O uso pedagógico das tecnologias digitais:

do currículo à formação de professores em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p174-187

Palavras-chave:

Tecnologias Digitais, Ensino Remoto, Formação do Professor, Prática Pedagógica

Resumo

O presente artigo reflete como as Tecnologias Digitais (TD) podem contribuir para ressignificar o fazer docente em contextos de ensino e aprendizagem, pois, ao mesmo tempo em que causam expectativas por representar o “novo”, em contrapartida, provocam muitas tensões em relação à prática educativa, no que tange, especialmente, às formas de apropriação e implementação por parte do professor individualmente ou pela assunção de um projeto coletivo. Com as repentinas mudanças provocadas na educação pela Pandemia da COVID-19, a necessidade da utilização das TD, a fim de que as aulas prosseguissem, tornou-se imperativa, da educação básica ao ensino superior. A análise empreendida está suportada na pesquisa de natureza bibliográfica. Como resultados apontamos que a apropriação pedagógica das tecnologias digitais se impõe como um dos desafios à ação docente, especialmente com o ensino remoto, bem como, exige a aprendizagem e o desenvolvimento de habilidades cognitivas e operacionais imprescindíveis para o melhor aproveitamento das tecnologias em função, particularmente, da formação dos estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Darianny Araújo dos Reis, Universidade Federal do Amazonas

Doutora em Ciências da Educação pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD/Portugal). Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Amazonas. Membro do Grupo de Pesquisa Teoria Histórico-cCultural, Infância e Pedagogia. 

Felipe da Costa Negrão, Universidade Federal do Amazonas

Mestre em Educação em Ciências na Amazônia pela Universidade do Estado do Amazonas. Especialista em Sexualidade, Gênero e Direitos Humanos (UEA). Especialista em Neuropsicopedagogia, em Didática do Ensino Superior  e graduado em Pedagogia pela Universidade Nilton Lins. Professor Assistente da Universidade Federal do Amazonas e membro do Grupo de Pesquisa Educação Matemática no Amazonas.

Referências

ALMEIDA, M. E. B. A. Informática e formação de professores. Brasília: MEC/SED/PROINFO, 2000.

ALVES, L. Educação remota: entre a ilusão e a realidade. Interfaces Científicas. Aracaju, v. 8, n. 3, p. 348-365, 2021. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/educacao/article/view/9251/4047. Acessado em 15 jan. 2021.

BARRETO, R. G. Novas tecnologias na educação presencial e a distância II. In: BARBOSA, R. L. L. (Org.). Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: Unesp, 2003. p. 109-118.

BEHAR, P. A. O Ensino Remoto Emergencial e a Educação a Distância. Rio Grande do Sul: UFRGS, 2020. Disponível em: https://www.ufrgs.br/coronavirus/base/artigo-o-ensino-remoto-emergencial-e-a-educacao-a-distancia/. Acessado em 15 jan. 2021.

CARVALHO, D. A. C.; LIMA, M. R. de. Formação de professores para o uso pedagógico das tecnologias digitais de informação e comunicação: uma visão dos marcos legais contextualizada nos cursos da UFSJ. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 12, n. 1, 2019. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbect/article/view/7586. Acessado em 19 mar. 2021.

COLL, C.; MAURI, T.; ONRUBIA, J. A incorporação das tecnologias da informação e da comunicação na educação: do projeto técnico-pedagógico às práticas de uso. In: COLL, C.; MONEREO, C. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 67-93.

COLL, C.; MONEREO, C. Educação e aprendizagem no século XXI: novas ferramentas, novos cenários, novas finalidades. In: COLL, C.; MONEREO, C. et al. Psicologia da educação virtual: aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 15-46.

COSTA, F. A. Repensar as TIC na educação: o professor como agente transformador. Portugal: Santillana, 2012. (Coleção Educação em Análise)

COSTA, F. A. Competências TIC: estudo de implementação. Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE). Ministério da Educação. Lisboa: GEPE, 2008.

CUNHA, L. F. F. da.; SILVA, A. de S.; SILVA, A. P. da. O ensino remoto no Brasil em tempos de pandemia: diálogos acerca da qualidade e do direito e acesso à educação. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal, Brasília, v. 7, n. 3, p. 27-37, ago. 2020. Disponível em: http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/924. Acessado em: 24 fev. 2021.

HODGES, C.; MOORE, S.; LOCKEE, B.; TRUST, T.; BOND, A. The difference between emergency remote teaching and online learning Friday. EDUCAUSE Review, March 27, 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning. Acessado em: 08 fev. 2021.
JONASSEN, D. H. Computadores, ferramentas cognitivas. Porto: Porto Editora, 2004.

KENSKI, V. M. Novas tecnologias: o redimensionamento do espaço e do tempo e os impactos no trabalho docente. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 8, p. 58-71, mai./jun./jul./ago. 1998.

LOPES, R. P.; FURKOTTER, M. Formação inicial de professores em tempos de TDIC: uma questão em aberto. Educação em Revista. [online] v. 32, n. 4, pp. 269-296, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982016000400269&lng=en&nrm=iso. Acessado em 20 mar. 2021.

MARCO, F. F. Atividades computacionais de ensino na formação inicial do professor de matemática. 2009. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP, 2009.

MARINHO, S. P.; LOBATO, W. Tecnologias digitais na educação: desafios para a pesquisa na pós-graduação em educação. In: Colóquio de Pesquisa em Educação, 6, 2008, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: [s.n.], 2008, pp. 1-9.

NEGRÃO, F. C.; MORHY, P. E. D. O cenário da educação pública no Amazonas em tempos de pandemia. In: MARTINS, G. Estratégias e Práticas para Atividades a Distância. Quirinópolis, GO: Editora IGM, 2020.

NÓVOA, A. (Coord.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1997.

PACHECO, J. A. Currículo: teoria e práxis. Porto: Porto Editora, 2001.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PÉREZ GÓMEZ, A. O pensamento prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. 3 ed. Lisboa: Dom Quixote, 1997. p. 95-114.

PETRONI, A. P.: SOUZA, V. L. T. de. Vigotski e Paulo Freire: contribuições para a autonomia do professor. Revista Diálogo Educacional, v. 9, n. 27, 2009. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/3601. Acessado em: 19 mar. 2021.

PIRES, P. A. G.; SILVA, L. L. da. Tecnologias de informação e comunicação (TICS) e trabalho docente: desafio pedagógico. Momento: diálogos em educação, v. 28, n. 3, pp. 201-215, set./dez., 2019. Disponível em: https://periodicos.furg.br/momento/article/view/7766. Acessado em: 10 fev. 2021.

PRESNKY, Marc. Digital Natives, Digital Immigrants. In: PRESNKY, Marc. On the Horizon. NCB University Press, v. 9, 2001.

PONTE, J. P.; OLIVEIRA, H.; VARANDAS, J. M. O contributo das tecnologias de informação e comunicação para o desenvolvimento do conhecimento e da identidade profissional. In: FIORENTINI, D. (Org.). Formação de professores de matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 159-192.

RICHT, A. Projetos em Geometria Analítica usando software de geometria dinâmica: repensando a formação inicial docente em Matemática. 2005. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Rio Claro, 2005.

RODRIGUES, A. L. A formação ativa de professores: um projeto de investigação-formação com integração das tecnologias digitais. Investigar em Educação, v. 2, n. 6, pp. 199- 223, 2017. Disponível em: http://pages.ie.uminho.pt/inved/index.php/ie/article/view/126. Acessado em: 15 dez. 2020.

SAMPAIO, M. N.; LEITE, L. S. Alfabetização tecnológica do professor. Petrópolis: Vozes, 2001.

SANTOS JUNIOR, V. B. dos.; MONTEIRO, J. C. da S. Educação e COVID-19: As Tecnologias Digitais mediando a aprendizagem em tempos de pandemia. Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade - Bom Jesus da Lapa, v. 2, jan./dez, pp. 01-15, 2020. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/encantar/article/view/8583. Acessado em: 02 mar. 2021.

SANTOMÉ, J. T. Currículo escolar e justiça social: o cavalo de Tróia da educação. Porto Alegre: Penso, 2013.

SILVA, B. A tecnologia é uma estratégia. In: DIAS, P.; FREITAS, V. de. (Orgs.). Actas da II Conferência Internacional Desafios 2001. Braga: Centro de Competência da Universidade do Minho do Projecto Nónio, 2001. pp. 839-859.

VEEN, W.; VRAKKING, B. Homo Zappiens: educando na era digital. Porto Alegre: Artmed, 2009.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente. 7 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

ZEICHNER, K. El maestro como profesional reflexivo. Cuadernos de pedagogía, Barcelona, v. 220, pp. 44-49, 1992.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-02-15

Como Citar

REIS, D.; NEGRÃO, F. da C. O uso pedagógico das tecnologias digitais: : do currículo à formação de professores em tempos de pandemia. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 31, n. 65, p. 174–187, 2022. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2022.v31.n65.p174-187. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/11392. Acesso em: 23 maio. 2024.