PROJETO LIBRAS NA ESCOLA E AS INTERAÇÕES INCLUSIVAS EM UMA COMUNIDADE ESCOLAR

Palavras-chave: Inclusão escolar, Cultura surda, Alunos surdos, Libras, interação

Resumo

A Política de Educação Inclusiva no Brasil ainda caminha lentamente, em vista disso, foi desenvolvido o Projeto Libras na Escola, para promover a inclusão e socialização de alunos surdos na comunidade escolar em Vigia, Pará. O presente trabalho é um relato das ações e experiências vivenciadas durante esta pesquisa, e discute suas implicações e aproximações com a inclusão de alunos surdos e o bilinguismo. Dessa forma, apresentamos todas as etapas de desenvolvimento do projeto, suas implicações e contribuições para a construção de uma escola que respeita às culturas e construiu-se novos olhares, permitindo que as interações ocorram de forma que reduza as barreiras linguísticas. Resultados positivos, nesta perspectiva, foram alcançados, com grande envolvimento e interação da comunidade escolar, no entanto mudanças nas adaptações curriculares e metodológicas também precisam ser fortalecidas para que se efetive a inclusão real dos alunos surdos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Israellen Cristina Souza Ataide, Escola Municipal de Ensino Fundamental Barão de Guajará, Vigia, Pará, Brasil.
Possui graduação em Letras - Inglês pela Universidade Federal do Pará (2018), especialização em LIBRAS pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci (2020). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Línguas Estrangeiras Modernas e Libras.
Mairon de Sousa Furtado, Instituto Federal do Pará
Possui graduação em Agroecologia, pelo Instituto Federal do Pará. Desenvolveu pesquisas com produção de Tecnologias Sociais associada à produção vegetal e estudos com Populações Tradicionais. Os estudos junto aos povos tradicionais convergiram à produção de TCC. Atualmente, estuda especialização em Ciências Ambientais e Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (IFPA Bragança).
Gláucia Caroline Silva-Oliveira, Universidade Federal do Pará. Instituto de Estudos Costeiros. Campus Universitário de Bragança, Pará.
É professora Adjunta IV da Universidade Federal do Pará, Instituto de Estudos Costeiros, Campus universitário de Bragança. Graduada em ciências biológicas; especialista em Docência no Ensino Superior e Interpretação e  Tradução da Libras; mestrado em Biologia de Ecossistemas Costeiros e Estuarinos e doutorado em Recursos Biológicos da Zona Costeira Amazônica. Realizou estágio pos doutoral na Universidade Federal de Santa Catarina (2019-2020) na área de Linguística Aplicada/Libras com foco na elaboração de glossário em Libras para a ciências biológicas.

Referências

ALENCAR, A.S. A aquisição de linguagem/Libras e o aluno surdo: um estudo sobre as formas de comunicação e interação na escola e na família. 2016. 106 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal da Grande Dourados.

ASPILICUETA, P. et al. A questão linguística na inclusão escolar de alunos surdos: ambiente regular inclusivo versus ambiente exclusivamente ouvinte. Revista Brasileira de Educação Especial, Marília, n.3, p.395-410, jun./set. 2013.

ATAÍDE, I.C.S. As implicações que alunos surdos enfrentam por conhecer a Libras em período tardio. 2019. 12 p. Monografia (Especialização em LIBRAS) - Programa de Pós-graduação em LIBRAS do Centro Universitário Leonardo da Vinci (EAD).

BARBOSA, L.R.S. A Língua Brasileira de Sinais como inclusão social dos surdos no sistema educacional. Revista Polyphonía, Goiás, n.1, p.174-188, jan./jun. 2011.

COELHO, Cristina Massot Madeira. Inclusão escolar. In: MACIEL, D.A.; BARBATO, S. (Org.). Desenvolvimento humano, educação e inclusão social. – 2 ed. – Brasília: EDITORA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA, 2015. p.59-69.

DALL'ASTRA, P.V. A importância da língua de sinais para o desenvolvimento da pessoa surda: a noção de inclusão associada ao sentimento de pertencimento no espaço escolar. Revista Educação Especial, Santa Maria, n.51, p.117-130, jan./abr. 2015.

FERRAZ, M; AUDI, L.C.C. Ensino de língua inglesa com música. Revista Eletrônica Pro-docência, Londrina. n. 3, p.109-116, jan./jun. 2013.

FUMEGALLI, R.C.A. Inclusão escolar: o desafio de uma educação para todos? 2012. 50 p. Monografia (Especialização em Educação Especial: Deficiência Mental e Transtornos e dificuldade de Aprendizagem) - Programa de Pós-graduação em Educação Especial: Deficiência Mental e Transtornos e dificuldade de Aprendizagem da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul.

LACERDA, C. B. F.; SANTOS, L.F.; MARTINS, V.R.O. (Orgs.). Escola e diferença: caminhos para a educação bilíngue de surdos. São Carlos: EdUFSCar, 2016.

LACERDA, C.B.F. A inclusão escolar de alunos surdos: o que dizem alunos, professores e intérpretes sobre esta experiência. Cadernos Cedes, Campinas, n.69, p.163-184 mai./ago. 2006.

LEITE, T.A. Língua, Identidade e Educação de Surdos. Ponto Urbe, São Paulo, n.2, p.1-26, dez. 2008.

LODI, A.C.B. Educação bilíngue para surdos e inclusão segundo a Política Nacional de Educação Especial e o Decreto nº 5.626/05. Educação e Pesquisa, São Paulo, n. 1, p.49-63, jan./mar. 2013.

MACEDO, Y.M. et al. Direitos da pessoa surda: desafios à efetivação das leis educacionais que regem a inclusão e acessibilidade no município de euclides da cunha. Revista Encantar - Educação, Cultura e Sociedade, Bom Jesus da Lapa, n.2, p.47-61, mai./ago. 2019.

MANTOAN, M.T.E. Inclusão Escolar: o que É? Por quê? Como Fazer? São Paulo: Moderna, 2003.

MARTINS, V. R. O. Educação de surdos no paradoxo da inclusão com intérprete de língua de sinais: relações de poder e (re)criações do sujeito. 2008. 139 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual de Campinas.

MASCARENHAS, L.T.; MORAES, M.O. Redesenhando fronteiras entre surdos e ouvintes: a inclusão escolar. Mnemosine, Rio de Janeiro, n.2, p.261-283, 2015.

MATOS, S.N.; MENDES, E.G. A proposta de inclusão escolar no contexto nacional de implementação das políticas educacionais. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, n.16, p.35-59, jan./jun. 2014.

OLIVEIRA, Gláucia Caroline Silva de; SANTOS, Janaína de Sousa; SILVA, Luane Costa da. As Experiências do projeto popularizando a LIBRAS nas escolas bragantinas. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E INCLUSÃO ESCOLAR. Florianópolis. Santa Catarina, 2019.

OLIVEIRA, V. R. et al. Educação dos surdos: escola inclusiva versus escola bilíngue. Educere et Educare, Cascavel, n.20, p.887-896, jul./dez. 2015.

SANTOS, J.S.; SILVA, L.C.; OLIVEIRA, G.C.S. Cenas do cotidiano escolar de surdos em Bragança, Pará. Revista EDaPECI, São Cristóvão, n.2, p.52-61, mai./ago. 2019.

SOUZA, I.L.; GEDIEL, A.L. Os sinais dos surdos: uma análise a partir de uma perspectiva cultural. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, n.1, p.163-185, jan./abr. 2017.

STROBEL, K.; FERNANDES, S. Aspectos linguísticos da língua brasileira de sinais. Curitiba: SEED/SUED/DEE, 1998.

ZILIOTTO, D.M.; SOUZA, D.J.; ANDRADE, F.I. Quando a inclusão não se efetiva: a evasão de alunos surdos ou com deficiência auditiva no ensino superior. Revista Educação Especial, Santa Maria, n.62, p.727-740, jul./set. 2018.

Publicado
2020-07-10
Métricas
  • Visualizações do Artigo 158
  • PDF downloads: 316