Violência Escolar de Gênero

uma abordagem teórico-crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n69.p78-89

Palavras-chave:

Violência Escolar; Gênero; Bullying; Preconceito; Teoria Crítica da Sociedade.

Resumo

Considerando que a violência de gênero participa das diferentes formas de violência escolar, o presente ensaio é dedicado a uma discussão sobre as especificidades da violência de gênero e sobre o modo como este tipo de violência participa das relações escolares. Em uma perspectiva teórico-crítica, a escola e as pessoas que dela participam exercem um papel importante na mediação entre a violência social e a violência escolar, impedindo, produzindo e/ou reproduzindo em seus espaços também a violência de gênero. Dialogando com estudos anteriores sobre o bullying e o preconceito, enquanto formas conhecidas de violência escolar, analiso alguns dos aspectos psicossociais envolvidos na violência de gênero, tarefa que envolve uma necessária crítica das representações ideológicas de gênero e de suas imagens de controle. Espero, com estas reflexões, contribuir para uma melhor compreensão da violência escolar de gênero e seu campo de estudos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Dadico, Universidade Federal de Mato Grosso

Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo, com pós-doutorado em Teoria Crítica da Sociedade pela Universidade da Califórnia, Berkeley. Professora Adjunta da Universidade Federal de Mato Grosso.

Referências

ABRAMOVAY, Miriam. Revelando tramas, descobrindo segredos: violência e convivência nas escolas. Brasília: Rede de informação Latino-Americana – RITLA, Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal – SEEDF, 2009.
ABRAMOWICZ, Anete. A menina repetente. Campinas: Papirus, 1995.
ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TRAVESTIS E TRANSSEXUAIS (ANTRA). Dossiê dos assassinatos e da violência contra pessoas trans em 2020. Disponível em: https://antrabrasil.org/assassinatos/. Acesso em 06/09/2022.
BEAUVOIR, Simone. (1970). O segundo sexo: fatos e mitos. Trad. Sérgio Milliet. São Paulo: Difel. (Original publicado em 1949).
BELTRÃO, Kaizô Iwakami; ALVES, José Eustáquio Diniz. (2009). A reversão do hiato de gênero na educação brasileira no século XX. Cadernos de Pesquisa, v. 39, n. 136, jan./abr., 125-156. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/8mqpbrrwhLsFpxH8yMWW9KQ/. Acesso em: 07/09/2022.
BRUSCHINI, Maria Cristina A.; AMADO, Tina. Estudos sobre mulher e educação: algumas questões sobre o magitério. Cadernos de Pesquisa, n.64, fev. 1988, pp.4-13. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6208760. Acesso em: 07/09/2022.
CARVALHO, Marília Pinto de. Sucesso e fracasso escolar: uma questão de gênero. Educação & Pesquisa, São Paulo, v.29, 2003, pp. 185-193. Disponível em: https://www.scielo.br›j›ep›a›whzMRVSVmcVCgfY9CkfMt4n›?format=pdf . Acesso em: 07/09/2022.
CAVALEIRO, Maria Cristina. Feminilidades homossexuais no ambiente escolar: ocultamentos e discriminações vividas por garotas. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. 217p. São Paulo, 2009. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-26012011-141723/publico/MARIA_CRISTINA_CAVALERO.pdf . Acesso em: 07/09/2022.
CHARLOT, Bernard. A violência na escola: como os sociólogos franceses abordam essa questão. Sociologias, v. 4, n.8, p. 432-443, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/soc/a/fDDGcftS4kF3Y6jfxZt5M5K/ . Acesso em 07/09/2022.
CORRÊA, Alex Sandro; DADICO, Luciana; CIRILLO, Sandra. Relações entre violência social e violência escolar: reflexões de estudantes universitários sobre o bullying. In: ZANOLLA, Silvia R.; ZUIN, Antonio A. S. (Orgs.). Educação contra a violência: pesquisas e análises críticas. Campinas-SP: Alínea, 2019, pp. 167-184.
CRENSHAW, Kimberlé. Mapping the Margins: Interseccionality, Identity Politics, and Violence Against Women of Color. Stanford Law Review, vol. 43, 1991, 1241-1299. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/Mapping-the-margins%3A-intersectionality%2C-identity-of-Crenshaw/3dcbf9de9d08c7e321a48bb801825326c1df52ab . Acesso em: 07/09/2022.
CROCHIK, José Leon. Formas de violência escolar: preconceito e bullying. Movimento: Revista de Educação, ano 2, n.3, 2015, 29-56. Disponível em: https://periodicos.uff.br/revistamovimento/article/view/32559 . Acesso em: 07/09/2022.
CROCHIK, José Leon; SILVA, Pedro Fernando; LOURENÇO, Arlindo da; FRELLER, Cíntia Copit; FRANÇA, Fátima. (2019). Componentes psíquicos das ideologias no mundo administrado. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, n.12, vol1, 79-95. http://dx.doi.org/10.36298/gerais2019120107
DAVIS, Angela. (2016). Mulheres, raça e classe. Trad. Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo.
DIAS, Marian Ávila de Lima e; DADICO, Luciana; CASCO, Ricardo. (2020). Relatos de participação no bullying: tipos e consequências. Revista Cocar, vol.14, n.28, 49-69. Disponível em: https://paginas.uepa.br/seer/index.php/cocar/index . Acesso em: 01 de agosto de 2022.
FEDERICI, Silvia. (2017). Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. São Paulo: Elefante.
FINCO, Daniela; SOUZA, Adalberto dos Santos; OLIVEIRA, Nara Rejane Cruz. Desafios para discussão sobre gênero e diversidade na escola. In: FINCO, Daniela; SOUZA, Adalberto dos Santos, OLIVEIRA; Nara Rejane Cruz (Orgs.). Educação e resistência escolar: gênero e diversidade na formação docente. São Paulo: Alameda, 2017.
FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Violência contra mulheres em 2021. Nota técnica. Disponível em: https://forumseguranca.org.br/publicacoes_posts/violencia-contra-mulheres-em-2021/ . Acesso em: 01 de agosto de 2022.
GIORDANO, Rosí. Inclusão, formação de educadores e direitos humanos: (im)pertinências?. Cocar (online), v. 15, 1-20, 2021. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3918 . Acesso em: 07/09/2022.
GOMES, Gilberto de Miranda Ribeiro e Buso; BITTAR, Cléria Maria Lobo. Percepções de professores sobre a violência escolar: um estudo qualitativo. Psicologia Escolar e Educacional, 25, 2021. https://doi.org/10.1590/2175-35392021223900
GONZÁLEZ, Lélia (2019). “Racismo e sexismo na cultura brasileira”. In: HOLLANDA, Heloísa Buarque de. (Org.). Pensamento feminista brasileiro: formação e contexto. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo.
HILL-COLLINS, Patricia. (2019). Pensamento feminista negro: conhecimento, consciência e a política do empoderamento. Trad. Jamile Pinheiro Dias. São Paulo: Boitempo.
hooks, bell. Olhares negros: raça e representação. Trad. Stephanie Borges. São Paulo: Elefante, 2019.
JUNQUEIRA, Rogério Diniz. A invenção da “ideologia de gênero”: a emergência de um cenário político-discursivo e elaboração de uma retórica reacionária antigênero. Psicologia Política, vol.18, n.43, 1997. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2018000300004 . Acesso em 07/09/2022.
LOURO, Guaciara Lopes. Pedagogias da sexualidade. In: LOURO, Guaciara Lopes et al. (Orgs.) O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.
KILOMBA, Grada. (2019). Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Trad. Jess Oliveira. Rio de Janeiro: Cobogó.
KRECH, David; CRUTCHFIELD, Richard S.; BALLACHEY, Igerton. O Indivíduo na Sociedade – um manual de Psicologia Social. 3ª ed. São Paulo: Pioneira, 1975.
PEROSA, Graziela Serroni; BENÍTEZ, Paulina; SANDOVAL, Beatriz Mercedes Jarpa. (2021). Trayectorias educativas en América Latina y el Caribe en el Siglo XXI. Foro de Educación, vol. 19, n.2, 45-68. doi: http://dx.doi. org/10.14516/fde.888
ROSEMBERG, Fulvia. Educação formal e mulher: um balanço parcial. IN: COSTA, A.O. & BRUSCHINI, C. (Orgs.). Uma questão de gênero. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos/São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1992, p.151-182.
SCOTT, Joan Wallach. (1995). Gênero: uma categoria útil à análise histórica. Educação & Realidade, 20(2), 71-99. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/71721 . Acesso em: 07/09/2022.
SCOTT, Joan Wallach. Gender: Still a Usefull Category of Analysis? Diogenes, 57(1), 7-14, 2010. DOI:10.1177/0392192110369316
SILVA, Pedro Fernando. Notas sobre a institucionalização da violência na escola. In: ZANOLLA, Silvia. R.; ZUIN, Antonio. A. S. (Orgs.). Educação contra a violência: pesquisas e análises críticas. Campinas-SP: Alínea, 2019, pp. 137-166.
SILVA, Luciano Campos da; PEREIRA, Edilaine Aparecida dos Santos. Percepções sobre o comportamento de indisciplina de meninas e meninos na escola. Cadernos de Pesquisa, 52, 2022. https://doi.org/10.1590/198053147446.
STELKO-PEREIRA, Ana Carina; SANTINI, Paolla Magioni; WILLIAMS, Lucia Cavalcante de Albuquerque. Punição corporal aplicada por funcionários de duas escolas brasileiras. Psicologia em Estudo, 16(4), 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pe/a/fFTNVFjgFsf4r8xz7f9FrKG/?lang=pt . Acesso em 06/09/2022.
SPOSITO, Marília. A instituição escolar e a violência. Cadernos de Pesquisa, n. 104, 58-75, 1998. Disponível em: http://www.iea.usp.br/publicacoes/textos/spositoescolaeviolencia.pdf/at_download/file . Cesso em: 07/09/2022.
TELES, Maria Amélia de Almeida. Breve história do feminismo no Brasil e outros ensaios. São Paulo: Alameda, 2017.
VIANNA, Cláudia; CARVALHO, Marília Pinto de; SCHILLING, Flávia; MOREIRA, Maria de Fátima Salum. Gênero, sexualidade e educação formal no Brasil: uma análise preliminar da produção acadêmica entre 1990 e 2006. Educação & Sociedade, Campinas, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/bMMFdLCsrXTfJ9HT3CxzG4g/ . Acesso em: 07/09/2022.
VIANNA, Cláudia; FINCO, Daniela. Meninas e meninos na Educação Infantil: uma questão de gênero e poder. Cadernos Pagu, n. 33, 2009, p. 265-283. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cpa/a/GXVR8FrdMjrcWHvLWcv7xrF/ . Acesso em: 07/09/2022.
YANNOULAS, Silvia. Feminização ou feminilização? Apontamentos em torno de uma categoria. Temporalis. Brasília (DF), ano 11, n.22, jul-dez 2011, p.271-292. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/index.php/temporalis/article/view/1368 . Acesso em: 07/09/2022.
XAVIER FILHA, Constantina. Violências e direitos humanos em pesquisa com crianças. Educação em Pesquisa, 41, 2015, https://doi.org/10.1590/S1517-97022015082229 .

Arquivos adicionais

Publicado

2023-01-29

Como Citar

DADICO, L. Violência Escolar de Gênero: uma abordagem teórico-crítica. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 32, n. 69, p. 78–89, 2023. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2023.v32.n69.p78-89. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/15086. Acesso em: 17 abr. 2024.