O duplo aspecto da educação: via de constituição do estranhamento ou de sua superação mediada pela ética

Fátima Nobre Lopes

Resumo


Este artigo aborda a posição do filósofo húngaro György Lukács acerca da centralidade do trabalho e do seu caráter teleológico, evidenciando a gênese ontológica da educação como formação humana e o seu desenvolvimento no âmbito das teleologias secundáriaspor meio das quais pode ocorrer a constituição e/ou a superação de estranhamentos.Tal assunto está exposto na sua obra Ontologia do Ser Social, na qual ele desenvolveas categorias centrais do homem enquanto ser social. Segundo Lukács, a malha socialda vida humana é resultante do estabelecimento e realização de posições teleológicas dos homens, cujos resultados muitas vezes escapam do seu controle e vontade como se fosse uma segunda natureza, principalmente quando o percurso ou o resultado do processo dessa transformação torna-se estranhamento. Entretanto, mesmo diante de resultados inesperados, pois o homem está sempre realizando posições teleológicas“sob pena de fracasso”, Lukács afirma que não há uma contraposição entre teleologiae causalidade e sim uma conexão recíproca e operante. Isso nos remete à liberdadede escolhas e de buscas para soluções dos bloqueios à plena explicitação do gênero humano que se exprime como estranhamento, cuja superação exige a mediação da educação numa dimensão ética.

Texto completo:

PDF

Referências


LUKÁCS, György. Ontologia dell’essere sociale. A cura di Alberto Scarponi. Roma: Riuniti, 1981. 3 v.

MANACORDA, Mario Alighiero. Marx e a pedagogia moderna. Tradução de Newton Ramos-de-Oliveira. 1.ed. São Paulo: Cortez, 1991.

MARX, Karl. Il capitale. Traduzione di Delio Cantimori e Altri. 8. ed. Roma: Editori Riuniti, 1980. 5 v.

______. Manifesto do partido comunista. 6. ed. São Paulo: Global, 1986.

______. A ideologia alemã. Tradução de José Carlos Bruni e Marco Aurélio Nogueira. 4. ed. São Paulo: HUCITEC,

______. Manuscritos eonômico-filosóficos. Tradução de Artur Mourão. Lisboa: Edições 70, 1989.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. Tradução de Isa Tavares. São Paulo: Boitempo, 2005.

OLIVEIRA, Manfredo. Ética e práxis histórica. São Paulo: Ática, 1995.

TERTULIAN, Nicolas. Uma apresentação à ontologia do ser social, de Lukács. Tradução Ivo Tonet. Crítica Marxista,

São Paulo, n. 3, p. 54-69, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2013.v22.n39.p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


e-ISSN: 2358-0194

 Classificação Qualis CAPES:

 Educação - A2

  Indexadores:

       

      

   

      

 

  Localização dos Acessos:


 

  Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0