A construção dos processos referenciais por alunos do Ensino Fundamental no processo de ensino-aprendizagem de leitura

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar uma proposta de atividade de leitura, com enfoque no domínio dos processos referenciais. Para a realização deste trabalho, seguimos o pressuposto de que o fenômeno da referenciação é uma atividade sociocognitivo-discursiva de construção de versões do real, propostas pelos sujeitos, mediante o processo de interação. Assim, salientamos que a construção da referência é fundamental para a configuração da coerência textual e, por conseguinte, é de suma importância que os alunos tenham o domínio dos processos referenciais na compreensão dos textos. Intencionamos, portanto, auxiliar os aprendizes no ensino-aprendizagem de leitura, por meio do desenvolvimento das estratégias de referenciação. Como procedimentos metodológicos, produzimos e aplicamos uma atividade de compreensão leitora a alunos de uma turma de 9º ano do Ensino Fundamental, com foco na construção dos processos de referenciação. Consideramos que a proposta de atividade pedagógica auxiliou os aprendizes na construção dos sentidos textuais, fazendo com que eles percebessem que os referentes são introduzidos e passam por sucessivas transformações no texto. Para a realização deste estudo, adotamos como pressupostos teóricos os postulados da referenciação, conforme, principalmente, Mondada e Dubois (2003), Cavalcante (2011), Custódio Filho (2011; 2014) e Cavalcante, Custódio Filho e Brito (2014).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ferreira Neto, Universidade Estadual do Ceará

Doutorando em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará. Mestre em Letras pela Universidade Estadual do Ceará. Professor efetivo da Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza e da Secretaria da Educação do Ceará.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular: educação é a base. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2020.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: 3º e 4º ciclos: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2020.

CAVALCANTE, M. M. et al. Coerência e referenciação. In: MARQUESI, S. C.; PAULIUKONIS, A. L.; ELIAS, V. M. (Orgs.). Linguística textual e ensino. São Paulo: Contexto, 2017, p. 129-146.

______; BRITO, M. A. P. O caráter naturalmente recategorizador das anáforas. In: AQUINO, Z. G. O.; GONÇALVES-SEGUNDO, P. R. (Orgs.). Estudos do discurso: caminhos e tendências. São Paulo: Paulistana, 2016, p. 119-133.

______; CUSTÓDIO FILHO, V.; BRITO, M. A. P. Coerência, referenciação e ensino. São Paulo: Cortez, 2014.

______. Referenciação: sobre coisas ditas e não ditas. Fortaleza: UFC, 2011.

CUSTÓDIO FILHO, V. Análise da referenciação por meio de traços de significação. In: FIGUEIREDO, M. F. et al (Org.). Textos: sentidos, leituras e circulação. Franca, SP: Unifran, 2014, p. 199-224.

______. Múltiplos fatores, distintas interações: esmiuçando o caráter heterogêneo da referenciação. 2011. 329 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

KOCH, I. G. V.; ELIAS, V. M. Ler e compreender: os sentidos do texto. 3. ed. São Paulo: Contexto, 2018.

_______. Introdução à Linguística Textual: trajetória e grandes temas. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2017.

MONDADA, L.; DUBOIS, D. A construção dos objetos de discurso e categorização: uma abordagem dos processos de referenciação. Tradução de Mônica Magalhães Cavalcante. In: CAVALCANTE, M. M.; BIASI-RODRIGUES, B.; CIULLA, A. (Orgs.). Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003, p. 17-52.

SANTOS, L. W.; COLAMARCO, M. Referenciação e ensino: panorama teórico e sugestões de abordagem de leitura. Gragoatá, Rio de Janeiro, v. 19, n. 36, p. 43-62, 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

SOUZA, R. A. S. de. Processos referenciais em textos de alunos do 9º ano do ensino fundamental: uma proposta de interação entre alunos-produtores e professores-leitores. 2015. 196 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Letras) – Programa de Mestrado Profissional em Letras, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2020.
Publicado
2021-12-17
Métricas
  • Visualizações do Artigo 67
  • PDF downloads: 42
Seção
ARTIGOS