A Inclusão Educacional dos povos indígenas pelo Ensino Superior a Distância

a contribuição da tecnologia para a democratização da Educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n64.p141-157

Palavras-chave:

Tecnologias, Inclusão, Inovação, Políticas, Ensino Superior

Resumo

O artigo visa compreender como a modalidade a distância democratiza o acesso e a permanência dos alunos indígenas no ensino superior por meio das políticas públicas e de ação afirmativa nos cursos a distância na Universidade Estadual de Maringá (UEM). O objeto de estudo é dividido em três eixos: o Sistema Universidade Aberta do Brasil, as políticas de ação afirmativa dos povos indígenas no Paraná e a modalidade a distância da UEM. O estudo de caso foi realizado com os tutores da universidade e os dados foram apreciados a partir das contribuições da análise do discurso de Bakhtin (2011). O resultado destaca que a junção dessas políticas públicas associadas à oferta inovadora e pioneira de vagas específicas na modalidade a distância pela UEM, que tem como base o uso das tecnologias, tem assegurado o direito à educação para os povos indígenas, à inclusão e à democratização do ensino superior público. As políticas foram analisadas a partir do ciclo de políticas de Ball, Bowe e Gold (1992).

Palavras-chave: Tecnologias; Inclusão; Inovação; Políticas; Ensino Superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taissa Vieira Lozano Burci, Universidade Estadual do Paraná (Unespar)

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Professora da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) – campus de Apucarana. Maringá, Paraná, Brasil.

Maria Luísa Furlan Costa, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) – campus Araraquara. Professora da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Maringá, Paraná, Brasil.

Referências

ANIC, Cinara Calvi; SILVA-FORSBERG, Maria Clara. Contribuições teóricometodológicas para a análise de políticas públicas educacionais. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 11., 2017, Universidade Federal de Santa Catariana. Anais... Florianópilis, SC, 2017. p.1-8. Disponível em: <http://www.abrapecnet.org.br/enpec/xi-enpec/anais/resumos/R1861-1.pdf>. Acesso em: 16 fev. 2018.

BAKHTIN, Mikhail Mikhailovtch. Estética da criação verbal. Prefácio à edição francesa Tzvetan Todorov; introdução e tradução do russo Paulo Bezerra. 6. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

BALL, Stephen, BOWE, Richard; GOLD, Anne. Reforming education & changing schools: case studies in policy sociology. London: Routledge, 1992.

BRASIL. Presidência da República. Constituição (1988). Brasília, DF: Presidência da República, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto nº 5.800, de 08 de junho de 2006. Regulamenta o Sistema Universidade Aberta do Brasil. Brasília, DF: MEC, 2006

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília, DF: MEC, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Aprova o Plano Nacional da Educação e dá outras providências. Brasília: DF, MEC, 2001.

BURCI, Taissa Vieira Lozano. As políticas públicas para o ensino superior a distância e as ações afirmativas dos povos indígenas: um estudo de caso na Universidade Estadual de Maringá. 281 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2020.

BURCI, Taissa Vieira Lozano. O processo da inclusão de pessoas com deficiência visual na Educação superior a distância no Brasil. 2016. 136 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá. Maringá, 2016.

CAPES. Histórico, de 14 de março 2016. Brasília, DF: Capes, 2016a. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/component/content/article?id=7838>. Acesso em: 20 jun. 2018.

CAPES. O que é o Sistema UAB, de 14 de março 2016. Brasília, DF: Capes, 2016b. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/uab/o-que-e-uab>. Acesso em: 20 jun. 2018.

CASSEB, Henrique Morgado. Ações afirmativas na modalidade de cotas reservadas para a raça negra no Ensino Superior brasileiro à luz do princípio da igualdade. In: SIQUEIRA, Dirceu Pereira; ATIQUE, Henry (Org.). Ensaios sobre direitos fundamentais e inclusão social. Birigui, SP: Boreal Editora, 2010. p. 240-263

COSTA, Maria Luisa Furlan; BURCI, Taissa Vieira Lozano. O processo de regulamentação da Educação a Distância: primeiras aproximações entre Brasil e Peru. In: FRASSON, Antonio Carlos; HAUSER, Marcus Willian; LEITE, Damaris Beraldi Godoy (Org.). Similitudes e diferenças na Educação a distância: um estudo comparado. Curitiba: CRV, 2018. p. 105-11

DEMO, Pedro. Participação é conquista: noções de política social. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

FALEIROS, Vicente de Paula. Inclusão social e cidadania. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DE SERVIÇO SOCIAL, 32., 2006, Brasília, DF. Anais... Brasília, DF: 2006. p. 1-15. Disponível em: <http://www.icsw.org/globalconferences/Brazil2006/papers/vicente_faleiros.pdf>. Acesso em: 20 jun. 2018.

FAUSTINO, Rosângela Célia; NOVAK, Maria Simone Jacomini; CIPRIANO, Suzan Carneiro Vanfej. A presença indígena na universidade: acesso e permanência de estudantes kaingang e guarani no Ensino Superior do Paraná. Revista Cocar, Belém, v. 7, n. 13, p. 69-81, jan./jul. 2013.

HÖLFLING, Eloisa de Matos. Estado e políticas (públicas) sociais. Cadernos CEDES, Campinas, SP, ano XXI, n. 55, p. 30-41, nov. 2001.

KENSKI, Vani Moreira. Tecnologias e ensino presencial e a distância. 9. ed. Campinas, SP: Papirus, 2012.

MAINARDES, Jefferson. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/es/v27n94/a03v27n94.pdf>. Acesso em: 10 maio 2017.

MAINARDES, Jefferson; MARCONDES, Maria Inês. Entrevista com Stephen J. Ball: um diálogo sobre justiça social, pesquisa e política educacional. Educ. Soc., Campinas, v. 30, n. 106, p. 303-318, jan./abr. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/es/v30n106/v30n106a15.pdf>. Acesso em: 14 fev. 2018.

NISKIER, Arnaldo. Educação à distância: a tecnologia da esperança. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2000.

PALADINO, Mariana; ALMEIDA, Nina Paiva. Entre a diversidade e a desigualdade: uma análise das políticas públicas para a educação escolar indígena no Brasil dos governos Lula. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria; LACED/Museu Nacional/UFRJ, 2012.

PAULINO, Marcos Moreira. Povos indígenas e ações afirmativas: O caso do Paraná/ Marcos Moreira Paulino. Orientador: Roberto Leher. 2008.162 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2008.

REZENDE, Mônica de; BAPTISTA, Tatiana Wargas de Faria. A análise da proposta por Ball. In: MATTOS, Ruben Araujo de; BAPTISTA, Tatiana Wargas de Faria (Org.). Caminhos para análise das políticas de saúde. Porto Alegre: Rede UNIDA, 2015. p. 273-283. Disponível em: <http://historico.redeunida.org.br/editora/bibliotecadigital/serie-interlocucoes-praticas-experiencias-e-pesquisas-em-saude/caminhospara-analise-das-politicas-de-saude-pdf>. Acesso em: 14 fev. 2018.

SANTOS, Almir Paulo dos. Abordagem do ciclo de políticas e suas contribuições para análise da política de avaliação em larga escala. Meta: Avaliação, Rio de Janeiro, v. 6, n. 18, p. 263-280, set./dez. 2014. Disponível em: <http://revistas.cesgranrio.org.br/index.php/metaavaliacao/article/view/391/pdf>. Acesso em: 16 fev. 2018.

VIEGAS, Luciane Torezan. Contribuições da Abordagem do Ciclo de Políticas: Os Processos de Implementação das Políticas Públicas Educacionais. In: Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa, 3., 2014, Badajoz. Atas CIAIQ2014. Badajoz, v. 1. p. 272-276, 2014a. Disponível em: <https://proceedings.ciaiq.org/index.php/CIAIQ/article/view/380>. Acesso em: 16 fev. 2018.

VIEGAS, Luciane. Estudos sobre as políticas educacionais e o ciclo de políticas na perspectiva de Ball e Bowe. Indagatio Didactica, Santiago, v. 6, n. 3, p. 191-202, out. 2014b. Disponível em: <http://revistas.ua.pt/index.php/ID/article/view/3005/2790>. Acesso em: 16 fev. 2018.

VOLÓCHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas, glossário de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo; ensaio introdutório de Sheila Grillo. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2018.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação Superior para o Século XXI: Visão e Ação. São Paulo, 1998. Disponível em: <http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Direito-aEduca%C3%A7%C3%A3o/declaracao-mundial-sobre-educacao-superior-no-seculoxxi-visao-e-acao.html>. Acesso em: 20 jun. 2018.

Publicado

2021-11-19

Como Citar

BURCI, T. V. L.; COSTA, M. L. F. A Inclusão Educacional dos povos indígenas pelo Ensino Superior a Distância: a contribuição da tecnologia para a democratização da Educação. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 30, n. 64, p. 141–157, 2021. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n64.p141-157. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11723. Acesso em: 15 abr. 2024.