A política de formação técnico-profissional da Fundação ITESP para assentados da reforma agrária

Autores

  • Juliana Binatto Schaer Gonzaga Universidade do Oeste Paulista (Unoeste)/ Programa de Pós-Graduação em Educação http://orcid.org/0000-0002-9310-978X
  • Marcos Vinicius Francisco Universidade Estadual de Maringá (UEM)/Programa de Pós-Graduação em Educação; Universidade do Oeste Paulista (Unoeste)/Programa de Pós-Graduação em Educação. http://orcid.org/0000-0002-5410-2374
  • Erika Porceli Alaniz Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)/ Programa de Pós-Graduação em Educação http://orcid.org/0000-0002-8855-4045

DOI:

https://doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n61.p103-122

Palavras-chave:

Fundação ITESP; Formação técnico-profissional; Assentamentos; Ideologia empresarial.

Resumo

A Fundação ITESP é responsável pelas políticas agrária e fundiária no estado de São Paulo. Objetivou-se identificar e analisar os pressupostos políticos, ideológicos e pedagógicos explícitos e subjacentes à formação técnico-profissional para os assentados da Fundação ITESP. Adotou-se a pesquisa bibliográfica e documental, a partir do referencial teórico-metodológico do materialismo histórico-dialético. Os documentos analisados consistiram nos convênios firmados pela Fundação ITESP para oferta de cursos profissionalizantes aos assentados, tendo como partícipes o Centro Paula Souza e os municípios de Euclides da Cunha Paulista, Mirante do Paranapanema, Teodoro Sampaio e Rosana. Constatou-se que embora os convênios abarquem formação técnico-profissional por parte do poder público a jovens beneficiários da reforma agrária, estão envoltos por uma ideologia empresarial, com o objetivo de preparar a força de trabalho para as grandes empresas do agronegócio e reproduzir o sistema de classes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Vinicius Francisco, Universidade Estadual de Maringá (UEM)/Programa de Pós-Graduação em Educação; Universidade do Oeste Paulista (Unoeste)/Programa de Pós-Graduação em Educação.

Doutor em Educação pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Coordenador, docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação e do curso de Educação Física da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste). Atua também na Universidade Estadual de Maringá, Campus Regional do Vale do Ivaí (UEM/CRV), no curso de Educação Física e no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPE/UEM).

Erika Porceli Alaniz, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)/ Programa de Pós-Graduação em Educação

Pós-doutora em Educação pela Faculdade de Filosofia e Ciências da Universidade Estadual Paulista- UNESP, Campus de Marília, Doutora em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo- FEUSP, Mestre em Educação e Graduada em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia e Ciências,Unesp, Campus de Marília. Docente do mestrado em Educação profissional, graduação em Pedagogia e Licenciatura em Geografia na Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Política educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: educação e trabalho, qualificação profissional, movimentos sociais e autogestão.

Publicado

2021-10-19

Como Citar

GONZAGA, J. B. S. .; FRANCISCO, M. V.; ALANIZ, E. P. A política de formação técnico-profissional da Fundação ITESP para assentados da reforma agrária. Revista da FAEEBA - Educação e Contemporaneidade, [S. l.], v. 30, n. 61, p. 103–122, 2021. DOI: 10.21879/faeeba2358-0194.2021.v30.n61.p103-122. Disponível em: https://revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/view/10061. Acesso em: 19 abr. 2024.