estudos da Criança pela Universidade do Minho. Professora Convidada da Universidade Católica Portuguesa.

João Formosinho, Universidade Católica Portuguesa

Doutor em Administração Educacional pelo Instituto de Educação da Universidade de Londres. Professor Convidado da Universidade Católica Portuguesa

Referências

ARAÚJO, Sara Barros. Pedagogia em creche: da avaliação da qualidade à transformação praxiológica. 2011. 331 f. Tese (Doutoramento em Estudos da Criança) – Universidade do Minho, Braga, Portugal, 2011.

DEWEY, John. Democracia e educação. Lisboa: Plátano, 2007.

FOCHI, P. Abordagem da documentação pedagógica na investigação praxiológica de contextos de educação infantil. Relatório de Qualificação em nível de Doutorado em Educação, Universidade de São Paulo (USP), 2017.

FORMOSINHO, João. A formação prática dos professores – da prática docente na instituição de formação à prática pedagógica nas escolas. In: CAMPOS, Bártolo (Org.). Formação profissional de professores no ensino superior. Porto: Porto Editora, 2001. p. 46-64.

______. A universidade e a formação de educadores de infância: potencialidades e dilemas. In: MACHADO, Maria Lúcia de A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002. p. 169-188.

______ Dilemas e tensões da universidade frente à formação de profissionais de desenvolvimento humano. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa, 2009. (Cadernos Pedagogia Universitária)

______. Da aprendizagem da transmissão pelo ofício de aluno ao desenvolvimento de pedagogias participativas. In: FORMOSINHO, J.; MACHADO, J.; MESQUITA, E. Luzes e sombras da formação contínua: entre a conformação e a transformação. Mangualde, Portugal: Pedago, 2014. p. 13-25.

______. Estudando a praxis educativa: o contributo da investigação praxeológica. Revista Sensos, Porto, v. 6, n. 1, p. 15-39, 2016.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1970.

MORIN, Edgar. Os setes saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000.

_____. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Meridional/Sulina, 2005.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. O desenvolvimento profissional das educadoras de infância: um estudo de caso. 1998. 499 f. Dissertação (Doutoramento em Estudos da Criança) – Universidade do Minho, Braga, 1998.

______. A profissionalidade específica da educação de infância e os estilos de interacção adulto/criança. In: OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; FORMOSINHO, J. (Org.). Associação Criança – um contexto de formação em contexto. Braga: Livraria Minho, 2001a. p. 80-103. (Coleção Minho Universitária)

______. A interacção educativa na supervisão de educadores estagiários: um estudo longitudinal. In: ______ (Org.). A supervisão na formação de professores: da sala à escola. Porto: Porto Editora, 2001b. p. 121-143.

______. Da formação dos supervisores cooperantes à formação dos futuros professores de crianças – o ciclo da homologia formativa. In: GUIMARÃES, Célia (Org.). Perspectivas para educação infantil. Araraquara, São Paulo: Junqueira & Marin, 2005. p. 3-31.

______. Aprender en compañía: una pedagogía de la participación. RELAdEI – Revista do Instituto Latinoamericano de Estudios sobre la Infancia, v. 2, n. 1, p. 193-204, mar. 2013.

______. A formação em contexto: a mediação do desenvolvimento profissional praxeológico. In: CANCIAN, Viviane Ache; GALLINA, Simone Freitas da Silva; WESCHENFELDER, Noeli (Org.). Pedagogias das infâncias, crianças e docências na educação infantil. Brasília, DF: Ministério da Educação/Secretaria de Educação Básica, 2016. p. 87-111.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, Júlia; KISHIMOTO, T. M. (Org.). Formação em contexto: uma estratégia de integração. São Paulo: Thomson, 2002.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J.; FORMOSINHO, J. Associação Criança – um contexto de formação em contexto. Braga: Livraria Minho, 2001.

______. Pedagogia-em-Participação: a perspetiva educativa da associação criança. Porto: Porto Editora, 2013.

PINAZZA, Mônica A. Formação de profissionais de educação infantil em contextos integrados: informes de uma investigação-ação. 2014. 171 f. Tese (Livre-Docência) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2014.

SOUSA, J. Formação em contexto: um estudo de caso praxiológico. 2016. 111 f. Dissertação (Mestrado em Educação de Infância) – Universidade Católica Portuguesa, Lisboa, 2016.

WERTSCH, James V. Vygotsky and the social formation of mind. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1985.

Publicado
2018-04-27
Métricas
  • Visualizações do Artigo 2461
  • PDF downloads: 1913
Como Citar
FORMOSINHO, J. O.; FORMOSINHO, J. A FORMAÇÃO COMO PEDAGOGIA DA RELAÇÃO. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, v. 27, n. 51, p. 19-28, 27 abr. 2018.