Do ensino remoto emergencial ao HyFlex:

um possível caminho para a Educação OnLIFE?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p138-155

Palavras-chave:

Ensino Remoto Emergencial, Modelo Hybrid Flex, Educação Híbrida, Educação OnLIFE

Resumo

O Ensino Remoto Emergencial, as Aulas Simultâneas e o Modelo HyFlex representam opções pedagógicas construídas durante a pandemia do COVID-19. Estas propostas situam-se ao nível da solução de problemas, cuja resolução emerge da atenção à vida pragmática, o que implica criatividade. Nesse movimento, um novo nível de atenção é necessário, uma atenção suplementar, o que contribui para a invenção de problemas e onde se potencia a Educação Híbrida e emerge a Educação OnLIFE. O objetivo  deste  artigo,  de  natureza  eminentemente  teórica, último da trilogia "Paradigma de Educação OnLIFE" é discutir as principais abordagens educacionais desenvolvidas em tempos de pandemia e a emersão de um paradigma educacional onde não exista distinção entre offline e online e onde as tecnologias digitais e as redes não sejam encaradas como ferramentas, mas como forças ambientais que afetam a nossa auto-conceção, as nossas interações e como ensinamos e aprendemos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliane Schlemmer, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Doutora em Informática na Educação e Mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Bacharel em Informática pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS. Atualmente, é professora-pesquisadora titular do Programa de Pós-Graduação em Educação na UNISINOS (nota 7 na CAPES). Consultora na área de Educação Digital, Educação Online e Educação Corporativa. É líder do Grupo de Pesquisa Educação Digital - GPe-dU UNISINOS/CNPq, desde 2004.

José António Marques Moreira, Universidade Aberta

Doutor em Ciências Sociais/Ciências da Educação pela Universidade de Coimbra (2009). Professor Associado no Departamento de Educação e Ensino a Distância, Universidade Aberta-Portugal. Coordenador Científico da Unidade Móvel de Investigação em Estudos do Local (ELO) da Universidade Aberta e Investigador Integrado no Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS20), Grupo de Políticas e Organizações Educativas e Dinâmicas Educacionais da Universidade de Coimbra. Coordenador Executivo da Unidade de Desenvolvimento dos Centros Locais de Aprendizagem (UMCLA) da Universidade Aberta.

Referências

ACCOTO, Cosimo. O mundo dado. Coleção Cidadania Digital. São Paulo: Paulus, 2020.

BEATTY, Brian J. Fazendo a transição para um mundo online: usando os cursos HyFlex para preencher a lacuna. IN: Anais da Conferência Mundial ED-MEDIA 2007: sobre Multimídia Educacional, Hipermídia e Telecomunicações. Vancouver, Canadá. Jun/2007.

BEATTY, Brian J. Projetando um curso híbrido-flexível: criando um ambiente de aprendizagem eficaz para todos os alunos. In: BJ Beatty (Ed.), Hybrid-Flexible Course Design. EdTech Books, 2019. Disponível em < https://edtechbooks.org/hyflex/hyflex_design> Acesso em Abr/2021.

BENJAMIN, Walter. Paris do Segundo Império. In: BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas III: Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1989.

DI FELICE, Massimo. A Cidadania Digital: A crise da ideia ocidental de democracia e a participação nas redes digitais. Coleção Cidadania Digital. São Paulo: Paulus, 2020.

DI FELICE, Massimo. Entrevista com Massimo Di Felice. [Entrevista concedida a] Eduardo Felipe Weinhardt Pires. Teccogs: Revista Digital de Tecnologias Cognitivas, TIDD | PUC-SP. São Paulo, n. 13, p. 7-19, jan/jun. 2016. Disponível em <https://www4.pucsp.br/pos/tidd/teccogs/entrevistas/2016/edicao_13/teccogs13_entrevista01.pdf> Acesso em: Mar/2021

DI FELICE, Massimo. Net-ativismo: da ação social para o ato conectivo. Coleção comunicação. São Paulo: Paulus, 2017.

DI FELICE, Massimo. Redes sociais digitais, epistemologias reticulares e a crise do antropomorfismo social. Revista USP, v. 22, p. 06-19. 2012

DI FELICE, Massimo; SCHLEMMER, Eliane. SERRA, Ilka M. R. de S. Educação OnLIFE: a dimensão ecológica das arquiteturas digitais de aprendizagem. Educar em Revista, Curitiba, v. 36, p. 01-22, 2020. Disponível em < https://www.scielo.br/pdf/er/v36/1984-0411-er-36-e76120.pdf> Acesso em: Abr/2021

FLORIDI, Luciano. The Onlife Manifesto: Being Human in a Hyperconnected Era. London: Informática; Rio de Janeiro: Editora 34, 2015.

FREUD, S. Recomendações ao médico para o tratamento psicanalítico (1912). In:______. Fundamentos da clínica psicanalítica. Belo Horizonte: Autêntica, 2017. p. 93-106.

HARAWAY, Donna J. Staying with the trouble - Sympoiesis, String Figures, Multispecies Muddles. Keynote. Research-creation working group think-tank event. University of Alberta, Edmonton, Canadá. 2014. Disponível em <https://www.youtube.com/watch?v=Z1uTVnhIHS8>. Acesso em Mar/2021.

HARAWAY, Donna J. Anthropocene, Capitalocene, Chthulhucene. Entrevista por Martha Kenney. In: DAVIS, Heather; TURPIN, Etienne (orgs.). Art in the Anthropocene: Encounters Among Aesthetics, Politics, Environment and Epistemology. London, Open Humanities Press, 2015. p. 255-270.

HARAWAY, Donna J. Staying with the trouble - making kin in the Chthulucene. Durham/Londres: Duke University Press, 2016a.

HARAWAY, Donna J. Antropoceno, Capitaloceno, Plantationoceno, Chthuluceno: fazendo parentes. ClimaCom Cultura Científica - pesquisa, jornalismo e arte Ι Ano 3 - N. 5. In: ________. Staying with the trouble - making kin in the Chthulucene. Durham/Londres: Duke University Press, 2016b.

HORN, Michael B.; STAKER, Heather. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Tradução: Maria Cristina Gularte Monteiro; revisão técnica: Adolfo Tanzi Neto, Lilian Bacich. Porto Alegre: Penso, 2015.

KASTRUP, Virgínia. A cognição contemporânea e a aprendizagem inventiva. In: KASTRUP, Vírgínia; PASSOS, Eduardo; TEDESCO, Silvia; Políticas da Cognição. [S.l.]: Sulina, 2015. p. 91– 110.

KASTRUP, Virgínia. A invenção de si e do mundo - Uma introdução do tempo e do coletivo no estudo da cognição. Campinas. São Paulo: PAPIRUS, 1999.

KASTRUP, Virgínia. Abecedário Virgínia Kastrup: Cartografias da Invenção. 2019. Disponível em <https://www.youtube.com/watch?v=mTWns8ACYDU>. Acesso em: março/2019.

KASTRUP, V.; TEDESCO, S.; PASSOS, E. Políticas da cognição. Porto Alegre: Sulina, 2015.

KERSCH, Dorotea; OLIVEIRA, Lisiane; SCHLEMMER, Eliane. Formação de professores-pesquisadores em contexto híbrido e multimodal: Desafios da docência no stricto sensu. Revista Tecnologias na Educação. v.33, p. 01-23, dez. 2020. Disponível em <https://www.researchgate.net/publication/347385002_Formacao_de_professores-pesquisadores_em_contexto_hibrido_e_multimodal_Desafios_da_docencia_no_stricto_sensu> Acesso em Abr/2021.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LATOUR, Bruno. Reagregando o social: uma introdução à teoria do ator-rede. São Paulo: EDUSC, 2012.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999.

MOREIRA, J. António; SCHLEMMER, Eliane. Por um novo conceito e paradigma de educação digital OnLIFE. Revista UFG. v. 20, p. 02-34. 2020. Disponível em < https://www.revistas.ufg.br/revistaufg/article/view/63438/36079> Acesso em: Abr/2021.

PAPERT, Seymour. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PAPERT, Seymour. Mindstorms - Children, Computers and Powerful Ideas. New York: Basic Books, Inc., 1980.

PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; ESCÓSSIA, Liliana. (ORGS). Pistas do método da cartografia: pesquisa-intervenção e produção de subjetividade. Porto Alegre: Sulina, 2009.

PASSOS, Eduardo; KASTRUP, Virgínia; TEDESCO, Silvia. Pistas do método da cartografia: a experiência da pesquisa e o plano comum. Porto alegre: Sulina, 2014.

SCHLEMMER, Eliane. Nomadismo digital virtual: a construção de uma interculturalidade dos avatares presente nas interações em metaversos. In: XII Congresso da ARIC (Association Internationale pour la Recherche Interculturelle), Florianópolis: Anais do XII Congresso da ARIC, 2009. p. 1-15.

SCHLEMMER, Eliane. Projetos de Aprendizagem Baseados em Problemas: uma metodologia interacionista/construtivista para formação de comunidades em Ambientes Virtuais de Aprendizagem. In: Congresso Internacional de Informática Educativa 2001 Universidad Nacional de Educación a Distância UNED 2001. Madrid. Anais disponível em CD-ROM., 2001.

SCHLEMMER, Eliane; TREIN, Daiana. Criação de Identidades Digitais Virtuais para Interação em Mundos Digitais Virtuais em 3D. In: 14° Congresso Internacional ABED de Educação a Distância. Santos-SP: ABED, 2008.

SCHLEMMER, Eliane; FAGUNDES, Léa da Cruz. Uma proposta para avaliação de ambientes virtuais de aprendizagem na sociedade em rede. Informática na Educação: Teoria e Prática, Porto Alegre: UFRGS, Faculdade de Educação, Pós-Graduação em Informática na Educação, v. 4, n. 2, p. 25-36, dez. 2001.

SCHLEMMER, Eliane et al. Projeto Pedagógico Comunicacional do Ambiente Virtual de Aprendizagem - AVA 2.0. São Leopoldo: UNISINOS. 2001.

______. AVA: Um Ambiente Virtual Baseado em Comunidades. In: XIII Simpósio brasileiro de informática na educação – SBIE 2002. São Leopoldo: UNISINOS, 2002.

______. Princípios e pressupostos norteadores para a construção de uma nova graduação. São Leopoldo: UNISINOS, 2002.

SCHLEMMER, Eliane. AVA: Um ambiente de convivência interacionista sistêmico para comunidades virtuais na cultura da aprendizagem. 2002. 375p. Tese (Doutorado em Informática na Educação) - Programa de Pós Graduação em Informática na Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, 2002.

SCHLEMMER, Eliane. Laboratórios Digitais Virtuais em 3D: Anatomia Humana em Metaverso, uma proposta em Immersive Learning. Revista e-Curriculum (PUCSP). São Paulo, v. 12, p. 2119-2157. 2014.

SERRES, Michel. A Comunicação. Lisboa: Res Editora, 1999.

SERRES, Michel. Diálogo sobre a Ciência, a Cultura e o Tempo: Instituto Piaget, 1990.

SERRES, Michel. Filosofia mestiça. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

SERRES, Michel. Narrativas do Humanismo. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015.

SERRES, Michel. O Contrato Natural. Lisboa: Instituto Piaget, 1990.

SERRES, Michel. Polegarzinha. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

SERRES, Michel. Tempo de Crise. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2017.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-02-15

Como Citar

SCHLEMMER, E. .; MOREIRA, J. A. M. Do ensino remoto emergencial ao HyFlex:: um possível caminho para a Educação OnLIFE?. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 31, n. 65, p. 138–155, 2022. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p138-155. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11767. Acesso em: 15 jun. 2024.