A educação entre o singular e o coletivo a partir da crítica da razão dialética de Sartre

Cássio Donizete Marques

Resumo


A educação, como formação do homem, permite vivenciar, na dialética da história,a relação entre o individual e o coletivo. Ela se dá na plena liberdade do homem que constrói seu projeto em meio a uma dada situação. O coletivo, embora não tenha existência ontológica, constitui uma das dimensões fundamentais para se pensar a educação como dialeticidade entre o indivíduo e o coletivo, entre a subjetividade e a objetividade, entre o projeto e a situação, entre a totalização e as totalidades parciais.O sucinto texto aqui apresentado é parte da conclusão de meu trabalho de doutorado,que tem como título Do Individual ao Coletivo na Crítica da Razão Dialética de Sartre: Perspectivas Educacionais. A singularidade e a prática pedagógica expressamos dois lados de uma mesma moeda, educar na e para a singularidade a partir de umaprática pedagógica que se expressa na coletividade de um grupo em permanente processo de totalização.

Texto completo:

PDF

Referências


BURSTOW, Bonnie. A filosofia sartreana como fundamento da educação. Educação e Sociedade – Revista do

Centro de Estudos Educação e Sociedade (Cedes), Campinas, SP, n. 70, p. 103-126, abr. 2000.

CABESTAN, Philippe; TOMES, Arnaud. Le vocabulaire de Sartre. Paris: Ellipses, 2001.

LIMA, Walter Matias. Liberdade e dialética em Jean-Paul Sartre. Maceió: EDUFAL, 1998.

______. Educação e razão dialética. 2003. 154 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação,

Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2003.

MARQUES, Cassio Donizete. Do individual ao coletivo na crítica da razão dialética de Sartre: perspectivas

educacionais. 2007. 126 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de

Campinas, Campinas, SP, 2007.

MORAVIA, Sergio. Sartre. Tradução de José Eduardo Rodil. Lisboa: Edições 70, 1985.

SARTRE, Jean-Paul. Critique de la raison dialectique: théorie des ensembles pratiques. 2. ed. Tome I (précédé

de Questions de méthode). Paris: Gallimard, 1985.

_____. O ser e o nada: ensaio de ontologia fenomenológica. Tradução de Paulo Perdigão. 2. ed. Petrópolis, RJ:Vozes, 1997.

SIMONT, Juliette. Indivíduo e totalização: a dialética e seu resto. Impulso – Revista da Universidade Metodista

de Piracicaba (Unimep), Piracicaba, SP, v. 18, n. 41, p. 17-25, set./dez. 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2013.v22.n39.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

 Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0